Itamaraju: Servidores da Educação aceitam os 6,5% e greve pode ter fim nos próximos dias

Os servidores da Educação do município de Itamaraju aceitaram os 6,5% oferecidos pela Prefeitura Municipal de Itamaraju e devem retornar às atividades na próxima terça-feira, 3 de julho. O percentual de reajuste repõe as perdas salariais com a inflação, ocorridas em 2011, e era o único possível de ser dado, de acordo com a legislação eleitoral.

O novo reajuste foi votado e aprovado na Câmara Municipal, em sessão extraordinária realizada no final da tarde desta sexta-feira, 29 de junho, e já vale para os salários do mesmo mês. Antes do Projeto de Lei ser encaminhado para apreciação dos vereadores, a APLB/Sindicato voltou a sentar com os representantes da Prefeitura e exigiu que a reposição das perdas salariais fosse retroativa à janeiro deste ano, o que foi aceito pela Prefeitura.

Desta forma, com 6,5% de reajuste, mais 6,5% retroativo a janeiro que será pago de forma parcelada até dezembro, as remunerações pagas aos servidores serão acrescidas de 13% em cada mês.

A princípio, a categoria já havia se manifestado contrária ao reajuste de 6,5%, chegando inclusive a pedir aos vereadores que se posicionassem contra ao Projeto de Lei que autorizava o reajuste. Entretanto, depois de tomar ciência que não havia outra alternativa ao gestor, a categoria resolveu voltar atrás e aceitar o percentual, o que não seria possível, se os vereadores tivessem atendido ao pedido dos professores e reprovado o Projeto de Lei.

Sobre o pedido dos sindicalistas, o secretário de Governo Luciano Porto, já havia afirmado que se o PL fosse votado e rejeitado, outra proposição com o mesmo teor só poderia ser apreciada pelo Legislativo no ano que vem, “graças a Deus que o presidente não colocou o PL em votação, se o Projeto fosse rejeitado, os servidores teriam que esperar até o ano que vem, isso iria impedir até o reajuste de 6,5%”, conta.

Por / Nilson Chaves

Deixe seu comentário