Chame Táxi Uirislan

Itamaraju: Casal e amigo vivem debaixo da ponte a mais de 1 ano

“Em meio a tantos lugares nas ruas, escolhemos a ponte para ser o nosso cantinho”. Aqui vivemos longe da maldade e da violência dos outros. Mas temos fé e esperança de que um dia teremos um lugar melhor para vivermos.”, explicou um dos moradores.

Itamaraju - ponte

Com a esperança de um dia poder ter uma moradia digna e uma alimentação adequada um casal e um amigo convivem debaixo da ponte da Várzea Alegre, em Itamaraju, a cerca de 1 ano e meio.

A ponte que é considerada uma das mais movimentadas da região e corta a BR-101 e fica localizada nas proximidades do perímetro urbano do município. O barulho, talvez esse seja o único motivo que não tem tirado o sono daqueles que precisam de ajuda.

A moradia dos três foi descoberta após a realização de uma matéria publicada pelo portal Itamaraju Notícias de que um homem teria se jogado da ponte e se encontrava ferido.

O ditado é certo nada acontece por acaso, o que acontece neste mundo tem sempre a posição e permissão de Deus. Foi preciso algo trágico acontecer, para as pessoas de fora, verem que não apenas uma pessoa precisava de ajuda e sim quatro.

Na ocasião o casal e o amigo notaram a movimentação estranha e pediram por ajuda nas casas próximas. Uma unidade do SAMU esteve na localidade e realizou o resgate da vítima que por pouco não perdeu a sua vida. A atitude e a simplicidade dos três chamou a atenção e foi notado que os três passam os seus dias em condições sub-humanas.

www.youtube.com/watch?v=0v-Y3Ca1248

Daí então a história de vida de cada um deles passou a ser questionada.  E durante uma visita realizada pela coordenadora do CRAS II, assistente social e técnicos foram notadas que o casal é natural de Itamaraju e passam por uma série de dificuldades e que até já foram beneficiados com programas de emergência.

Eles conviviam em uma casa cedida e por algum motivo familiar tiveram que deixar o local para conviver nas ruas. Vivem de doações ao solicitarem em frente ao comercial local e de pequenos serviços (limpeza de quintal particular). A jovem sofre de problemas respiratórios, tem pneumonia e possui um nódulo no seio que de acordo com ela já foi notificado pelos médicos com um câncer.

Eles dormem debaixo da ponte envolvidos em caixas de papelão, tem seus alimentos armazenados ali, onde em um fogão improvisado fazem sua alimentação diária. E ali mesmo, a pouco mais de 3 metros fazem a suas necessidades fisiológicas.Com a intenção de ajudar o casal e o amigo, a Sec. de Desenvolvimento Social, por meio do Sec. Evando esteve se comprometendo em organizar os documentos pessoais de cada um e inseri-los em um programa social.

Itamaraju - ponte1

“È notório que eles não vivem debaixo da ponte por que querem, essa foi apenas uma saída momentânea que eles escolheram para fugir dos problemas. Eles vivem expostos a bichos peçonhentos e doenças. Faremos o possível para cadastrar essa família em uma moradia emergencial e digna,” Finaliza a coordenadora.

Após a visita ficou firmado o compromisso que eles serão acompanhados por uma unidade de abrangência do CRAS I, no Cristo Redentor.

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!