InícioEditorialPolítica NacionalAlcolumbre marca sabatina de Zanin na CCJ para o dia 21 de...

Alcolumbre marca sabatina de Zanin na CCJ para o dia 21 de junho

Indicado por Lula para o STF, advogado será questionado pelos senadores na próxima semana; vice-presidente do Senado será relator da escolha

Pedro França/Agência Senado

Senador Davi Alcolumbre durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) no dia 29 de março de 2023

O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP), agendou para a quarta-feira, 21, a sabatina que será realizada com o advogado Cristiano Zanin – indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Além da confirmação da sessão que possibilitará aos senadores realizarem questionamentos a Zanin, Alcolumbre informou que a relatoria da indicação estará a cargo do vice-presidente do Senado, Veneziano Vital do Rêgo (MPD-PB). Nesta segunda-feira, 12, o advogado pessoal do presidente da República e indicado para ocupar a vaga deixada no Supremo por Ricardo Lewandowski – aposentado da Corte no dia 11 de abril – se reuniu com Alcolumbre e o atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Nas redes sociais, o mandatário do Congresso também informou que a expectativa é de que os sendores da Casa votem a indicação de Zanin ao STF ainda no dia 21 de junho. “Tão logo finalizadas a sabatina e a votação na CCJ, darei encaminhamento ao Plenário do Senado na mesma data.”, disse Pacheco. Atuante na defesa de Lula nos processos que envolvem o petista na Operação Lava Jato, Zanin precisará ser aprovado na comissão e no plenário da Casa. Na CCJ, a sessão precisa de um quórum mínimo de 14 senadores, dos 21 membros titulares, e o advogado precisará do voto favorável da maioria dos presentes. Já no plenário, a votação iniciará após o comparecimento de, no mínimo, 41 senadores e Cristiano será considerado aprovado e apto para assumir a cadeira vaga no Supremo se obter 54 votos favoráveis ou mais.

No entanto, a sessão na CCJ e no plenário já se iniciou, mesmo antes da quarta-feira, dia 21 de junho, com parlamentares se posicionando abertamente sobre o tema. Como a Jovem Pan News antecipou, o Partido Liberal (PL) liberou sua bancada no Senado para a votação. Já a ex-ministra dos Direitos Humanos, senadora Damares Alves (Republicanos), afirmou que votará de maneira contrária à aprovação de Zanin: “Nada me fará mudar”. Eduardo Girão (Novo-CE), em entrevista ao JP News, considerou que há conflito de interesses na indicação de Cristiano ao Supremo Tribunal Federal: “Já anunciei que vou votar contra o Zanin por uma questão de princípios. Nada contra a pessoa, nem o conheço, mas por ser o advogado pessoal [do presidente Lula]. Se isso não é um conflito de interesses, se isso não apequena o Brasil que já tem uma Corte Suprema já contestada… Vai indicar o advogado pessoal do Lula, amigo do Lula? Como avai ser essa relação depois? Era a hora do Senado tomar vergonha e fazer um processo de escolha [de ministros para o STF] diferente, com mandatos de ministros”.

Acompanhou-me no encontro o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senador Davi Alcolumbre, que definiu para o próximo dia 21 a sabatina na comissão. Tão logo finalizadas a sabatina e a votação na CCJ, darei encaminhamento ao Plenário do Senado na mesma data.

— Rodrigo Pacheco (@rodrigopacheco) June 12, 2023

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Senado discute proposta que pode privatizar terrenos da União

PEC quer que áreas ocupadas do litoral possam ser compradas por particulares mediante pagamento,...

Governo Lula planeja show em Brasília para arrecadar dinheiro para RS

IGO ESTRELA/METRÓPOLES 1 de 1 Chuvas e inundações no Rio Grande do Sul -...

Congresso analisa vetos às “saidinhas” e ao calendário de emendas

Deputados e senadores têm sessão conjunta na 3ª feira (28.mai); governistas estão otimistas com...

Deslizamento de terra deixou 2 mil soterrados em Papua Nova Guiné

Depois que uma agência da ONU apontou 670 pessoas mortas em deslizamento de terra...

Mais para você