Preso assassino confesso de segurança de Itamaraju

Após 5 dias se recuperando de ferimentos em um Hospital Público de Porto Seguro, o autor do assassinato do segurança Gileno Onofre de Jesus (51 anos), ocorrido no último dia (08), no interior de um Supermercado em Itamaraju e preso pela Policia Civil.

O pedreiro Ney Charles Silva (37 anos), da cidade de Canavieiras na ocasião foi alvejado com 5 disparos de arma de fogo efetuados pelo segurança Gileno no interior do mercado no dia do seu assassinato.
Logo após efetuar o disparo contra o segurança que teve morta instantânea o pedreiro ferido, teria fugido do local em uma moto com a ajuda de uma segunda pessoa.

De acordo com Ney Charles, o mesmo teria entrado no mercado para comprar queijo, quando o segurança teria demonstrado desconfiança contra a sua pessoa, foi aí que o mesmo efetuou os disparos e acabou sendo ferido nas costas, peito, pulmão e braços. “versão de Ney, passadas para a policia”.
Onde o mesmo ainda teria pegado a arma (revolver calibre 38) do segurança e fugido do local.  Contradizendo as investigações da policia que tem como linha de investigação, que teria sido um crime encomendado.


Para surpresa do pedreiro que não imaginava que poderia ser localizado pela policia, durante uma investigação.

O mesmo foi levado para a cidade de Itabela e posteriormente transferido para Porto Seguro para cuidar dos ferimentos.  Mas a Policia Civil e Militar de Porto Seguro ao ser notificada da entrada dele no hospital, logo de imediato começou a investigação conjunta. A Policia Civil de Itamaraju, ao tomar conhecimento do caso entrou em contato e confirmou as características do indivíduo que logo de então confessou ter assassinado o segurança Gileno.

O Pedreiro Ney Charles se encontrava custodiado no Hospital e durante a noite deste domingo (12), foi recambiado para o Complexo Policial de Itamaraju pelo Chefe do SI Felipe Mendes e do Policial Emerson Barreto. Em seu currículo criminal o mesmo responde pelo crime de duplo homicídio e se encontrava em condicional. Agora o pedreiro se encontra detido aguardando que as devidas providências sejam tomadas.

Deixe seu comentário