ITAMARAJU | Acompanhamento nutricional da pastoral da criança

Desde sua fundação, a Pastoral da Criança já prepara seus líderes para atuar na prevenção da desnutrição e da obesidade infantil. Atualmente, com a ação do Acompanhamento Nutricional, é possível, de maneira mais precisa, determinar o diagnóstico nutricional das crianças, através do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) – que relaciona peso, altura e idade.

A partir deste diagnóstico, os voluntários podem intensificar as orientações aos pais ou responsáveis quanto à alimentação saudável, estímulo à prática de atividade física e encaminhamento para unidade básica de saúde, quando necessário.

Para isso na paroquia onde será introduzido esta ação, será formado e capacitado uma equipe responsável para avaliar o estado nutricional das crianças.

Os voluntários são capacitados para:

  • pesar as crianças, usando balança aprovada pelo INMETRO, devidamente regulada, e retirando o máximo possível de roupa dos bebês e crianças de forma que o peso apontado pela balança seja o valor real;
  • medir a altura das crianças, usando um aparelho chamado estadiômetro, cuidando para medi-las deitadas até os dois anos de idade e em pé após os dois anos;
  • informatizar os dados. Para isto, a equipe conta com o voluntário da informática. O programa do computador faz os cálculos e mostra o estado nutricional da criança e a cartela de orientação que deve ser entregue para a mãe ou responsável pela criança.

Além de pesar e medir as crianças, os líderes fazem o preenchimento dos cartões de medidas e orientam as famílias das crianças que acompanham, utilizando as cartelas de orientação nutricional.

A principal inovação que o método do Acompanhamento Nutricional, com o IMC, traz é a introdução da medida da altura, feita com a utilização de um instrumento chamado estadiômetro. Com isso:

Depois da Celebração da Vida, o acompanhamento continua nas visitas domiciliares, todos os meses. No município de Itamaraju foi escolhido a Paroquia de Fátima para iniciar a nova metodologia. Tudo isso para prevenir e garantir que a criança melhore sua saúde, principalmente a que se encontra em situação de risco nutricional: desnutrição ou obesidade.

A capacitação foi divida em duas fases, o conhecimento da ação e pratica como desenvolver esta ação nas comunidades.

Capacitadores: Zilda Botelho, Raimundo Santos, Elves Soares e Leidiomar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *