Medeiros Neto: Homicida é executado com tiro de escopeta na cabeça

O homicida José Alberto Araújo Carvalho, o Betinho, 19 anos, foi executado a tiros nas primeiras horas da noite deste sábado (13/04), no bairro Uldurico Pinto, em Medeiros Neto.
xbetttti2.jpg.pagespeed.ic.M8uXCdvEvi
 
De acordo com testemunhas, quatro homens encapuzados, que estavam em um veículo Gol, de cor branca, chegaram atirando. Betinho, que estava em companhia de sua prima Sidinéia de Araújo Rodrigues, 29, correu, mas foi alcançado quando entrou em um bar, localizado nas proximidades do local de onde iniciou os disparos. Sem saída, foi facilmente alvejado com um tiro de escopeta na cabeça. Quando a Polícia Militar chegou ao local encontrou a vítima com uma lesão na cabeça incompatível com a vida.
 
A prima da vítima foi baleada no tórax duas vezes, mas não corre risco de morte. Recebeu os primeiros socorros no Hospital Municipal de Medeiros Neto e, posteriormente, foi transferida para o Hospital Regional de Teixeira de Freitas, onde se submeteu a cirurgia. Um jovem de 19 anos, que estava na rua, foi atingido na perna, foi socorrido e também não corre risco de morrer.
 
Betinho foi um dos 15 presos da Delegacia da Polícia Civil de Medeiros Neto, que no início de abril foram colocados em liberdade provisória pelo juiz substituto da comarca, Ricardo Costa e Silva. Ele era acusado de matar Jurandir de Souza Lino, 26, que foi assassinado no dia 23 de junho de 2012 com vários golpes na cabeça e estrangulado com um cadarço.
 
 xbettti3.jpg.pagespeed.ic.8ehPNO7Svk
 
Ele havia fugido da Delegacia de Medeiros Neto no dia 26 de março de 2013, depois de abrir um buraco na parede do banheiro, mas se entregou à Polícia Civil no dia anterior à apresentação do alvará que lhe concedeu a liberdade. Ousado, quando estava foragido, ao ser visto por policiais do Pelotão Especial Operacional Tático, jogou um copo de cerveja na viatura antes de desaparecer.
 
Betinho ainda é acusado de ter mandado matar, por queima de arquivo, o próprio tio, um ancião de 63 anos, que o teria visto matar Jurandir. O tio, no entanto, não chegou a ser morto, graças ao filho dele Valmilton de Jesus Araújo, 36 anos, que tinha acabado de chegar de Vila Velha-ES, onde mora, e matou Elias Costa Nobre, 23, que estava com uma faca para matar o ancião, a mando de Betinho. Ele era temido pelas ameaças de morte e pela frieza com que matou Jurandir.
 
Por: Edelvânio Pinheiro e Patrick Brito/Liberdadenews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *