JUCURUÇU | Marquinho de Jota volta a sofrer ataques na internet após crescimento em pesquisas

O pré-candidato a prefeito de Jucuruçu, Edemark Pinheiro de Almeida Ruas, mais conhecido por Marquinho de Jota, voltou a sofrer ataques na internet esta semana. De acordo com ele, matéria caluniosa que circula na rede, apareceu após vazamento de dados de pesquisas, que teriam sido realizadas por grupos adversários, dando conta do seu crescimento político no município. As informações vazadas apontam o pré-candidato em liderança absoluta nas intenções de voto para prefeito do município nas eleições deste ano.

Segundo o pré-candidato, desta vez, o fake news que circula na internet lhe afetou muito e lhe causou grande indignação, porque mexeu na sua relação pessoal com o seu falecido amigo, Manoel Pereira. “Um homem idôneo, de conduta exemplar, que eu considerava como meu segundo pai. Seu Manoel era meu compadre, um amigo leal do qual eu sinto profunda saudade. As mentiras que espalharam envolvendo a nossa relação, me deixou extremamente chateado”, relatou comovido.

Ainda de acordo com Marquinho de Jota, ele e o produtor rural Manoel Pereira, fizeram alguns negócios juntos, de compra e venda de gado, mas nunca tiveram sociedade em propriedade de terras, cavalos ou gado. Afirma ele que todo o patrimônio que acumulou desde a juventude, encontra-se registrado em seu próprio nome em cartórios da região. “As informações são todas caluniosas, criadas criminosamente com o único objetivo de me difamar e macular minha imagem junto ao eleitor de Jucuruçu. Eu já tinha sido alertado por amigos próximos, desde que lancei minha pré-candidatura a prefeito, que esse tipo de ataque e baixaria aconteceria, só não imaginei que eles fossem tão inescrupulosos”, afirmou o pré-candidato.

De acordo com Marquinho de Jota, a dívida a qual a matéria se refere junto à cooperativa de crédito Sicoob, se refere a um empréstimo realizado em seu próprio nome, tendo o amigo e compadre Manoel Pereira, como único avalista e foi feito para atender ao pedido do amigo. Para provar a verdade dessa transação, Marquinho de Jota apresentou um “cheque caução” no mesmo valor do empréstimo, que o pecuarista lhe entregou como garantia da dívida. Marquinho de Jota declara que a divida está sendo discutida em juízo, após o Sicoob lhe acionar, cobrando a dívida.
Ainda segundo o pré-candidato, a dívida junto ao Sicoob não tem nenhuma relação com o processo de inventário do amigo Manoel Pereira, afirmando ainda que, “se o processo ainda não foi concluído, a culpa é dos familiares e herdeiros de seu falecido amigo, que não conseguem fazer uma partilha amigável.”

O pré-candidato a prefeito Marquinho de Jota, conclui afirmando que vai processar por crime de calunia, injúria e difamação, além de ação de indenização por danos morais, as pessoas que compartilharam as informações nas redes sociais com intuito de macular sua imagem, além dos autores da matéria e as pessoas cúmplices que passaram informações falsas que resultou na matéria caluniosa.

Quem é Marquinho de Jota

Edemark Pinheiro de Almeida Ruas, 51 anos, é mineiro da cidade Santo Antônio de Jacinto, filho do pequeno produtor rural Everaldo Olegário de Almeida Ruas, conhecido como ‘Jota’, homem que sempre gozou de grande prestígio social na região do norte de Minas Gerais.

Com visão empreendedora, Marquinho de Jota começou a trabalhar ainda adolescente, aos 16 anos de idade, no comércio de compra e venda de animais muares no sul da Bahia e no norte de Minas. Ele comprava os animais e revendida para produtores de cacau da região. Com faturamento proveniente do comércio de animais ele adquiriu sua primeira propriedade rural aos 21 anos, desde então tem se destacado no ramo do agronegócio como um grande empreendedor e homem visionário.

Conhecido por sua postura idônea e honesta, Marquinho de Jota criou relações no meio rural em todo o país, sempre se relacionando como pessoas de boa reputação social, a exemplo do próprio Manoel Pereira, com o qual tinha uma relação quase familiar.

Marquinho de Jota atualmente residente em sua propriedade rural no distrito de Monte Azul, interior de Jucuruçu, onde possui um haras e trabalha com o cria e e recria de gado bovino. Seus empreendimentos em Jucuruçu geram emprego e renda ao município há muitos anos e fez com que ele criasse fortes relações políticas no município, o que o levou a se lançar pré-candidato a prefeito de Jucuruçu.

Por | ASCOM

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!