Chame Táxi Uirislan

Agroindústria irá beneficiar 200 famílias de pequenos produtores em assentamento

Através do edital do Pacto para Desenvolvimento da Costa do Descobrimento, uma parceria entre o Governo do Estado e a Veracel Celulose, foi firmado um acordo técnico na última quarta-feira (22), para a implementação do projeto de Agroindústria da Casa da Farinha, projeto que visa gerar emprego e renda, além de agregar valores à produção de farinha, beneficiando 200 familias do assentamento Alfredo Dutra, a sete quilômetros de Guaratinga.

O edital foi contemplado, através da secretária de agricultura de Guaratinga, onde o município ficou com uma das duas vagas disponível para a costa do descobrimento. O projeto terá um investido em torno de R$ 650 mil, em equipamentos, capacitação, gestão e comercialização do produto, e ainda será contemplado com um caminhão que fará o transporte das mercadorias, até os clientes.

b48bd9b0ea4ee9f4a4f57bd0c31f30fd

Para o consultor de Relações com as comunidades da Veracel, Pedro Cardoso, a empresa tem tido um papel importante nas comunidades, gerindo projetos que estimulem a geração de emprego e renda “Em Guaratinga o projeto irá fortalecer a produção de mandioca no assentamento, dentro da perspectiva do empreendedorismo, com o fabrico de farinha e outros produtos obedecendo aos padrões de qualidade exigidos pelo mercado consumidor” disse Pedro.

Já a presidente da associação Alfredo Dutra, Andrea Santos Sérvio, mostrou bastante otimista em relação ao empreendimento “Agroindústria vai beneficiar as famílias e principalmente gerar emprego e valorizar o nosso assentamento” disse a presidente.

O prefeito Kenoel Viana, disse que a implementação do projeto no assentamento é importante porque vai beneficiar e valorizar as famílias dos pequenos produtores “É uma conquista grande a realização deste projeto no Alfredo Dutra, pois dará mais qualidade de vida desta comunidade. Esperamos poder realizar outros projetos para que outros assentamentos sejam beneficiados no nosso município” disse kenoel.

A casa da farinha contará com equipamentos de última geração, e de fácil manuseio, dando acessibilidade de a todos, com produção em torno de noventa sacas de farinha por dia e produzirá vinte e cinco tipos de receitas derivados da mandioca.

A previsão de inicio das obras do projeto está marcada para início do mês de março.

Por | Foto: Alex Barbosa/Bahia Dia a Dia

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!