Como se proteger dos perigos Internet das Coisas

A Internet das Coisas, ou IoT (internet of things) na sigla em inglês, avançou muito e está presente em cerca de 13 bilhões de dispositivos conectados, exercendo principalmente a função de “casa inteligente”

É provável que no futuro a internet das coisas seja uma realidade em praticamente todos os setores da economia, comerciais e industriais, notadamente nas áreas de saúde, agricultura, segurança pública, manufatura e transporte.

Enquanto isso não acontece, sua maior aplicação é em ambientes residenciais, onde está sujeita a uma série de vulnerabilidades, muitas vezes desconhecidos pelos moradores. Previna-se conhecendo os principais perigos de ter uma casa integrada, de acordo com Jose Antonio de Souza Junior, Gerente de Operações da UL do Brasil, empresa especializada em certificações e segurança.

1. Todo e qualquer dispositivo provido de tecnologia wireless (sem fio), também chamado de inteligente, está apto a se conectar à rede e, portanto, sujeito aos riscos de um ataque cibernético. Os eletrodomésticos inteligentes mais vulneráveis são: televisores, refrigeradores, sistemas de controle iluminação, aquecedores e condicionadores de ar e sistemas de entretenimento entre outros.

2. Uma das sacadas mais inteligentes do IoT é o controle da casa a partir do carro, o que evita alguns desastres como o bolo queimar ou a sala ficar encharcada em função de uma tempestade. Porém, esta conectividade é uma porta aberta a uma série de vulnerabilidades que permitem o acesso à residência e o “roubo” de informações pessoais e confidenciais. Não é preciso que o mal intencionado conheça códigos ultraconfidenciais para explorar sua casa, um hacker com pouca experiência pode ter acesso a todos os seus dados, por isso, cuidado.

3. Além de interferência em informações sigilosas, um ataque cibernético pode deixar a casa vulnerável a uma pane geral.

4. Atenção aos sequestros. Eles estão se tornando cada vez mais comuns por meio da tecnologia usada para o mal. O sequestro virtual, também conhecido como ransomware, é caracterizado pelo bloqueio do computador da vítima, com a solicitação de resgate em dinheiro em troca da senha que irá destravar a máquina. Além de computadores, o golpe também afeta dispositivos móveis.

5. Ninguém mais usa lan houses, mas a internet pública, o famoso wifi livre, é outro item que inspira cuidados, pois pode ser um ponto sensível ao acesso mal-intencionado. Caso não se queira evitar o uso de maneira generalizada, é importante seguir alguns protocolos, listados ao final do texto.

6. É um erro acreditar que comandos de voz são à prova de ataques virtuais, pelo contrário, talvez sejam os meios mais suscetíveis ao risco de acesso indevido à rede, já que podem ser reproduzidos, por exemplo, por computador. Os sistemas por biometria e senhas são mais seguros, porém também requerem cuidados.

7. Importante saber: muitos dos dispositivos de IoT possuem um servidor web interno que hospeda um aplicativo para gerenciar o dispositivo. Como qualquer servidor ou aplicativo web, pode haver falhas no código que permitem que o dispositivo seja atacado. Como esses dispositivos estão conectados, os pontos fracos podem ser explorados remotamente.

8. Outro ponto de atenção é a necessidade de manutenção constante. Os dispositivos IoT podem ter serviços para diagnósticos e testes, que devem ser usados. Se estiverem em portos abertos, inseguros ou vulneráveis, eles se tornam potenciais buracos de segurança, mais propensos a ter um código explorável.

9. Algo que vale a pena validar com um especialista é se a criptografia de transporte está sendo feita porque se o dispositivo estiver enviando informações privadas sobre um protocolo inseguro, qualquer um pode ler. Nem sempre é óbvio quais informações um dispositivo IoT pode estar compartilhando, por isso é bom procurar ajuda.

10. E não custa dizer o óbvio: não revele sua senha em nenhuma hipótese porque sua privacidade pode estar em risco. O uso de senha de acesso é sempre essencial.

Principais cuidados para utilizar a internet das coisas:

– Manter os sistemas operacionais e drivers atualizados.

– Proteger contra atividades mal intencionadas atualizando antivírus e antimalwares.

– Manter dados em nuvem.

– Atualizar o Firewall.

– Auditar e analisar os incidentes de segurança quando reportados.

– Proteger fisicamente a estrutura contra acessos mal-intencionados, por exemplo, pela porta USB.

– Utilizar sempre senhas complexas, sem nenhuma correlação com dados pessoais como datas e números de documentos, e as troque regularmente.

– Pesquise antes de comprar equipamentos de conexão para sua casa ou mesmo eletrodomésticos ‘inteligentes’ (conectados à rede) e dê preferencia a marcas que são reconhecidas por seu cuidado com a segurança da informação (por exemplo, lançam frequentes atualizações de segurança).

Microsoft anuncia fim do Paint no Windows 10

Microsoft anuncia fim do Paint no Windows 10

A Microsoft anunciou o fim do Paint, software de edição de imagens e que permite realizar desenhos simples. A empresa de tecnologia disse que o aplicativo não estará disponível na próxima atualização do Windows 10, que tem data prevista de lançamento para o segundo semestre deste ano. 

O software foi lançado como Paintbrush e estava disponível havia 32 anos pela empresa. A Microsoft anunciou que lançará o Paint3D no Windows 10, uma versão do programa que permitirá criar e editar imagens.

Além do Paint, será o fim também de outros serviços, como o Outlook Express, o app Reader e a lista de leitura.

Por | Correio da Bahia

WhatsApp fica instável em várias regiões do mundo

WhatsApp fica instável em várias regiões do mundo

De acordo com o Down Detector, o WhatsApp começou a apontar problemas de conexão em várias partes do mundo há poucos minutos. Foram registrados relatos da queda do serviço no Brasil e em países como México, Argentina, Portugal, Alemanha e muitos outros.

Ainda não sabemos se esta é uma falha global, mas a plataforma que identificou os problemas no mensageiro afirma que a taxa de conexão do app está em 43%, e apenas 40% do fluxo de mensagens está sendo concluído apropriadamente.

Ainda não temos informações oficiais por parte do mensageiro, mas, como a falha acabou de ser percebida, é provável que a empresa esteja trabalhando em algum comunicado ao mesmo tempo que tenta resolver as dificuldades.

De acordo com o mapa de reportes do Down Detector, os maiores focos de instabilidade estão no centro-sul do Brasil e no norte da Europa. As regiões de Buenos Aires, Cidade do México, Nova York e Madri também aparecem no mapa com uma concentração de reportes considerável.

Diversos aplicativos nativos do Windows 10 estão recebendo estética de design pelo Project NEON

Diversos aplicativos nativos do Windows 10 estão recebendo estética de design pelo Project NEON

Ao olhar para o passado, podemos recordar que o design singular foi um grande destaque e diferencial para o Windows Phone e Windows 8. Ainda que dividi-se opiniões, a interface Metro teve grande papel na disseminação dos sistemas, provando que a novidade da Microsoft possuía mais do que apenas uma proposta similar aos sistemas vigentes. Agora, com a ajuda do Project Neon, diversos Apps do sistemas estão recebendo melhorias na estética.

Com o surgimento do projeto NEON, material design que possui o papel de revisar a ideia original e formar uma identidade visual característica para o sistema Windows, baseando-se em tudo o que já foi trabalhado e adaptado pela empresa nos últimos anos. Contudo, as alterações esperadas apenas para a Redstone 3 já começam a dar as caras através do programa insider, exibindo o que tem por baixo das mangas de Redmond.

O novo padrão já pode ser visto através de alguns apps nativos do sistema, como câmera, calculadora, contatos, Skype, Groove e até mesmo o menu iniciar. Ainda que se encontre em um estágio preliminar de desenvolvimento, já podemos notar um pouco das características visuais que deverão ser destacadas nos próximos aplicativos e programas para Windows.

A tão esperada transparência finalmente dará as caras em meio ao minimalismo, mesclando toda a evolução do Metro com o melhor estilo Aero do Windows 7. As alterações são muito bem vindas a partir do momento em que é abandonado o atual visual em troca de uma experiência original e agradável, algo que tem feito falta às últimas versões do Windows.

Deve-se ter em mente que estas aplicações ainda podem sofrer mudanças até o estágio final do desenvolvimento da Redstone 3, mas é bom ver que a Microsoft está voltando as suas atenções novamente para a modernização da UX e UI do sistema operacional.

Senado aprova criação de documento que unifica RG, CPF e título de eleitor

O Senado aprovou na noite desta terça-feira (11) o projeto de lei que cria um documento para unificar os números de RG, CPF e título de eleitor. O Documento de Identificação Nacional (DIN), como será chamado, vem sendo considerado há pelo menos 20 anos. Agora, para que a proposta finalmente seja aprovada, basta a sanção do presidente Michel Temer.

O projeto de lei da Câmara 19/2017 não define o formato do DIN, mas estabelece que ele conterá dados biométricos, foto do cidadão, RG, CPF, título de eleitor e um novo número, a Identificação Civil Nacional (ICN). Esse também é o nome da base que reúne as informações do cidadão e que será armazenada e gerida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Como o DIN vai reunir as informações de identificação do cidadão, não será mais preciso apresentar outros documentos para votar, por exemplo. No entanto, o texto do projeto de lei não prevê a inclusão e nem a substituição do número da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O documento será emitido pela Casa da Moeda e a primeira via será gratuita. Pelo texto, o DIN terá validade em todo o território nacional, eliminando um dos problemas do RG, que é gerenciado pelas unidades da federação. O TSE, responsável por administrar a ICN, também dará acesso à base de informações aos governos municipal, estadual e federal.

Com a proposta aprovada pelo Senado, o projeto de lei seguirá para sanção pelo presidente Michel Temer. Depois, será criado um comitê com integrantes do Executivo, Legislativo, Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e TSE para estabelecer os padrões de identificação biométrica, bem como as regras de formação do número da ICN. Agora vai?

Por | G1

Site do Google é hackeado e fica fora do ar por cerca de 1h

Site do Google é hackeado e fica fora do ar por cerca de 1h

O site do Google foi hackeado nesta terça-feira, 3. O autor da ação se identifica como Kuroi’SH.

Na foto postada aprece um casal estilo mangá Japonês e o seguinte texto: É um ótimo momento para morrer. Para buscar imediatamente, não estou nem aí”. Ataque aconteceu por volta das 16h (horário de Brasília) e site ficou fora do ar por cerca de 1h.

O ataque tirou do ar o buscador e alguns de seus serviços, como o Google Maps e o Google tradutor. O YouTube e o Gmail, porém, permaneceram imunes. Este tipo de ataque, chamado de “Defacement”, consiste na mudança da interface de um site e normalmente ocorre como forma de protesto.

Contudo quem acessa o site por navegadores como Internet Explorer e Firefox consegue utilizar o buscador. O ataque só prejudicou quem utiliza o navegador da própria Google, o Chrome.

Por meio de nota o Google negou que o site tenha sito hackeado, para a empresa o acesso indevido ocorreu no servidor DNS, banco de dados que reúne os nomes e domínios das páginas de toda a internet.

“Alguns usuários de internet no Brasil tiveram problemas ao acessar o google.com.br devido a um comprometimento de servidores DNS: ou seja, a alteração maliciosa das configurações de direcionamento desses servidores, levando o usuário a um site diferente do que ele pretende acessar”, disse a nota.

A empresa ainda esclareceu que não é responsável pelos servidores. “O Google não é responsável pelos servidores de DNS afetados, por isso notificou os administradores, que corrigiram o problema em 30 minutos. Os usuários afetados ainda podem fazer a troca do servidor DNS de sua rede, já que não há nenhum comprometimento do sistemas do Google”.

Cientistas criam bateria que dura uma semana e é recarregada em segundos

Cientistas criam bateria que dura uma semana e é recarregada em segundos

[dropcap]U[/dropcap]m grupo de cientistas da University of Central Florida (UCF), nos Estados Unidos, criou um protótipo de bateria supercapacitora capaz de ser recarregada em apenas alguns segundos e de armazenar energia o suficiente para manter um celular funcionando por mais de uma semana.

Como se isso já não fosse bom o bastante, a novidade ainda seria capaz de continuar funcionando como se fosse nova mesmo após ser recarregada 30 mil vezes, durando 20 vezes mais do que as células de íon-lítio atuais.

itamaraju-capa-n-2017-10-dd

Em vez de usar reações químicas como as das baterias comuns, as supercapacitora armazenam eletricidade em forma estática na superfície de um material, permitindo a recarga mais rápida. Para isso, no entanto, elas precisam de placas feitas de materiais “bidimensionais” com amplas áreas de superfície que permitam o armazenamento de muitos elétrons.

Ampliado muitas e muitas vezes, um recorte da bateria supercapacitora pareceria mais ou menos assim

A principal dificuldade está no fato de que o protótipo em questão usa grafeno como seu material bidimensional, mas ainda é um desafio integrar esse semicondutor a outros materiais utilizados em supercapacitores. Para resolver o problema, o time fez algum tipo de bruxaria envolvendo nanocabos de “monodimensionais”, o que permite que os elétrons passem rapidamente do núcleo da bateria para a sua “concha” exterior.

O resultado foi a produção de uma bateria capaz de ser recarregada rapidamente e de contar com alta densidade de energia, feita por meio de um procedimento relativamente simples. “Nós desenvolvemos uma abordagem de síntese química fácil para conseguir integrar os materiais existentes com os bidimensionais”, afirma o cientista Yongwoong Jung, que faz parte do projeto da UCF.

Futuro promissor, mas distante

A novidade poderia melhorar nossos dispositivos eletrônicos, carros elétricos e até sistemas de energia solar

Embora ainda seja um protótipo – e, portanto, esteja bem longe de poder ser utilizada em produtos de mercado –, a novidade resolveria um dos maiores problemas dos smartphones atuais. Segundo Jung, a pesquisa já foi até a fase de “prova de conceito” e o time agora está tentando patentear o processo de produção das baterias supercapacitoras.

Além de smartphones que podem ser recarregados em instantes e se manter ligados por dias, a tecnologia também pode trazer muitos outros benefícios caso seja desenvolvida ao ponto de poder ser comercializada. Veículos elétricos, por exemplo, ganhariam alcances muitos maiores e poderiam ser reabastecidos em minutos, e não horas.

Até mesmo sistemas solares que alimentam comunidades inteiras, como o revelado recentemente pela Tesla, poderiam ter suas capacidades drasticamente ampliadas. Considerando tudo isso, a nova tecnologia tem grande potencial para nos ajudar a eliminar de vez nossa dependência dos combustíveis fósseis.

FONTE(S)ENGADGET/STEVE DENT

Microsoft anuncia sua entrada para a Linux Foundation

Microsoft anuncia sua entrada para a Linux Foundation

[dropcap]A[/dropcap]ntes odiado pela gigante de Redmond, o sistema operacional de código aberto é cada vez mais importante para a empresa e seu CEO, Satya Nadella.

Após fazer campanha contra o código aberto e o Linux por muito tempo, a Microsoft vem mudando cada vez mais sua postura em relação ao popular sistema open-source.itamaraju-capa-n-2017-10-22-1-mil

Para provar isso, a fabricante do Windows anunciou nesta quarta-feira, 16/11, sua entrada para a Linux Foundation, uma organização que guia o desenvolvimento do kernel do sistema operacional e fornece financiamento para projetos de código aberto.

Além disso, a Microsoft também lançou o beta público do SQL Server para o Linux, uma adaptação muito esperada do software anunciado em março deste ano. Os desenvolvedores Linux também podem começar a trabalhar com um beta do Azure App Service, que é voltado para tirar o trabalho da infraestrutura de gerenciamento para apps baseados na nuvem.

Essas iniciativas fazem parte de um esforço contínuo da Microsoft em adotar e apoiar o Linux e o código aberto de diferentes maneiras. Para quem não lembra, o CEO da empresa, Satya Nadella, afirmou em 2014 que a Microsoft ama o Linux e desde então temos visto os resultados deste amor.

A Microsoft será um membro Platinum da Linux Foundation, o que a deixa ao lado de outros gigantes como Intel, Oracle, Samsung e IBM.

Por | IDG Now

Facebook alcança 20Gbps em testes para transmissão de dados via drones

Facebook alcança 20Gbps em testes para transmissão de dados via drones

No entanto, rede social revela que ainda precisa superar muitos desafios técnicos antes que serviço possa realmente ser lançado.

O Facebook conseguiu transmitir dados a quase 20Gbps entre duas torres no Sul da Califórnia em testes de uma tecnologia chave para os seus planos de levar Internet para áreas rurais usando drones.

Os testes foram realizados neste ano e usaram frequências da chamada E-band, um grupo de frequências de onda de milímetros entre 60 e 90GHz.

Esses sinais são capazes de transmissão de dados com uma grande largura de banda, mas são suscetíveis a enfraquecimento por conta de distância, clima e obstáculos. Por isso, costumam ser usados para transmissões de curto alcance e de ponto a ponto.

O Facebook usou um prato de 60 centímetros para enviar dados por um link de 13km entre Malibu e Woodland Hills, na Califórnia.

O teste inicialmente enviou dados com velocidades entre 100Mbps e 3Gbps e permitiu aos engenheiros coletarem dados de transmissão em dias limpos e também durante dias com nuvens, neblina, ventos fortes e chuvas, revelou o Facebook.

Para o teste, a rede social acabou construindo muitos dos seus componentes próprios para transmissão de micro-ondas no sistema, que usou um prato de 1,2 metro no ponto receptor.itamaraju-capa-2016-s-ecomsdfd

O sinal recebido pelo prato poderia cair pela metade caso fosse apontado para o lugar errado por uma diferença de apenas 0,2 grau, por isso a precisão era essencial.

Para elevar a taxa de transmissão para 20Gbps, o prato precisa ser quase perfeito na mira: uma precisão de mais de 0,07 grau.

A distância alcançada é significativa e já bastante útil para links de ponto a ponto que poderiam transmitir sinal de Internet de banda larga terrenamente.

Mas ainda não é distante o suficiente para ser usado como o link de transmissão para o futuro serviço de Internet via drone da empresa.

Os drones Aquila, do Facebook, vão levar acesso à Internet para áreas remotas de altitudes entre 18 mil metros e 27 mil metros. Como os drones não ficarão sempre em cima da estação terrestre, a distância do link pode ser maior.

Para esse serviço com os drones, o Facebook vai precisar aumentar o alcance para algo entre 30 mil metros e 50 mil metros e aumentar a largura de banda para 30Gbps, segundo a própria rede social.

O próximo passo para os testes da companhia na Califórnia é um sistema do chão ao céu que vai transmitir dados para um avião Cessna com um transceptor de dados no painel.

Para 2017, o Facebook planeja aumentar a velocidade para até 40Gbps tanto para quanto a partir da aeronave.

“Ainda temos muitos desafios técnicos e de conectividade para resolver antes de a tecnologia estar totalmente pronta para uso”, afirmou o Facebook.

Por | IDG Now

Facebook testa recurso que esconde conteúdo adulto do feed

Facebook testa recurso que esconde conteúdo adulto do feed

O Facebook está testando um novo recurso que vai esconder, automaticamente, qualquer conteúdo considerado “adulto” do feed de notícias. A opção, que ainda não possui uma data de lançamento prevista para o Brasil – e está funcionando em países de língua inglesa – promete dar mais controle aos usuários sobre o que será visto na rede social. Por meio do uso de inteligência artificial, a plataforma vai evitar que as pessoas vejam imagens sugestivas ou que seriam proibidas pelos padrões de conduta da plataforma, mas que ainda não foram removidas.

O novo recurso foi descoberto pelo Business Insider e confirmado pelo Facebook na segunda-feira (29). Os usuários que fazem parte do grupo de testes em inglês recebem uma notificação no aplicativo para smartphone ou na versão para computador informando sobre a novidade. Quando é ativada, é possível escolher cobrir todo o conteúdo considerado adulto com um aviso, que só é exibido quando o usuário toca nele, ou bloquear a exibição completamente.

A plataforma afirma que esta é a primeira vez que dá a opção de bloquear conteúdo adulto. “Nós temos um feedback  de que as pessoas gostariam de ter mais controle sobre o que veem em seus perfis, então estamos testando uma opção para que elas possam ver menos conteúdo maduro”, afirmou o Facebook em resposta ao site, em um comunicado de imprensa.

A novidade também poderia indicar uma mudança de comportamento da rede social para permitir mais conteúdo adulto. A rede social não explicou quais tipos de imagem seriam filtradas pelo sistema e consideradas maduras – ou imprópria pra crianças e adolescentes, mas confirmou o uso de tecnologias de aprendizagem de máquinas para detectar violações de limites.

Nos textos que aparece para os usuários do grupo de teste, são citadas imagens e fotos sexualmente sugestivas.

Por | Business Insider

FECHAR