ITAMARAJU | Biofábrica promove extensão rural no Extremo Sul da Bahia

O Instituto Biofábrica de Cacau (IBC), em parceria com o Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (SEAGRI),realizou importante programa de extensão rural na região do Extremo Sul baiano. A equipe do IBC realizou visitas de trabalho durante uma semana nas zonas rurais de Itamaraju, Prado, Itabela e Eunápolis. Em Itamaraju, a extensão foi concluída com um evento para produtores rurais da região.

itamaraju-in-cdl1

Voltado para a produção de cacau, o evento teve como objetivo apresentar os diferenciais agronômicos das mudas produzidas pela Biofábrica, sanar dúvidas sobre as plantas e outras questões pertinentes à relação com o produtor rural.Na oportunidade, também foi apresentada a nova linha de ação do instituto, que hoje conta com uma melhorista vegetal e geneticista do cacau.

Para os produtores presentes, o encontro supriu uma demanda existente na região. “A palestra ajudou muito para conhecermos novas tecnologias, mudas que vão facilitar a produção isenta de muitos problemas e vai trazer uma melhora para a região”, avaliou José Nilton, produtor de cacau de Teixeira de Freitas. “A Biofábrica tem uma importância muito grande com as pesquisas, trazendo inovações para os agricultores. A gente precisa conhecer para produzir bem, com qualidade“, disse Luciana, produtora de cacau em Itamaraju.

itamaraju-in-cdl2

Em Prado, a equipe visitou as aldeias indígenas Águas Belas e Corumbauzinho, onde fará experimentos com mudas de mandioca. Em Itabela e Eunápolis, as visitas foram feitas a duas grandes fazendas cujas plantas são oriundas do IBC. Com o intuito de promover uma pesquisa sobre vassoura-de-bruxa, a equipe realizou a coleta de amostras de plantas atingidas pela doença na região.

“As experiências no extremo sul foram excelentes, pois serviram para as representações agrícolas adquirirem nova visão sobre tecnologia e a Biofábrica pôde explanar suas propostas para a região”, destacou o extensionista do Instituto Biofábrica de Cacau, Tarcísio Matos.

 

Mariana Ferreira | ASCOM IBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *