Mega-Sena não teve vencedores e acumula em R$ 33 milhões

Mega-Sena não teve vencedores e acumula em R$ 33 milhões

A Mega-Sena não teve vencedores em seu prêmio máximo no sorteio 1995, realizado neste sábado (09) em Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia, e acumulou novamente, estando em R$ 33 milhões. Foram sorteadas as dezenas 14-26-29-35-37-39.

A quina teve ganhadores: 66 pessoas acertaram cinco dezenas, recebendo cada um R$ 38.617,02. O prêmio destinado aos que acertaram quatro dezenas entre as sorteadas será pago a 4840 apostadores, que receberão cada um R$ 752,27. O próximo sorteio (1996) ocorrerá na próxima quarta-feira (13).

Fonte | Bahianoticias

Vagas exclusivas para Teixeira de Freitas (11.12)

AUXILIAR DE RECEBIMENTO DE MERCADORIAS
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
02 VAGAS
 
ESTOQUISTA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatória experiência com inventário de estoque em empresas.
02 VAGAS
 
AUXILIAR DE MANUTENÇÃO PREDIAL
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira 
Obrigatório possuir curso de NR10 atualizado e noções de elétrica, eletrônica de voltagem e amperagem
01 VAGA
 
AUXILIAR DE ALMOXARIFADO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
TÉCNICO DE MANUTENÇÃO PREDIAL
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir curso de NR10 e Técnico em Eletricidade ou Mecânica
01 VAGA
 
CARTAZISTA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatória experiência na realização de cartazes para empresas
01 VAGA
 
NUTRICIONISTA
Ensino Superior completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
SUPERVISOR DE VENDAS DE CARTÃO
Ensino Superior completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
ASSISTENTE DE INFORMÁTICA
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
AUXILIAR DE INFORMÁTICA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
 
ASSISTENTE ADMINISTRATIVO
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
AUXILIAR ADMINISTRATIVO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
ASSISTENTE DE INFORMÁTICA
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA

Veracel Celulose divulga edital para contratação de estagiário de nível superior

Veracel Celulose divulga edital para contratação de estagiário de nível superior

Para se candidatar, é necessário estar cursando do 2º ao 4º período dos cursos de Ciências Contábeis ou Administração.
 
Sobre o estágio:
·         Quantidade de vagas: 1 (uma)
·         Duração do Estágio: 12 meses
·         Horário de estágio: 6 horas diárias (os candidatos deverão ter disponibilidade para estagiar no período diurno, a partir das 8h)
·         É oferecido bolsa-auxílio, transporte e alimentação (almoço)
 
Os interessados devem cadastrar currículo até o dia 18/12/2017, acessando o site www.veracel.com.br. Localize a opção Trabalhe Conosco –> Clique em Conheça as nossas vagas – Clique no título da vaga para ter acesso às informações detalhadas e como candidatar-se – Depois, clique em Candidatura. A candidatura à vaga só é possível após o cadastro das informações no site.
Lembramos que a Veracel é uma empresa que se preocupa com a inclusão. Todas as vagas também são destinadas a candidatos com deficiências.

Por | Ascom

SINE-Bahia – Vagas exclusivas para Teixeira de Freitas

EMPACOTADOR (PCD)
Exclusiva para Pessoa com Deficiência
Ensino Fundamental incompleto
Não exige experiência
01 VAGA
 
ENCARREGADO DE FRIOS/HORTFRUTI
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
07 VAGAS
 
FISCAL DE PREVENÇÃO DE PERDAS
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
02 VAGAS
 
ENCARREGADO DE CANTINA
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
FISCAL DE CAIXA
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na função
02 VAGAS
 
ENCARREGADO DE ALMOXARIFADO
Ensino Superior incompleto
Experiência mínima de 06 meses na carteira
01 VAGA
 
VENDEDOR INTERNO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir CNH ‘A/B’
01 VAGA
 
VENDEDOR EXTERNO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir CNH ‘A/B’
04 VAGAS
 
VIGILANTE
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir CNH ‘A/D`e curso de Transporte de Valores
01 VAGA
 
SUPERVISOR DE VENDAS
Ensino Fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir CNH ‘A/B’
03 VAGAS

TJ-BA condena Banco do Brasil por reter saldo de cliente

TJ-BA condena Banco do Brasil por reter saldo de cliente

Isso pode já ter acontecido com você leitor, e sabe o quanto isso é constrangedor. Passar um cartão de débito/crédito e dar “não autorizado” gera um grande constrangimento, ainda mais quando se sabe que tem saldo na conta ou limite no cartão, não é mesmo? Pois é, por conta de uma situação como essa, o Banco do Brasil foi condenado a indenizar um cliente em R$ 15 mil.

Em julho de 2016, um cliente do banco, logo após almoçar, tentou pagar a conta com o cartão do banco. A conta era no valor de R$ 20. Ao passar o cartão, deu não autorizado. O cliente, no ato do pagamento, sabia que tinha em sua conta salário mais de R$ 3 mil. Ele foi a um caixa eletrônico da instituição financeira para tentar sacar o valor e pagar a conta, mas chegando lá, soube que o saldo estava bloqueado. A conta de R$ 20 teve que ser paga por um amigo. Segundo a ação, o saldo ficou bloqueado por sete dias, entre julho e agosto de 2016. Por conta deste constrangimento, o correntista ajuizou uma ação contra o banco e pediu indenização por danos morais. Em sua defesa, o Banco do Brasil afirmou que não houve qualquer restrição na conta do cliente, realizando transações normalmente. A Justiça determinou a inversão do ônus probatório e coube ao banco esclarecer os fatos. No extrato bancário, constava que o saldo estava “aprisionado” no dia.

O juízo de 1º grau, em uma pesquisa rápida na internet, achou diversas reclamações de clientes sobre o referido aprisionamento de valores nas contas. O banco réu informou que o saldo estava aprisionado para garantir o pagamento de uma obrigação do cliente no dia do vencimento, e que tal procedimento “não gera bloqueio da conta”. Segundo o autor, o valor pode ter sido bloqueado na data por conta de uma fatura de R$ 6

14 que venceria no dia, que não correspondia a totalidade depositada em sua conta.

“Ora, nessas condições, evidente a falha na prestação do serviço bancário, pois o banco demandado, de maneira arbitrária, bloqueou todo o saldo do autor por 07 dias, deixando-o privado de suas próprias posses. Infelizmente essa conduta abusiva do réu parece ser corriqueira, pois, como já disse, em pesquisa da internet, encontrei várias reclamações de clientes desse banco que tiveram seus saldos bloqueados de forma abusiva como ocorreu com o autor, bem como na jurisprudência”, sentenciou a juíza Ana Cláudia Mesquita, da 3ª Vara das Relações de Consumo de Salvador.

A juíza fixou a indenização no valor de R$ 7 mil e entendeu que não houve “mero aborrecimento”, como alegado pelo Banco do Brasil. As partes recorreram. O autor pediu majoração do valor, o banco, absolvição. No recurso, apresentado na 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), o valor foi elevado para R$ 15 mil para ter caráter pedagógico e ser proporcional ao dano e razoável para a situação.

Por | Bahianoticias

Para especialistas, poder financeiro terá peso maior nas eleições

Para especialistas, poder financeiro terá peso maior nas eleições

Contratar empresas especializadas em análise de dados e pagar pelo impulsionamento de propaganda nas redes sociais vão favorecer candidatos com mais recursos. Esta é a visão de especialistas ouvidos pelo jornal ‘O Estado de S. Paulo’ sobre o impacto das novas tecnologias na eleição de 2018. Para o professor do Instituto de Ciências Matemáticas e Computação da USP em São Carlos, José F. Rodrigues Júnior, “o poder financeiro de um candidato poderá influenciar no resultado da campanha”. “Isso pode dar uma diferença no resultado final”, disse. O advogado Renato Opice Blum, professor de Direito Digital do Insper, concorda. “Quem tem mais recursos terá acesso a melhores ferramentas”, afirma o advogado.

Segundo Opice Blum, era inevitável uma mudança na legislação no que diz respeito à regulação do impulsionamento de propaganda nas redes sociais – antes era proibido. Em sua visão, a nova lei cumpre bem esse papel. “Candidatos, partidos ou coligações podem impulsionar conteúdo, mas não falsear conteúdo ou promover ataques e difamações. Isso é vedado.

É uma tentativa de controlar a disseminação de fake news”, disse. Um estudo da Diretoria de Análises de Políticas Públicas (DAPP), da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostrou que robôs – programas usados para multiplicar mensagens na internet – foram responsáveis por até 20% do debate político no Twitter e apontou para o risco de deformação do cenário.

Essa é uma possibilidade real, afirma professora do MBA em Marketing Digital da FGV Luciana Salgado. “Uma coisa é você se valer de estudos e cruzamento de dados para estudar os anseios do cidadão e promover debates construtivos. Outra é se valer de tecnologia em benefício próprio, o que considero um risco para a democracia”, afirma Luciana. Conforme o jornal ‘O Estado de S. Paulo’ noticiou no dia 31 de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prepara uma força-tarefa para combater a disseminação de fake news nas disputas de 2018. A proliferação de notícias falsas e a atuação de robôs na internet também estão em discussão no Exército, na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e na Polícia Federal. O objetivo é evitar o impacto negativo de mentiras nas eleições, a exemplo do que ocorreu nas campanhas americanas e francesas, de Hillary Clinton e Emmanuel Mácron. Entidades da sociedade civil, como o Instituto Palavra Aberta, no entanto, reagiram à inclusão do Exército, da Abin e da PF nas discussões, temendo que haja margem para excessos e ameaça à liberdade de expressão.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte | Bahianoticias

Corpo de mulher é encontrado em Porto Seguro

A descoberta ocorreu quando policiais da delegacia da cidade investigavam o desaparecimento de uma jovem de 20 anos

Uma equipe da Delegacia Territorial (DT) de Porto Seguro localizaram, na quinta-feira (30), o corpo de uma mulher, que provavelmente é o de Flávia Silva Ribeiro, de 20 anos, desaparecida desde o dia 4 de novembro.

Os policiais investigavam o desaparecimento dela quando encontraram o cadáver enterrado em cova rasa, dentro de uma mata existente entre os bairros Paraguai e Frei Calixto. Exames periciais no Departamento de Polícia Técnica (DPT) vão confirmar ainda se o corpo é mesmo de Flávia.

A polícia já tem informações de que a mulher teria torturada e decapitada antes de morrer. Os policiais da DT/Porto Seguro continuam investigando o caso, buscando identificar e prender o possível autor ou autores.

Por | Ascom PC

Juíza determina suspensão de campanha da reforma da Previdência

Juíza determina suspensão de campanha da reforma da Previdência

Todos os anúncios da campanha do governo federal a favor da Reforma da Previdência, intitulada “Combate aos Privilégios”, deverão ser suspensos, conforme determinação da juíza federal Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara da Justiça Federal do DF.

Ao atender a um pedido de medida liminar apresentado pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), a juíza criticou o governo federal por não apresentar dados objetivos e alertou para os riscos de a opinião pública ser “manipulada” frente a um tema “tão relevante”. A Advocacia-Geral da União (AGU) informou que vai recorrer assim que for intimada.

Para a juíza, a campanha “veicula a desinformação” ao dizer que, com a reforma, “o Brasil vai ter mais recursos para cuidar da saúde, da educação e da segurança de todos”. “A campanha não divulga informações a respeito de programa, serviços ou ações do governo, visto que tem por objetivo apresentar a versão do executivo sobre aquela que, certamente, será uma das reformas mais profundas e dramáticas para a população brasileira”, observou Rosimayre, em decisão assinada na última quarta-feira (29).

Na avaliação da magistrada, com o intuito de obter apoio popular à proposta de emenda constitucional – que ainda precisa ser aprovada no Congresso Nacional -, a campanha utiliza “um determinado ponto de vista e conceito que, a despeito de nada informar, propaga ideia que compromete parcela significativa da população com a pecha de ‘pouco trabalhar’ e ter ‘privilégios’, como se fosse essa a razão única da reforma”.

“A superficialidade da matéria, ademais, indica que o governo federal anuncia um déficit na Previdência Social sem esclarecer e demonstrar à população, com dados objetivos, o quantum devido e a sua origem (ou origens)”, criticou a juíza. “Verifico que também está demonstrada a urgência da medida, haja vista que a propagação diária e contínua dessa propaganda governamental gerará efeitos irreversíveis à honra e à dignidade daqueles diretamente atingidos pela mensagem nela contida”, concluiu. Rosimayre ainda apontou que a propaganda não explica à população os diferentes regimes previdenciários.

“E mais, a notícia leva a população brasileira a acreditar que o motivo do déficit previdenciário é decorrência exclusiva do regime jurídico do funcionalismo público, sem observar quaisquer peculiaridades relativas aos serviços públicos e até mesmo às reformas realizadas anteriormente. Essa diretriz conduz a população ao engano de acreditar que apenas os servidores públicos serão atingidos pela mudança”, afirmou a juíza. Assim que soube da decisão da juíza o governo acionou a AGU. Alguns auxiliares do presidente Michel Temer reagiram com ceticismo sobre a suspensão e disseram acreditar que ela será derrubada rapidamente. O governo vinha comemorando o resultado da campanha e a percepção no Planalto era de que a publicidade estava ajudando a diminuir a resistência da sociedade e dos parlamentares em relação à reforma.

Fonte | Bahianoticias

Renovação de matrícula nas escolas estaduais termina nesta quinta-feira (30)

Renovação de matrícula nas escolas estaduais termina nesta quinta-feira (30)

Os estudantes da rede estadual, que quiserem garantir a vaga nas escolas onde estudam, têm até esta quinta-feira (30) para fazer a renovação de matrícula para o ano letivo de 2018.  O processo pode ser realizado pela internet, através do Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), ou diretamente na unidade escolar onde o aluno está matriculado, tem frequência regular e está concluindo o ano letivo de 2017.

Para a renovação, o estudante deverá recolher a carta de renovação na secretaria da escola onde estuda, sinalizar a intenção ou não de permanecer na unidade escolar onde está matriculado e devolver o documento para a escola.

No caso de menores de 16 anos, é necessário que os pais ou responsáveis sinalizem a permanência ou não do aluno na escola e assinem o documento para a devolução. A outra opção é o estudante ou responsáveis (no caso de menos de 16 anos) utilizarem o código disponível na carta para acessar o sistema e renovar a matrícula pela internet.

Vaga garantida – O coordenador da matrícula da Secretaria da Educação do Estado, Marcus Machado, fala sobre a importância do processo de renovação da matrícula.

“A renovação é que vai garantir a vaga do aluno na mesma escola e no mesmo turno em que cursou em 2017. O estudante que não renovar a sua matrícula, não terá a vaga garantida na mesma unidade escolar e no mesmo turno para o ano seguinte, porém, de posse da carta que ele já recebeu da escola, utilizando o código contido no documento, ele poderá fazer a matrícula no dia 16 de janeiro, que é a data destinada à transferência dos alunos da rede estadual. Portanto, a renovação é importante porque se trata do momento em que a escola vai identificar o interesse do estudante em permanecer naquela unidade em que está matriculado”, destacou.

A matrícula para os alunos novos ou para os alunos da rede que irão mudar de escola acontecerá em janeiro de 2018.

Foto: Ilustração Claudionor Junior

Donos de poupança devem receber R$ 10 bi após perdas econômicas nos anos 1980 e 1990

Donos de poupança devem receber R$ 10 bi após perdas econômicas nos anos 1980 e 1990

Cerca de um milhão de processos que tramitam há anos na Justiça poderão ser encerrados após o acordo firmado entre bancos e poupadores que tiveram perdas com a poupança nos anos 1980 e 1990. Na ocasião, houve frequente mudança de planos econômicos, entre os quais Bresser, Verão, Collor 1 e Collor 2.

Devem ser pagos mais de R$ 10 bilhões a três milhões de pessoas. O acordo foi fechado entre a Frente Brasileira dos Poupadores (Febrapo), o Instituto de Defesa de Consumidor (Idec) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). De acordo com o G1, o dinheiro já está disponível nos bancos. Para ter direito ao ressarcimento, o poupador precisa comprovar que possui uma ação em andamento na Justiça para cobrar a correção dos valores e aceitar desistir de tal processo.

A conta na poupança não precisa estar ativa, mas o poupador deve comprovar que tinha o dinheiro depositado na época e concordar em receber o valor com desconto. “Pontos relevantes da conciliação ainda estão pendentes. O texto final será submetido à apreciação do Supremo Tribunal Federal (STF), a quem caberá a última palavra sobre o tema”, disse em nota a Advocacia-Geral da União (AGU), que acompanha a negociação.

O acordo deverá ser assinado por todos na próxima segunda-feira (4), e só após homologação pelo STF é que os pagamentos começarão a ser feitos. A previsão é que isso ocorra no próximo ano.

Fonte | Bahianoticias

Página 1 de 7512345...102030...Última »
FECHAR