Teixeira de Freitas – Presidiário é executado com sete tiros

O presidiário Frankilly dos Santos Franco, 24 anos, vulgo “Frankinho”, que morava na rua 12, casa 27, na Urbis I, estava no semi-aberto do Conjunto Penal, foi executado na tarde desta terça-feira dia 13 de março, por volta das 17h20min, na rua Nossa Senhora D`Ajuda, enfrente ao nº 155, no bairro Bela Vista, com vários tiros de pistola 380.

A polícia militar compareceu ao local, e realizou diligências no sentido de identificar e efetuar a prisão do autor ou autores desse crime, mas, contudo sem êxito. A polícia civil composta pela delegada de plantão Dra. Andressa Carvalho, do investigador Natanael e do escrivão Thomé, compareceram ao local do crime para realizar o levantamento cadavérico da vítima.


Segundo informações de populares, “Frankinho” como era conhecido, retornava para o Conjunto Penal, quando foi abordado por elementos desconhecidos que estavam em um veículo SIENA preto de placa não anotada, tendo o carona efetuado vários tiros conta o mesmo, e ainda o matador recarregou a pistola 380 e terminou de executar a vítima, que morreu no local, e em seguida os matadores fugiram sem deixar pistas.


A polícia técnica composta pelo perito criminal Dr. Manoel Garrido e do perito Sandro Abreu, estiveram no cenário delituoso e realizaram a perícia de local, e segundo o perito criminal Dr. Manoel Garrido, a vítima foi executada com sete tiros de pistola 380, sendo atingido com um tiro no braço direito, um na nádega direita, um no braço esquerdo, um na região cervical, um na coxa direita, um na lateral esquerda e um no peito ao lado esquerdo. No local foi encontrado nove capsulas de pistola 380 deflagradas e uma intacta.
Após os trabalhos periciais de local, o perito criminal Dr. Manoel Garrido autorizou que o corpo da vítima fosse removido ao IML, para os exames de necropsia e posteriormente será liberado aos familiares para velório e sepulto.
Um inquérito policial foi instaurado pela delgada Dra. Andressa Carvalho, para identificar a autoria e motivação do crime.

 
Fonte / Liberdade news

Deixe seu comentário