Itamaraju: Profissionais da Educação lotam plenário e tem reajuste salarial aprovado

Plenário cheio. Foi assim que a Câmara de vereadores de Itamaraju esteve durante a noite desta terça-feira (03), onde em uma sessão bastante movimentada foi aprovado o projeto de lei que reajusta os salários dos profissionais da educação do município.

A sessão iniciou ás 19:30Hs, presidida pelo parlamentar Rubens Cleudes de Jesus Neves, o “Rubens do Hospital”, que deu por aberto os trabalhos, com pedidos de providência realizados pelos parlamentares ao executivo.

  • Reforma do Posto de atendimento médico do Distrito de Pau d”alho, realizado pelo parlamentar Janilton de Souza “Janio”“.
  • Redução da taxa de ISS cobrada no município de 5 % para 2%, pedido realizado pelos parlamentares Osvaldo “Valzão”, Elan Vagner e Damião Fonseca.
  • Reforma do Ponto de ônibus localizado aos fundos do Terminal Rodoviário, no Centro da cidade. Além da solicitação da reforma de duas fossas comunitárias localizadas no Bairro Corujão.   Pedidos realizados pelo parlamentar Osvaldo “Valzão”. Todos estes aprovados por unanimidade pelos demais vereadores.

A ordem do dia teve como o seu principal projeto a lei do reajuste salarial dos coordenadores pedagógicos, coordenadores técnicos, nutricionistas e secretários escolares enviado pelo gestor  municiapl Manoel Pedro Rodrigues Soares, ao legislativo.

 Com a participação em massa dos educadores, o movimento liderado pela direção da APLB / Sindicato de Itamaraju, representada pelos educadores Noel Viera e Daniel Meireles ganhou força e teve aprovação unanime. Sendo assim comemorada como mais uma conquista da categoria que sempre esteve em busca da valorização profissional dos educadores.

Outro ponto alto da sessão foi à participação do uso da Tribuna Livre da Câmara, concedida ao presidente da COOPETRANSASTES – Cooperativa dos Profissionais do Transporte Alternativo do Extremo Sul da Bahia, o Sr. Wanderley Eurico, que por 20 minutos explicou aos parlamentares a pressão que a categoria tem sofrido diante das ações da Polícia Militar. Solicitando apoio na busca da legalização de mais de 80 associados do município.

Em um momento de bastante euforia os profissionais da educação também queriam fazer o uso da Tribuna, mais o pedido não foi concedido. Tendo assim uma reação inesperada, onde revoltados os profissionais deixaram a sessão e logo após a esse episódio a sessão foi dada como encerrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *