Chame Táxi Uirislan

Governo monitora de perto o Parque Nacional de Abrolhos

O Parque Nacional Marinho de Abrolhos, no Extremo Sul da Bahia, está praticamente livre das manchas de óleo, e aberto normalmente para turistas e visitantes. Nos últimos dias, foram encontrados e recolhidos apenas pequenos fragmentos. O secretário estadual do Meio Ambiente (Sema), João Carlos Oliveira, fez uma visita ao arquipélago durante toda esta segunda-feira (11).

A visita foi acompanhada pelo comandante da Marinha e delegado da Capitania dos Portos de Porto Seguro, Júlio Amaral; o chefe do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos e analista ambiental do ICMBio, Fernando Repinaldo; o gestor da APA Ponta da Baleia Abrolhos, Guilherme Nunes; e a superintendente de Inovação e Desenvolvimento Ambiental da Sema, Clarissa Amaral.

O arquipélago de Abrolhos vem sendo monitorado por seis navios da Marinha e conta com diversas frentes de trabalho, que envolvem os governos federal, estadual e municipal; pesquisadores; ONGs; e comunidade local.

“A quantidade tem diminuído a cada dia, estamos tirando apenas alguns gramas do resíduo. Temos equipes na parte de limpeza das praias, que cuidam da fauna oleada, contenção e destinação dos resíduos, rondas no mar, vigilância, monitoramento e pesquisa”, explica Fernando Repinaldo, do ICMBio.

O secretário João Carlos vem acompanhando de perto a situação, desde que os primeiro toques de óleo chegaram aos municípios de Conde e Jandaíra, no litoral norte baiano, no dia 3 de outubro. “Estávamos todos preocupados com o Arquipélago de Abrolhos, que detém os bancos de corais de maior diversidade do Atlântico. Já tinha feito um sobrevoo pela região e agora fiz a visita in loco. E pude verificar todo o trabalho que vem sendo desenvolvido para reduzir os impactos a biodiversidade. E felizmente, as ilhas estão praticamente livres de óleo”, destacou o titular da Sema.

“Essa visita mostra a união de esforços para que a gente possa de fato enfrentar esse incidente ambiental. Somos a maior unidade de proteção da região, com 465 mil hectares marinho que precisam desse apoio conjunto”, enfatiza Guilherme Nunes, gestor da APA.

“Além de Abrolhos, estamos com a força do trabalho dos fuzileiros navais em Caravelas, Prado, Belmonte, Porto Seguro, Mucuri e Nova Viçosa. Também contamos com o apoio aqui na região das colônias de pescadores e associações de marisqueiras, que conhecem as especificidades locais e têm ajudado muito. Precisamos estar juntos e preparados para superar esse momento”, ressalta o comandante da Marinha, Júlio Amaral.

Por | Ascom

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!