Cesar Car

Caprinovinocultura é tema de encontro entre Governo da Bahia e produtores

Planejar as ações necessárias para a consolidação da cadeia produtiva da caprinovinocultura no estado da Bahia. Esse é um dos objetivos do Seminário sobre a Cadeia Produtiva da Caprinovinocultura da Agricultura Familiar do Estado da Bahia. O evento, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), nos dias 05 e 06 de novembro, na Pousada Central, em Feira de Santana, Território Portal do Sertão, contou com a presença do diretor presidente da CAR, Wilson Dias e do superintendente da Agricultura Familiar da SDR, Marcelo Matos.

De acordo com o diretor presidente da CAR, Wilson Dias, a realização do seminário é fundamental para a preparação de um diagnóstico da cadeia produtiva da caprinovinocultura na Bahia, que irá nortear a elaboração do edital de chamada pública, do Bahia Produtiva, de apoio a essa cadeia produtiva. Dias, que apresentou o Bahia Produtiva e todas as etapas para a participação das entidades nos editais, destacou que esse edital será voltado para o incremento da produção.

“O edital de apoio à cadeia produtiva da caprinovinocultura terá um investimento total de R$ 20 milhões e prevê investimentos em equipamentos, a exemplo das máquinas forrageiras, além de implementos, transporte, animais e insumos para qualificar e dinamizar a produção, obras em instalações para o beneficiamento e comercialização da produção e assistência técnica”, ressaltou Dias.

Segundo o presidente da Associação de Produtores da Agrovila Nove e membro do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável do município de Serra do Ramalho, no Território de Identidade Velho Chico, Gervário de Araújo Santos, a expectativa é muito boa, especialmente para os produtores do Território, localizado no semiárido, onde já existe a tradição da criação de caprinos e ovinos. “Com o lançamento do edital, esperamos ampliar a produção e colocá-la no mercado de maneira adequada, atendendo a todas as exigências previstas na lei’, disse.

Entre os temas abordados no seminário, estão o Panorama Atual da Caprinovinocultura no Estado da Bahia, a Importância da Caprinovinocultura para a Agricultura Familiar, Modelos Sustentáveis de Produção, Experiências, pontos fracos e pontos fortes da Caprinovinocultura de Leite e Oficina para Debate de Temas Importantes para o Desenvolvimento dessa Cadeia.

Itamaraju - in - cabra - 2015.11.05.1

O seminário integra a estratégia de preparação para o lançamento dos editais do projeto Bahia Produtiva, executado pela CAR, com financiamento do Banco Mundial, e está inserido no componente de inclusão produtiva e acesso ao mercado, que inclui subprojetos orientados para o mercado, subprojetos socioambientais, manejo de riscos agrícolas, infraestrutura logística para apoiar o acesso a mercados. O Bahia Produtiva apoiará, nos próximos cinco anos, as cadeias produtivas prioritárias da agricultura familiar em todo o estado da Bahia.

Participam do evento uma equipe do projeto Bahia Produtiva, da SUAF e representantes da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf), Fundação de Apoio aos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares da Região do Sisal e Semiárido da Bahia (FATRES), Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira (APAEB) e Fundação APAEB, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Petrolina, Semiárido e Caprinovinocultura, Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido (IDAN), Associação dos Pequenos Produtores Rurais de União Rio de Contas (UNIRIO).

Presentes – Entre os presentes, neste primeiro dia de evento, estavam ainda a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), Rede Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural, cooperativas e associações voltadas à cadeia da caprinovinocultura na Bahia, secretarias de agricultura municipais, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Semiárido (Refaisa), Escola Família Agrícola (EFA), Rede Parceiros da Terra (Reparte), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Associação Regional de Convivências Apropriada ao Semiárido (Arcas), Fazendas Reunidas Rio de Contas (Riocon), Associação das Cooperativas de Apoio a Economia Familiar (Ascoob), Consórcio Público da Bacia do Jacuípe, Centro Público de Economia Solidária e Movimento de Organização Comunitária (MOC).

Por | Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *