Servidores do Hospital Municipal de Itamaraju são capacitados com curso de reanimação

Gestor municipal, Secretaria Municipal de Saúde, Coordenação de Atenção Básica e Direção do Hospital Municipal de Itamaraju continuam imbuídos na busca de alternativas que proporcionem a melhoria na qualidade dos serviços de saúde pública do município.

Recentemente o município aderiu ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) do Ministério da Saúde, o que vai possibilitar premiar as equipes de Saúde da Família que se destacarem no atendimento ao público, com prêmios pecuniários que variam de R$ 2,2 mil a R$ 11 mil por equipe/mês.

Além disso, estão sendo reconstruídos os Postos de Saúde da Família (PSF) I e II do Bairro de Fátima e, reformados os PSF’s da Urbis-II e Várzea Alegre. Sem falar nos novos equipamentos que virão para o HMI, frutos de uma audiência entre o prefeito Manoel Pedro Rodrigues Soares (PSD) e o secretário estadual da Saúde Jorge Solla, intermediado pelo deputado estadual Fabrício Falcão (PC do B).

Na noite de ontem (quarta-feira, 25 de abril), com o objetivo de capacitar e atualizar os profissionais de saúde que atuam no pronto socorro do Hospital Municipal de Itamaraju, aconteceu na própria unidade o 1º módulo do Curso de Atualização em Parada Cardiorrespiratória, com base na Atualização da ‘American Heart Association’, ou Sociedade Americana de Cardiologia, entidade responsável pelos programas de suporte a vida, que desenvolve os protocolos e os difunde para todos os países do mundo.

O curso foi ministrado pelo médico anestesiologista José Roberto Penuela Albero, 46 anos, formado na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), residente em Itamaraju há 13 anos, com 20 anos dedicados a medicina. Tendo como espectadores aproximadamente 70 profissionais entre enfermeiros, técnicos e médicos do HMI.

O 1º módulo, que compreende a parte teórica, começou com a aplicação de um questionário teste para medir o nível de conhecimento dos participantes. De acordo com o Dr José Roberto, no final do curso, os próprios participantes, devidamente atualizados, serão capazes de corrigir esse questionário.

Durante a instrução, o médico destacou a hegemonia dos Estados Unidos quanto á parada cardiorrespiratória, “lá o povo aprende a lidar com esse problema, as cidades disponibilizam inclusive os desfibriladores em locais públicos, e os cidadãos são treinados e aprendem a utilizar os equipamentos, além dos procedimentos comuns de reanimação”, explica.

Os enfermeiros, técnicos e médicos ouviram sobre suportes, básico e avançado, receberam instrução para o uso dos vários modelos de desfibriladores e orientações de como melhor entubar o paciente. Os próximos dois módulos servirão para rever e fixar o assunto na prática com a utilização de um manequim (boneco) e até de pessoas, simulando situações de risco.

O médico informou que outros cursos como este serão ministrados para os servidores da Saúde, “colegas meus já se interessaram em vir passar um pouco dos seus conhecimentos para esta equipe do Hospital Municipal”, enfatizou, destacando que está percebendo uma mudança no sentido de melhorar a Saúde de Itamaraju, “acho que até já estava passando da hora, a gente tem que lutar pela Saúde pra trazer as coisas boas para Itamaraju e melhorar o atendimento ao povo”.

Ele concluiu acrescentando que a iniciativa da direção do hospital é louvável. Para a enfermeira Juliana Molina Braga, 24 anos, coordenadora de enfermagem do HMI, o treinamento, tal qual formação continuada, é importante para qualificar o serviço para a população, ela destacou que as coisas mudam cotidianamente por isso é importante a participação nesse tipo de treinamento.

Por Nilson Chaves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *