Detento de Itamaraju é morto em presídio de Teixeira de Freitas

Agentes penitenciários foram informados pelos próprios presos, que um detento do Conjunto Penal foi assassinado a golpes de faca, na manhã deste sábado, 02 de fevereiro, dentro da cela 26, Pátio B do Conjunto Penal, localizado no Bairro Kaikan Sul.
morto
A vítima trata-se de Denilson da Silva Martins, vulgo “Denis Bala”, 24 anos de idade, que residia na cidade de Itamaraju os agentes penitenciários encontraram o corpo de Denilson em decúbito ventral, com vários ferimentos pelo corpo. A Polícia Civil foi acionada e uma equipe do SILC, liderada pelo delegado. Dr. Wendel Ferreira esteve no local para fazer o levantamento cadavérico. Estiveram também, os peritos do Departamento de Polícia Técnica, Dr. Marco Antônio e Alexson Magalhães para efetuar a perícia de ação violenta (homicídio). Segundo os peritos, pela rigidez cadavérica do corpo, provavelmente a vítima estaria morta há pelo menos 06 horas.
 
 davi cabral
 
O detento Davi Cabral, vulgo “Pé no Chão”, 24 anos de idade, (colega de cela) assumiu a autoria do homicídio, alegando que Denilson pegou uma foto da sua mulher e foi para o banheiro e após discussões entraram em luta corporal, resultando no crime. Segundo Davi, Denilson foi para cima dele com a faca, mas ele conseguiu tomar a faca das mãos dele e acabou o matando para se defender.
 
Segundo o perito Marco Antônio, Denilson foi atingido por 05 lesões profundas e diversas outras lesões pérfuro-cortantes e contundentes pelo corpo. Ainda segundo o perito, pelas características das lesões e do local, Denilson foi torturado antes de morrer e no local não havia sinais de luta corporal ou qualquer desalinho, evidenciando que o mesmo foi rendido por mais de uma pessoa, sem chance de defesa.
 
 xdepre2.jpg.pagespeed.ic.nd6Ug-NpLt
Em entrevista à nossa equipe de reportagem, Davi Cabral afirmou que matou sozinho o Dênis Bala porque o mesmo desrespeitou sua família. Ainda segundo Davi, Dênis tentou matá-lo com a faca, mas ele conseguiu reverter a situação e o matou. Davi disse que não está arrependido pelo que fez. Davi cumpria pena no Conjunto Penal por tráfico de drogas, crime ambiental e porte ilegal de arma de fogo.
 
Segundo o delegado Wendel, um inquérito policial foi instaurado e Davi vai responder por crime de homicídio. “Os outros 06 ocupantes da cela serão ouvidos e poderão responder também pelo homicídio”, disse o delegado.
 
 
Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!

Itamaraju Notícias
Enviar para o WhatsApp