TVE exibe o documentário ‘A História da Saúde Pública no Brasil – 500 anos na busca de soluções’

TVE exibe o documentário ‘A História da Saúde Pública no Brasil – 500 anos na busca de soluções’

Nesta terça-feira (16), às 17h, a TVE, canal 10.1, exibe o documentário “A História da Saúde Publica no Brasil – 500 anos na busca de soluções”, que retrata a situação da saúde publica no Brasil após a chegada dos colonizadores.

O curta tem duração de 17 minutos e é um dos muitos vídeos sobre vida e saúde incentivados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com o objetivo de popularizar e democratizar o acesso da população ao conhecimento em saúde pública, através das produções audiovisuais independentes, lançadas através de editais.

Confira a Sinopse:

A história começa com a chegada dos colonizadores portugueses, quando os problemas sanitários ficaram mais graves e tem início a busca por soluções para as questões de saúde dos brasileiros. Brasil Colônia, Brasil Império, Brasil República, um passeio pela história da saúde pública no país, sempre marcada pelas diferenças sociais e pela falta de prioridade nos investimentos do governo. Apesar dos muitos avanços e conquistas, a busca por soluções continua.

Siga a TVE nas redes sociais:

facebook.com/tvebahia
youtube.com/tvebahia
twitter.com/tvebahia
instagram.com/tvebahia

SERVIÇO

Documentário ‘A História da Saúde Publica no Brasil – 500 anos na busca de soluções’
Dia: 16 de janeiro de 2018

Horário: 17h

Onde: TVE (Canal 10.1), Portal

Por | ASCOM – Assessoria de Comunicação

IRDEB / TVE Bahia / 107.5 Educadora FM

Secretaria de Educação do Estado da Bahia

Imagem | ilustrativa

BAHIA | Operação Lei Seca flagra 76 motoristas embriagados

BAHIA | Operação Lei Seca flagra 76 motoristas embriagados

Na mobilização nacional das Operações Lei Seca, realizada entre sábado (13) e domingo (14), na Bahia, 1,8 mil condutores foram abordados e 1,1 mil fizeram o teste do bafômetro, com o registro de 76 motoristas dirigindo embriagados. A ação foi promovida pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), em conjunto com a Polícia Militar (PM) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

As blitzes de alcoolemia aconteceram em Salvador e região metropolitana e no município de Feira de Santana, no centro norte baiano. Os motoristas enquadrados na Lei Seca tiveram o veículo removido e a carteira de habilitação recolhida. Eles vão ter que pagar multa de quase R$ 3 mil. Nesses casos, será aplicada a suspensão direta do direito de dirigir, por 12 meses, cabendo recurso, independente de o condutor ter excedido os 20 pontos na carteira.

” Foi mais uma etapa desse esforço conjunto com a PRF e PM para tirar das vias motoristas que insistem em misturar bebida e direção, atitude que tem causado tragédias familiares. Além da mobilização nacional, intensificamos as blitzes na alta estação e promovemos a campanha educativa #NoVerãoEuEscolhoViver”, relatou o coordenador de Fiscalização do Detran, Márcio Santos.

Por | Ascom DETRAN

Adriane Galisteu exibe corpo bronzeado e escultural durante campanha publicitária

Adriane Galisteu exibe corpo bronzeado e escultural durante campanha publicitária

Após o enorme sucesso de sua participação no quadro “Dança dos Famosos”, do “Domingão do Faustão”, a apresentadora Adriane Galisteu, esteve no final da tarde desta quinta-feira (11), em um conceituado estúdio fotográfico situado no bairro de Pinheiros, na zona oeste da capital de São Paulo, onde fotografou para a campanha de lançamento de um novo Hidratante Creme Facial.

Conhecida por seus cuidados frequentes com a beleza, principalmente com a pele e o cabelo, a beldade foi escolhida para ser a nova garota propaganda da marca Avenca Cosméticos, onde posou para as fotos no estúdio do fotógrafo Danilo Borges, com a produção da ConsultMKT.

Enquanto se preparava no camarim para a sessão de fotos, Adriane contou que antigamente as pessoas utilizavam de muitos métodos caseiros para a estética e ficarem bonitas, inclusive a ponto de utilizarem produtos não tão agradáveis e cheirosos, e enfatizou o quanto ficou mais fácil e pratico atualmente para todos com a chegada de muitos produtos de preços bem acessíveis no mercado, os quais facilitam muito na utilização do dia-a-dia, sendo primordiais para a suavidade da pele sem deixá-la oleosa, além dos benefícios da vitamina C e do colágeno, podendo ser usado em todos os tipos de pele.

“As empresas trabalham e estudam para nos dar o melhor… Pra que ficar gastando tempo em casa fazendo coisas mirabolantes, ficando fedida e feia para o marido, se atualmente temos esta facilidade com produtos acessíveis a todos os bolsos e que são muito mais práticos”, declara a apresentadora.

Bem bronzeada no auge dos 44 anos a beldade exibiu um corpo escultural enquanto posou para a imprensa, minutos antes de iniciar a sessão de fotos para a campanha publicitária.

Crédito das Fotos: Renato Cipriano

Estudo mostra que maioria no Brasil paga conta em dia, mas não planeja orçamento

Estudo mostra que maioria no Brasil paga conta em dia, mas não planeja orçamento

Um estudo divulgado nesta segunda-feira (8) pelo Banco Central mostra que 64% dos brasileiros pagam suas contas em dia, mas 56% não fazem um orçamento doméstico ou familiar.

Feito em parceria com a Serasa Experian e com o Ibope, o levantamento, cuja coleta de dados ocorreu em 2015, mostra ainda que 69% dos brasileiros afirmaram não ter poupado nenhuma parcela da renda recebida nos 12 meses anteriores.

“A falta de hábito de poupança atinge todas as faixas etárias, principalmente as faixas de renda inferiores, resultando em baixa capacidade de arcar com despesas imprevistas”, destacou o BC em newsletter divulgada na manhã desta segunda.

Entre os 31% que pouparam parte da renda nos 12 meses anteriores ao levantamento de dados, 53% dos entrevistados guardou menos de 10% dos recursos. Outros 30% pouparam entre 11% e 20% da renda, enquanto 12% guardaram de 21% a 30%. Conforme o BC, apenas 5% pouparam mais de 31% do dinheiro recebido. “Esse resultado indica que, além de o porcentual de poupadores ser baixo, a parte da renda reservada à poupança não é elevada”, pontuou o BC.

A amostra da pesquisa foi composta por 2.002 pessoas distribuídas em todas as regiões do País, por meio de entrevistas presenciais, realizadas entre os dias 9 e 13 de abril de 2015.

Por | Bahianoticias

Porto Seguro tem a gasolina mais cara da Bahia, diz levantamento;

Porto Seguro tem a gasolina mais cara da Bahia, diz levantamento;

Pelo quinto ano consecutivo Porto Seguro tem a gasolina mais cara da Bahia de acordo com o levantamento anual da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Com um preço médio de R$ 4,621 por litro em dezembro de 2017, ficou 13% mais caro abastecer no município do extremo sul baiano em relação ao mesmo período de 2016. Cada litro de gasolina passou a custar R$ 0,40 a mais para a população, mas a taxa de lucro para os donos de postos caiu devido ao aumento do preço de distribuição do produto na cidade.

Se cada empresário lucrava R$ 0,82 por litro vendido em 2016, esse valor caiu para R$ 0,66 no ano seguinte. Com a queda nos ganhos, o melhor lugar para vender o combustível na Bahia se tornou Juazeiro.

Cada litro vendido garante R$ 0,75 de lucro para os donos de postos da cidade, se olharmos apenas para a diferença entre as taxas de distribuição e revenda. O preço da gasolina chegou a custar, no final de 2017, R$ 4,395 na região do Sertão Produtivo. Um aumento de 14% no valor do litro em um ano. Nos últimos 5 anos, os aumentos do preço do líquido a base de petróleo cresceu em 39% em Juazeiro e 41% em Porto Seguro.

Fonte | bahianoticias

Divulgada a lista de feriados e pontos facultativos de 2018

Dias de feriados nacionais e pontos facultativos em 2018 foram divulgados no Diário Oficial da União (DOU), desta terça-feira, 26 de dezembro. As datas devem ser observadas pelos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, sem comprometimento das atividades públicas consideradas como serviços essenciais à população.

A Portaria 468/2017 também estabelece que os dias de guarda dos credos e religiões não relacionados poderão ser compensados, desde que previamente autorizado pelo responsável pela unidade administrativa de exercício do servidor. Os feriados declarados em lei estadual ou municipal serão observados pelas repartições da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, nas respectivas localidades, acrescentou o ministério.

Datas
Não será permitido aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal antecipar ponto facultativo em discordância com o que dispõe a portaria, de acordo com a publicação. As datas são:

  •       1º de janeiro: Confraternização Universal (feriado nacional)
  •       12 de fevereiro: Carnaval (ponto facultativo)
  •       13 de fevereiro: Carnaval (ponto facultativo)
  •       14 de fevereiro: quarta-feira de cinzas (ponto facultativo até as 14 horas)
  •       30 de março: Paixão de Cristo (feriado nacional)
  •       21 de abril: Tiradentes (feriado nacional)
  •       1º de maio: Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional)
  •       31 de maio: Corpus Christi (ponto facultativo)
  •       7 de setembro: Independência do Brasil (feriado nacional)
  •       12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional)
  •       28 de outubro: Dia do Servidor Público – art. 236 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (ponto facultativo)
  •       2 de novembro: Finados (feriado nacional)
  •      15 de novembro: Proclamação da República (feriado nacional)
  •      25 de dezembro: Natal (feriado nacional)

Títulos municipais

Também foram publicadas no DOU de sexta-feira, 22 de dezembro, diversas leis que conferem títulos a Municípios. Parintins (AM), ganhou o título de Capital Nacional do Boi Bumbá; Mossoró (RN) a Capital do Semiárido; Olímpia (SP) a Capital Nacional do Folclore; Teutônia (RS) Capital Nacional do Canto Coral; e Anchieta (SC) a Capital Nacional da Produção de Sementes Crioulas.

Leis que instituem datas comemorativas no calendário oficial brasileiro foram entram em vigor nesse final de ano. Dentre elas: O Dia Nacional do Cerco da Lapa, em 9 de fevereiro; Dia Nacional do Krav Magá, em 18 de janeiro; Dia do Delegado de Polícia, em 3 de dezembro; Dia Nacional da Agroecologia, em 3 de outubro; Dia do Palhaço, em 10 de dezembro; Dia Nacional do Teatro do Oprimido, em 16 de março; Dia Nacional do Samba de Roda, em 25 de novembro; Dia Nacional da Astronomia, em 2 de dezembro. Foi instituída ainda a Semana Nacional da Responsabilidade Social, a ser celebrada anualmente na segunda semana de abril.

Com informações da ABr e do Senado 

Preço da gasolina apresenta primeira redução em 2018

Preço da gasolina apresenta primeira redução em 2018

O preço do diesel comercializado nas refinarias terá o primeiro aumento do ano: 0,6%. Já a gasolina, apresenta redução de 0,1%. Os valores devem começar a valer a partir desta quarta-feira, 3 de janeiro.

A última alteração aconteceu no fim do ano, quando a gasolina apresentou aumento de 1,9% e o diesel de 0,4%. Essas variações fazem parte da nova política da Petrobras. Segundo a estatal, os reajustes frequentes têm como objetivo igualar os preços aos praticados no mercado internacional. A empresa lembra ainda que a atualização dos preços pode acontecer a qualquer momento.

Mas, o preço final, aquele que o consumidor paga para abastecer, depende de cada revendedora e dos postos de combustíveis. A Petrobras disponibiliza, ainda, um histórico das últimas variações praticadas pela estatal. Para acompanhar, basta acessar aqui.

Com informações da Agência Brasil

Fernanda Rodrigues entra no espírito festivo de Viva: A Vida É Uma Festa

Fernanda Rodrigues entra no espírito festivo de Viva: A Vida É Uma Festa

A atriz e apresentadora participa de ensaio inspirado na temática das festividades mexicana do novo longa de animação da DISNEY•PIXAR, que chega aos cinemas dia 04 de janeiro.

A atriz e apresentadora Fernanda Rodrigues e sua filha Luísa entraram no clima de “Viva: A Vida É Uma Festa”, nova animação da DISNEY•PIXAR que estreia nos cinemas em 04 de janeiro, e realizaram ensaio de moda inspirado nas festividades do Dia dos Mortos, no México, temática do filme que foi indicado ao Globo de Ouro nas categorias de Melhor Animação e Melhor Canção Original. Em um ensaio surpreendente e profundo, a convite da Disney, a atriz foi clicada pelo fotógrafo Jorge Bispo, styling de Manu Fiães, e maquiagem de Ricardo Tavares. 

Fernanda se divertiu muito com o ensaio e ficou encantada com o resultado. “Parece pintura, modéstia à parte nós ficamos lindas no clima mexicano. Achei muito divertido me transportar para o filme, tentamos incorporar o clima da história e foi uma brincadeira deliciosa”, destaca ela. 

O filme fala sobre a importância da família e esse é um tema central na vida da Fernanda. “A família é a coisa mais importante da minha vida, faço tudo por eles e pra eles e não abro mão de estar junto sempre. A mensagem do filme é linda e já sei que vou ter que ir ao cinema várias vezes assisti-lo!”, acrescenta a atriz. 

Para o primeiro look do ensaio, com vestido florido, Fernanda usou peças da estilista Adriana Barros (vestido e faixa), tiara Floreado Art by Carol Mota, brincos e pulseiras Renner, pulseira de cristais Swarovski, colar da C&A e sandália Melissa. Já Luísa usou vestido sob top, ambos da Antikinha, sandália Marisol e tiara de flores Floreado Art by Carol Mota. O segundo look é composto por bata da Shoulder, saia coven, faixa Adriana Barros, brinco C&A e pulseira Swarovski e a Luísa veste vestido Camú Camú, casaco Renner, colares de corda Batiche, colar metal Mão da Terra, pulseira Green e sapatilhas da Marisol. O terceiro e último look é composto por trench coat da Farm, colar e brinco C&A, cinto Dimmy e tiara (alça de bolsa usada como) Bleque. 

Para Ricardo Tavares, responsável pela maquiagem, a beleza seguiu os traços da Fernanda e realçaram o clima de festividade. “A força da make foi a boca, então fomos para o batom vermelho alaranjado e depois brincamos com o rosa pink, mais fechado pro uva”, explica. “Como estava tudo colorido e a Fernanda tem um ar mais angelical, achei que pudéssemos dar essa personalidade na boca”, acrescenta. 

Por | Casé Assessoria

O jornalista não é seu inimigo

O jornalista não é seu inimigo

Dois mil e dezessete foi um ano extremamente difícil para ser jornalista no Brasil. Em alguns aspectos, o ano eleitoral de 2018 promete ser ainda mais difícil. É curioso, mas ser jornalista talvez nunca tenha sido tão bom e instigante e, ao mesmo tempo, tão duro e desafiador.

Paraísos e infernos foram descortinados em simultâneo para o jornalismo profissional a partir do advento das redes sociais e das novas plataformas de comunicação online pelas quais a troca de informações interpessoais e a disseminação de conteúdos se dão em tempo real.

Nunca antes as possibilidades de criar, ousar e inovar na produção e difusão de conteúdo jornalístico foram tão amplas. Ao mesmo tempo, essa nova estrada em rede com infinitas ramificações se apresenta como um campo minado e cheio de armadilhas, impondo aos veículos de imprensa o desafio de tornarem o seu conteúdo cada vez mais relevante, atraente e confiável, a fim de seguirem se destacando em meio ao mar de desinformação que circula a todo instante na palma da mão das pessoas.

Mais do que nunca, o jornalismo com J precisa fazer valer e ampliar a sua credibilidade como diferencial. Além do imperativo de sempre, o compromisso categórico com a verdade, emerge uma nova responsabilidade: a de investigar e expor o teor inverídico de notícias falsas espalhadas pelas redes, compartilhadas distraidamente por cidadãos incautos ou crédulos demais, ou deliberadamente por gente movida por interesses pessoais estranhos ao interesse público.

O desafio multiplica-se nestes tempos de polarização político-ideológica, em que grupos de cidadãos, impulsionados por paixões políticas, só querem ler, consumir e compartilhar aquilo que confirma suas crenças e posições pessoais, ao passo que repudiam e desmerecem tudo aquilo que coloca tais convicções em debate. Se a notícia vai ao encontro da visão do indivíduo, o conteúdo é prontamente aceito, referendado, aplaudido. Mas, se contém alguma crítica ou informação negativa ao personagem ou partido político apoiado por tal indivíduo, aí a notícia é automaticamente desqualificada e tachada como “fake news”. Não importa se o conteúdo é verídico, fiel aos fatos, publicado após um trabalho correto de apuração, checagem e rechecagem, com dados consistentes e fontes confiáveis – aliás, como deve ser.

Na arena virtual, o que se tem percebido é que parte significativa do público não compreende o papel e o trabalho do jornalista e não está acostumada a consumir informação de caráter jornalístico (em outras palavras, nunca cultivou nem desenvolveu o hábito de ler jornal). É uma lacuna na nossa formação. Dessa ausência de “educação para o consumo de notícias” resulta notável dificuldade em separar o joio do trigo, discernir o que é informação séria e confiável do que é simplesmente invenção, não raro produzida e espalhada por má-fé, para ludibriar o público.

O jornalista de verdade não trabalha para ludibriar nem confundir ninguém, mas para esclarecer os fatos, com informações objetivas, nas matérias e reportagens aprofundadas. E, nos espaços destinados a isto (colunas, artigos e editoriais), tem o dever de ir além dos fatos, oferecendo ao público análise e opinião embasadas – mesmo que estas, eventualmente, contrariem aquelas do leitor.

O que fazer diante deste quadro, em que o jornalista, no estrito cumprimento do seu dever, virou alvo preferencial e se encontra sob intenso ataque de todos os grupos e lados? Esmorecer? Jamais. A resposta é perseverar. Repita-se: nunca antes o trabalho do jornalista foi tão importante como o será em 2018. O jornalista não é inimigo do povo. É, antes, seu aliado. Seu lado é o do cidadão e o do interesse público. Mesmo que parte do público prefira condenar o seu trabalho.

Bode expiatório

Na polarização que tomou conta do país, grupos politicamente antagônicos se digladiam nas redes e, aparentemente, só conseguem concordar em um ponto: a culpa é da “mídia”. Em consequência, o trabalho da imprensa profissional é posto em xeque a toda hora por todos os lados e fica no meio do fogo cruzado entre eles.

O avesso do avesso

Muitas pessoas têm tomado “notícias” escandalosamente falsas como verossímeis, enquanto tratam notícias absolutamente verídicas como “fake news”. Numa inversão de critérios, parte do público vê completos absurdos naquilo que é perfeitamente normal e correto, enquanto acha completamente normal e correto aquilo que é um perfeito absurdo.

Predisposição

Alguns se mostram dispostos a engolir qualquer “notícia” falsa desde que ela sirva a sua causa – “notícias” que quaisquer olhos minimamente treinados percebem na hora como invenção bizarra, apócrifas, sem citação de fontes, sem nenhuma marca ou assinatura que lhe empreste credibilidade.

Compromisso

O que deve fazer um jornalista político no estrito cumprimento do dever? Manter o senso crítico aguçado com relação a tudo e a todos; desconfiar sempre e identificar as falhas, incoerências e inconsistências nos discursos e nas ações de todas as autoridades; não fazer concessões a ninguém, nem abrir mão da independência em nome de nada; jamais colocar a consciência à venda nem a serviço de ninguém nem de causa alguma; não perder jamais de vista o compromisso maior com o leitor e com o interesse público.

Maus profissionais

Óbvio que há jornalistas que usam mal e de maneira irresponsável o seu “poder”, desrespeitando a confiança que o público deposita neles e violando o compromisso com a busca da verdade – por exemplo, distorcendo informações por má-fé. Esses são os profissionais ruins e antiéticos, como existem em qualquer categoria.

Por | Vitor Vogas

Fixado em R$ 954, novo salário mínimo de 2018

Fixado em R$ 954, novo salário mínimo de 2018

Fixado pelo presidente Michel Temer no valor de R$ 954, o novo salário mínimo entrou em vigor nesta segunda-feira (1º). Com o aumento de R$ 17, o reajuste é o menor em 24 anos. O valor é inferior ainda ao estimado anteriormente pelo governo, que era de R$ 965.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, alega que o novo mínimo foi determinado através da aplicação da lei, e não por questões políticas. “A questão é apenas como calcular exatamente a aplicação dos índices de inflação. Porque o salário mínimo é definido por crescimento do PIB e inflação.

Então é meramente uma questão de definir esses itens”, afirmou ele, em outubro, explicando que o reajuste mais baixo se deu porque o resultado do PIB de 2016 foi negativo.

Fonte | Bahianoticias

Página 1 de 16712345...102030...Última »
FECHAR