ITAMARAJU | Vereadores pedem coerência e prudência ao falar sobre denúncias e acusações sem provas

Nesta terça-feira (20), ocorreu mais uma sessão ordinária na casa parlamentar municipal de Itamaraju, contando com a presença dos 15 vereadores, que discutiram projetos e apontaram assuntos de interesse da comunidade.

Seguindo os critérios regimentais, inicialmente foi efetuado a chamada, leituras do texto bíblico e ATA da sessão anterior com aprovação unanime. Em pequeno expediente, foi lido o ofício, o Convite a População para o evento na Câmara Municipal de Vereadores nesta quarta-feira (21 de Março), às 08hs, no Dia da Luta contra a discriminação racial, onde acontece o 1ª Encontro de formação de educadores da relações étnicas e raciais.

O presidente da Casa Francisco da Chagas Feitosa “Chico Giló”, autorizou a abertura do grande expediente, onde os vereadores inscritos tiveram a oportunidade de debaterem assuntos latentes na comunidade, demonstrando cada posicionamento sobre os temas abordados.

O confronto de ideias foi intensificado em dois assuntos exposto durante sessão, onde os vereadores Marcão da CUT e Evando Rodrigues, questionaram sobre as polêmicas nas redes sociais da vereadora morta no Rio de Janeiro e os avanços da denúncias sobre o combustível municipal.

Durante as discussões os parlamentares pediram coerência, para que os edis não tragam para a reuniões ordinárias denúncias formuladas em rede sociais, sem qualquer investigação e fonte confiável, que em muitas vezes tentam desqualificar os colegas, apenas para atrair atenção pública.

Defendendo essa tese o parlamentar Egnaldo Fernandes, relatou que falta coerência aos grupos, ou pessoas que tentam desenhar uma situação, porém muitos vereadores tem a lisura de receber qualquer denúncia e procurar os caminhos baseada nas leis. Com o mesmo pensamento o vereador Flavinho, avançou dizendo “temos que ter cuidado, quando fazemos uma acusação desse tipo, temos que apresentar provas. A nossa responsabilidade é apurar os fatos, antes de apontar culpados”, desabafou.

Os vereadores Rubens, Mazuk e Chico do Hotel, reforçaram suas palavras dizendo aos vereadores, que todos tem preocupações com o povo itamarajuense, ao longo dos vários anos isso foi demonstrado com leis que tentam sempre beneficiar a comunidade, onde chegaram a apontar a lei contra o plantio do eucalipto, assunto que preocupa o município. Solicitando aos edis  para terem cuidado em seu juízo de valores, Chico do Hotel disparou: “Tem vereador já foi secretário, sabe as dificuldades do município e agora quer as coisas feitas tudo como passe de mágica”, também cobrou coerência.

Os vereadores teceram elogios ao presidente Chico Giló, pela condução dos trabalhos, além de desejar parabéns pela passagem do seu aniversário que acontece nesta quarta-feira (21).

Após o extenso debate, foram colocados em votação pedidos e indicações dos parlamentares ao executivo municipal, sendo os seguintes aprovados por unanimidade.

Pedido de Providência 023/2018 – Requer do executivo a assinatura do termo de construção da quadra poliesportiva do distrito de Pirajá.

Pedido de Providência 024/2018 – Requer do executivo a reforma geral do Colégio Santo Agostinho.

Pedido de Providência 025/2018 – Requer do executivo o patrolamento e cascalhamento do Povoado de Macaco Duro.

Pedido de Providência 026/2018 – Requer do executivo o patrolamento e cascalhamento da Associação Lapinha e Povoado Duas Barras.

Pedido de Providência 027/2018 – Requer do executivo o patrolamento e cascalhamento da Comunidade Rocinha.

Indicação 04/2018 – Requer do executivo a pavimentação das Ruas Anhanguera, Piramutá e Itaberaba do bairro Cristo Redentor.

Indicação 05/2018 – Pavimentação da Rua João Pessoa no Bairro Santo Antônio.

Moção de pesar – Serafim Matos Barreto, médico Dr. Barreto.

Logo após a aprovação das matérias do dia, a sessão foi encerrada e a próxima esta marcada para terça-feira (27).

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!