43ª CIPM, em parceria com o tiro de guerra 06-025, capacita policiais militares para utilização de novo armamento

Na manhã desta segunda-feira, 30/07, policiais militares que atuam no serviço de rádio-patrulhamento nas cidades de Itamaraju, Prado e Jucuruçu, participaram de uma instrução de Tiro Policial voltada para a capacitação quanto ao emprego do Fuzil Automático Leve (FAL), armamento adquirido recentemente pela 43ª CIPM junto ao Comando da Corporação.

O FAL é um armamento de grande poder de fogo, no calibre 7.62 mm, muito utilizado pelas Forças Armadas no Brasil. No ano de 2011, uma quantidade desse armamento foi doada pela Marinha do Brasil à Secretaria de Segurança Publica, esta que vem reaparelhando várias unidades da PMBA com o referido material bélico, a exemplo da 43ª CIPM que recebeu algumas unidades para serem utilizadas no policiamento ostensivo.

A instrução foi ministrada pelo Sargento Cruz, do Exercito Brasileiro, que a atualmente é o Comandante do Tiro de Guerra 06-025, unidade do EB sediada em Itamaraju. No primeiro momento, os policiais militares tiveram acesso a informações gerais sobre o armamento, bem como sobre os fundamentos do tiro e medidas de segurança que devem ser adotadas na sua utilização; em seguida, passaram à parte prática de desmontagem e montagem do armamento, com vistas á sua manutenção.

O momento mais esperado da instrução, a prática do tiro policial, aconteceu numa área comumente utilizada para instruções militares que fica no Bairro Varzea Alegre, onde os todos os policiais efetuaram disparos com o armamento, simulando situações em que o emprego do armamento questão se torna indispensável durante o serviço policial.

Para o Major Gilson Paixão, Comandante da 43ª CIPM, que também participou da instrução, essa é apenas uma das várias ações voltadas para capacitação de seu efetivo que o seu Comando pretende implementar na Unidade, sempre buscando parcerias a fim de que a maior beneficiado seja a sociedade que precisa dos serviços de segurança pública. “Fica o nosso agradecimento ao Exercito Brasileiro, que através do Sargento Cruz, proporcionou essa grande instrução preparando melhor o nosso policial para o enfrentamento da violência urbana, pois com esse aprimoramento técnico, associado ao poder de fogo dessa arma, o nosso policial estará mais seguro para atuar na prevenção e repressão de ações ousadas de marginais que, por vezes, chegam fortemente armados aterrorizando algumas cidades”, concluiu o Comandante.

Por | Ascom

Deixe seu comentário