Fórmula 1 planeja motores mais simples e baratos a partir de 2021

A Fórmula 1 está prestes a abandonar seus atuais motores híbridos turbo em favor de motores mais baratos e barulhentos a partir de 2021.

O presidente da FIA, Jean Todt, se reuniu com os atuais fabricantes de motores da F1, mais representantes de empresas que estão fora da categoria, incluindo o Grupo Volkswagen, em Paris na sexta-feira para discutir se a F1 deveria buscar um tipo diferente de unidade de potência no futuro.

Durante a reunião, um amplo acordo foi alcançado sobre um novo caminho para a Fórmula 1 seguir – que provavelmente resultará no abandono das unidades 1.6 turbo híbridas, porém com alguma tecnologia podendo permanecer.

Apesar de a discussão sobre a especificação exata dos motores levará alguns anos, a FIA distribuiu um comunicado no sábado dizendo que os principais objetivos foram acordados de maneira ampla.

Afirma-se que foi acordado que os motores precisam permanecer relevantes em relação ao utilizados nas estradas – mas ao mesmo tempo mais simples e baratos de desenvolver.

Além disto, os motores têm que manter os altos níveis de potência, com um som melhor e um ‘desejo de permitir aos pilotos pilotarem no limite o tempo todo’.

O último desejo é provável que esteja relacionado ao fim das limitações de economia de combustível do atual regulamente, que impõe um limite de 105kg nas corridas.

O presidente da FIA, Jean Todt, disse: “Estou muito satisfeito com o processo, e o fato de tantos diferentes participantes terem concordado com uma direção para o Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA numa área técnica tão importante.

“Agora precisamos sentar e trabalhar nos detalhes de como exatamente as unidades de potência de 2021 serão.

“Mas temos que começar com o pé direito, e estou ansioso para trabalhar no processo para chegar com a melhor decisão para o futuro da Fórmula 1”.

Por | F1 Mania

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *