Conflito entre Lei do FUNDEB e Lei de Responsabilidade Fiscal será abordado por prefeitos na marcham rumo à Brasília

Mais de 100 prefeitos baianos participarão ente os dias 15 e 17 de maio, da XV Marcha à Brasília em Defesa dos Municípios. A bandeira defendida pelos prefeitos é a desburocratização e agilidade para liberação dos recursos no combate aos efeitos da seca.

Na quarta-feira (16), os prefeitos têm encontro marcado com a bancada dos deputados e senadores baianos para tratar dessas e outras questões como o piso nacional dos professores e a dificuldade em manter o limite de 54% de gasto com pessoal e obedecer às normas do FUNDEB.

 Presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), o prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, afirma que, “em 2011 conseguimos a aprovação dos royalties do petróleo no Senado e da Emenda 29 liberando recursos para saúde. Este ano vamos lutar pela agilidade na liberação dos recursos para combater os efeitos da seca e por medidas mais estruturantes por parte da União nesse contexto, pois a seca é algo que aflige o povo Nordestino todos os anos e que prejudica todo o país”.

No intuito de sensibilizar e mobilizar o planalto nacional, a UPB iniciará em Brasília uma campanha com faixas, outdoor e distribuição de material gráfico sobre os efeitos da seca na Bahia e medidas adotadas pela instituição, em parceria com instituições privadas, para ajudar o povo sertanejo a atravessar esta que já é a maior seca do estado nos últimos 30 anos. Até o momento 232 municípios baianos já decretaram situação de emergência, representando mais de 55% da população de todo o estado.

André Damasceno Ascom – UPB Jornalista D.R.T. 2532 BA

Deixe seu comentário