Preso mata rival dentro de cela da Delegacia de Polícia em Prado

“Fiz pra matar mesmo”. Foi assim que Fabrício Santos Belo, de 18 anos, assumiu a morte do colega de cela executado na carceragem da Delegacia de Polícia Civil de Prado, na noite dessa quarta-feira (19).

pradonoticia033

O crime foi descoberto pela Polícia Civil por volta das 19hs. Gerinaldo Moreira Fidelis, de 25 anos foi esfaqueado, estrangulado e com indícios de que havia sido jogado água quente no mesmo. Uma discussão entre os envolvidos pode ter motivado o crime.
pradonoticia98
Fabrício assumiu a autoria do homicídio e disse que não precisou de ajuda para executar o desafeto. Aparentemente calmo, o acusado contou como tudo aconteceu. Os presos chegaram a travar luta corporal dentro da cela por conta do desentendimento. Assista o Vídeo:

Fabrício contou ainda que foi alvo de ameaças feitas por Gerinaldo. O autor do crime fora preso havia mais de um mês por assassinato de Júlio Cézar Alcântara Ramos, de 51 anos, mais conhecido como “Julhão” na Praça de Eventos no centro de Prado. Alegando o mesmo que o motivo da morte teria dado inicio após uma briga. A vítima foi morta com 9 golpes de faca tipo peixeira, no pescoço, na cabeça e nas costas.

pradonoticia98

Segundo informações da polícia, Gerinaldo estava cumprindo pena por tráfico de drogas no presídio de Teixeira de Freitas e veio a Prado para participar de uma audiência. De acordo com Fabrício, Gerinaldo fazia ameaças a ele. “Ele falava que ia me matar, matar minha família me chamava de safado; dizia que a gente ia acertar as contas”, justificou o assassino.

O Perito criminal Manoel Garrido da Polícia Técnica da cidade de Teixeira de Freitas esteve no local. Após a perícia o corpo foi removido e levado ao IML de Itamaraju. A investigação estar a cargo da delegada titular Rosângela Santos que preferiu não conceder entrevista à imprensa no momento.

Por | Prado Notícia

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!

Itamaraju Notícias
Enviar para o WhatsApp