Chame Táxi Uirislan

PORTO SEGURO | Motoristas envolvidos em briga, dizem que confusão foi por questões pessoais

Os dois motoristas que foram flagrados brigando em Porto Seguro, cidade do sul da Bahia, afirmaram que a confusão não foi motivada por disputa de passageiros, mas por problemas pessoais que envolveram a venda de um veículo. Fábio Costa, secretário de Trânsito e Serviços Públicos, afirmou em entrevista à TV Bahia, nesta sexta-feira (24), que desconhece essa versão.

A confusão foi registrada em dois pontos da cidade. Uma na região conhecida como Orla Norte. A outra, na Avenida Beira Mar, na quarta-feira (22). Os homens trocaram muitos socos.

Os homens explicaram que fizeram uma negociação entre si. Um vendeu o carro para que, em troca, o outro desse uma moto e R$ 2 mil. Mas o acordo não teria dado errado.

“Essa briga que ocorreu foi por causa de uma rixa antiga. Não tem nada a ver com disputa de lotação, de clientes, nada. Eu estava indo para a Coroa Vermelha, ele então atravessou na frente e começou a me agredir por causa de uma troca de uma moto e de um carro que fiz. O carro estava todo arregaçado. Eu fui reclamar para ele e ele ficou me ameaçando. Eu falei a ele que não iria transferir a moto, e ele foi atrás de mim para me agredir”, contou o homem que aparece nos vídeos sendo agredido dentro de um carro azul.

Já o outro homem, o que aparece abordando o carro azul e agredindo o motorista, detalhou que a briga também foi intensificada porque o colega teria difamado eles nas redes sociais.

“Eu vendi um carro para ele. Fiz a troca pela moto e ele ficou de voltar R$ 2 mil. Ele não me pagou o dinheiro e ficou de transferir a moto. Desde então, ele queria me pedir dinheiro. Eu não dei. Resumindo: ele postou uma foto minha e da minha filha nas redes sociais, falando que eu era estelionatário, que vendia carro. Se eu tivesse dado golpe nele, ele poderia ter dado queixa na delegacia, que é o certo a fazer. Não me difamar nas redes sociais, ainda mais com a minha filha. Foi isso que me deixou revoltado. Por isso as agressões”, disse o outro.
Por causa da situação, a Secretaria de Trânsito e Serviços Públicos, junto com a Guarda Municipal e Polícia Militar, fez uma operação na cidade. Na ocasião, 12 veículos foram apreendidos. Alguns, tinham problema na documentação, falta de manutenção. Outros porque os motoristas não tinham habilitação de atividade remunerada.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário Fábio Costa pontuou que a versão que a prefeitura tem é outra.

“Nós recebemos esses vídeos através de pessoas, como realmente que eles estavam disputando passageiros. Nós sabemos que aquela rua tem muito movimento e eles aproveitam, o pessoal do transporte clandestino, para disputar passageiros. Nós sempre fazemos fiscalização para poder coibir esse tipo de coisa”, contou.

“O que nos chegou, o que chegou para mim na secretaria, é que seria isso. Outro tipo de informação, que eles estão passando, é o caso deles discutirem entre eles. O que nos chegou, como secretaria, é que seria essa situação. Se depois, se foi um fato isolado entre eles, eu não sei. O que nos chegou, no primeiro momento, nos vídeos, é de que seria [disputa de passageiros]”, completou.

O transporte alternativo em Porto Seguro é liberado desde que as pessoas estejam autorizadas. Até o momento, cerca de 90 motoristas têm essa autorização. Apesar disso, por causa da pandemia, quando os ônibus deixaram de circular com frequência, tem crescido o número de motoristas do transporte clandestino.

O secretário contou ainda que os dois homens envolvidos na confusão não têm autorização para fazer transporte.

“Nenhum dos dois tem cadastro nas associações de Porto Seguro. Eles estão trabalhando, aproveitando a oportunidade para fazer o transporte irregular de passageiros, mas não fazem parte de nenhum das associações de Porto Seguro”, revelou.

“O pessoal aproveita a oportunidade para ganhar dinheiro. No momento que não temos fiscalização no local, devido a grande demanda do município, como barreiras sanitárias, pelo decreto da pandemia, alguns deles se aproveitam para fazer esse tipo de transporte”, completou.

O secretário não pontuou, no entanto, se eles vão sofrer algum tipo de penalidade por isso.

Fonte | G1 Bahia

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!