Itamaraju: Entidades confirmam agenda para o “Dia Nacional de Lutas” no extremo sul

Tendo à frente a CUT e o MST, as entidades que irão participar em Itamaraju dos atos alusivos ao “Dia Nacional de Lutas” se reuniram na noite desta quarta-feira (10) para definir os últimos detalhes da programação. O encontro aconteceu no Sindicato dos Bancários do Extremo Sul (Sindibancários).

DSC04470

Além do Sindibancários, acompanharam a reunião a APLB Sindicato, Terra Viva, Associação dos Agentes Comunitários de Saúde e o Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos Municipais do Extremo Sul da Bahia (Sintraspesb).

Foram mantidos os itens da programação, que começa nesta quinta (11) às 16h com uma concentração na Praça Castelo Branco, de onde sairá uma caminhada nas principais ruas do centro da cidade. Uma manifestação na Praça da Independência (Cidade Baixa) marca o encerramento das atividades.

Acompanhando o calendário nacional, os itamarajuenses irão reivindicar, entre outras coisas, redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem diminuição dos salários; destinação de 10% do orçamento da União para a saúde pública; aplicação de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) na educação pública; reforma agrária; aprovação pelo Congresso Nacional do plebiscito em torno da reforma política e derrubada do PL 4330 (PL da terceirização), que foi retirada da pauta de votação pela Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça, da Câmara dos Deputados, nesta quarta.

DSC04466

Mobilização se estende na região

Além de Itamaraju, a CUT e o Sindibancários irão participar de manifestações em várias localidades do extremo sul, a exemplo de Itabatã (distrito de Mucuri), onde a programação começa às 06h. Durante as atividades, será manifestada solidariedade aos trabalhadores na extração de eucalipto, que entraram em greve reivindicando melhores salários e condições de trabalho.

Em Porto Seguro, haverá no final da tarde um ato no centro da cidade, seguido de nova concentração na Praça Pitangueira. Logos após, uma passeata pelas ruas centrais. Atos também serão realizados em pontos estratégicos de Eunápolis.

Fonte: CUT Extremo Sul

Deixe seu comentário