InícioNotíciasPolíticaBancada da bala entrega a Flávio Dino demandas para decreto de armas

Bancada da bala entrega a Flávio Dino demandas para decreto de armas

Representantes da chamada “bancada da bala” da Câmara dos Deputados foram recebidos nesta terça-feira (21/3) por Flávio Dino, ministro da Justiça e Segurança Pública do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O encontro ocorreu no Palácio da Justiça.

Além do ministro e dos deputados da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, a reunião contou também com a participação do secretário Nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar; do secretário de Assuntos Legislativos, Elias Vaz; e do secretário executivo do MJSP, Ricardo Capelli.

De acordo com o Ministério da Justiça, a pasta foi procurada pelos parlamentares para sugestões relacionadas ao decreto que restringiu o acesso a armas. Entre os pedidos levados pelos congressistas, está a extensão do prazo de recadastramento dos armamentos junto à Polícia Federal, além da entrada de representantes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal no Grupo de Trabalho que estuda as novas normas.

O Decreto 11.366, de 1º de janeiro de 2023;

suspendeu os registros para a aquisição e transferência de armas e de munições de uso restrito por caçadores, colecionadores, atiradores e particularesrestringiu os quantitativos de aquisição de armas e de munições de uso permitidosuspendeu a concessão de novos registros de clubes e de escolas de tirosuspendeu a concessão de novos registros de colecionadores, de atiradores e de caçadoresinstituiu grupo de trabalho para apresentar nova regulamentação à Lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003, o chamado “Estatuto do Desarmamento”Flávio Dino agradeceu a visita dos parlamentares e se colocou à disposição para dialogar e estudar as demandas do grupo, mas alertou: “Algumas são perfeitamente factíveis, mas a norma tem que se adequar à realidade”. O ministro também garantiu que o recadastramento não busca penalizar os clubes de tiros ou os atiradores esportivos, mas quem comete desvio de finalidade.

Os parlamentares escolheram Marcos Pollon (PL-MS) como representante do grupo para elencar as demandas. “Todos queremos um país mais seguro. Temos noção de que nem todas as demandas serão atendidas, mas percebo que temos mais convergências do que divergências, ministro”, disse o deputado.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mobilização indígena em Brasília vai pressionar contra o marco temporal

Acampamento Terra Livre deve durar 5 dias e organização espera reunir mais de 6...

Monitor da USP diz que ato de Bolsonaro em Copacabana reuniu 32,7 mil pessoas

Foto: Saulo Angelo/Thenews2/Folhapress Ato de Bolsonaro no Rio de Janeiro 21 de abril de...

Destruição da Amazônia reduz etnia Akuntsu a apenas 3 mulheres

A pressão ao longo de décadas de colonizadores e desmatadores reduziu uma das pouco...

Fiscalização da Lei Seca flagra ‘fadas’ cobrando para ajudar motoristas na blitz

A fiscalização da Lei Seca no Rio de Janeiro flagrou motoristas que cobram dinheiro...

Mais para você