MEDEIROS NETO | PM “estoura” boca de fumo, após denúncias da comunidade

A Polícia Militar de Medeiros Neto, sob o comando do Major Edmar Leão, vem, veementemente, combatendo o tráfico de drogas em Medeiros Neto e região.

Na noite desta quarta-feira (25), após receber denúncias de populares que davam conta de uma “boca de fumo”, que funcionava na Travessa Sete de Setembro, no Bairro Aparecida, uma guarnição da PM se deslocou imediatamente até o local.

Logo na chegada, ao perceber a presença da guarnição, uma pessoa tentou empreender fuga, mas foi alcançado e detido. Realizada a devida abordagem, o indivíduo foi identificado como Washington Santos Oliveira, 18 anos, vulgo Zói, (que já caiu por tráfico). Em sua posse foi encontrada certa quantidade de maconha. Imediatamente foi dada voz de prisão ao elemento que, no afã de ser liberado, lançou esperança de ter relaxamento informando que a droga era de outro traficante e pediu para que o acompanhassem até a casa de seu comparsa.

Chegando ao local citado, o outro elemento, percebendo a presença da força policial, tentou se esconder dentro de casa. Os policiais pediram para que ele saísse, porém, o mesmo preferiu tentar fugir pelos fundos. Na tentativa de fuga, o elemento se despencou de um muro alto e teve vários ferimentos. Após ser detido, ele foi identificado como Talis de Souza Jesus, de 19 anos. No momento da revista foram encontrados com Talis 15 trouxas e 3 barras de maconha. Questionado sobre a origem da droga, ele informou que teria comprado na mão de Zói e este, por sua vez, negou.

Após procedimentos de praxe, ambos foram encaminhados para a delegacia da Polícia Civil de Medeiros Neto e autuados por tráfico de drogas. Eles deverão passar ainda por audiência de custódia, para depois serem encaminhados para a Cadeia Pública local.

Em um dos celulares dos suspeitos, a polícia encontrou várias fotos de pessoas ostentando armas de fogo e consumindo drogas ilícitas, fazendo apologia às drogas e ao crime.

Um dos vizinhos contou que já esperava a passagem da polícia naquele local, pois era costumeiro ver pessoas consumindo drogas durante o dia e que, à noite, o movimento era tão grande que quase ninguém dormia. “Agora vamos ter um pouco de paz por aqui. Obrigado ao pessoal da polícia militar”, disse.

Por: Jan Santos/Medeiros DiaDia

Deixe seu comentário