Moto Facil

[Itamaraju] Presidente defende aprovação de bolsas universitárias e adverte sobre condutas em plenário

Uma semana após a aprovação de uma lei municipal que se tornou polêmica, o vereador e presidente da câmara parlamentar municipal de Itamaraju, fala sobre o projeto, além dos rumos que alguns colegas estão tomando.

Durante a última terça-feira (29), o projeto que convertia a dívida da instituição FACISA (Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas), gerou grandiosa polêmica e por semanas era dificultada sua aprovação devido a um grupos de manifestantes “Sem-teto”, que desejava essa conversão num terreno.

itamaraju - in - leo e chico - samu - 2015-05.19-2

O parlamentar relatou que o executivo destinou à casa o projeto, onde a dívida garantirá bolsa de 50% a alunos com perfil social carente. Medidas em ampliar a bolsa em 100% gratuita, foram votadas, no entanto não obteve número mínimo para aprovação.

O Presidente ainda reforçou que por parte dos manifestantes havia um equívoco, o que se encontrava em pauta era a conversão de dívida em bolsa e nenhuma medida da lei atribuía em desapropriação de qualquer área, para a doação.

Haja visto que sempre que houver doação de áreas é feito um processo por parte do município com cadastro na secretária de desenvolvimento social (setor de habitação) e moradias serão garantidas.

Mas o Presidente chamou a atenção dos colegas, que devem sempre conduzir suas votações e atuação voltados sempre ao regimento, além do respeito a sociedade, tomando uma conduta social, mas nunca votar pelo ego, ou ainda em âmbito pessoal. Pois o cargo assumido tem cunho popular.

Chico ainda afirma que ações adotadas como as vistas nas últimas sessões poderão garantir a casa o afastamento e cassação de cargos. Devido a excitação popular, desrespeitos ao regime interno da casa e votação pela emoção individualista, somada a violação da integridade física, ou psicológica dos membros parlamentares em plenário.

Atualmente a casa parlamentar, tem promovido discussões em torno de situações que o município deve verificar e adaptar à realidade dos cidadãos. No entanto, alguns parlamentares seguem o caminho eleitoreiro e com discursos populistas, até mesmo contrários aos seus princípios políticos.

Comentários no Facebook