InícioEditorialPolítica NacionalBrasil assina declaração em apoio a presidente eleito da Guatemala

Brasil assina declaração em apoio a presidente eleito da Guatemala

Representantes pedem para empossar Arévalo e sua vice, Karin Herrera; Congresso local atrasou cerimônia

Grupo comandado pelo secretário-geral da OEA (Organização dos Estados Americanos), Luis Almagro, pede para seja realizada a posse do presidente eleito; vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (ao fundo), representa o Brasil na cerimônia reprodução/OEA – 14.jan.2024

PODER360 14.jan.2024 (domingo) – 22h51

O vice-presidente do Brasil, Geraldo Alckmin, assinou uma declaração conjunta em apoio à posse do presidente eleito, Bernardo Arévalo, e à sua vice, Karin Herrera. O documento, divulgado neste domingo (14.jan.2024), foi distribuído pelo secretário-geral da OEA (Organização dos Estados Americanos), Luis Almagro.

Alckmin está na Guatemala para participar da posse, que foi atrasada por causa de resistência de integrantes do Congresso local.

O vice-presidente brasileiro declarou em nota: “Acabo de participar, junto com presidentes, chanceleres, representantes de países latino-americanos e europeus e o secretário-geral da OEA, Luis Almagro, de ato em apoio à efetivação da posse de Bernardo Arévalo como presidente da Guatemala, após a realização de uma eleição justa, livre e transparente, acompanhada por observadores internacionais e refletindo a livre manifestação de vontade do povo guatemalteco”.

“A democracia mostrou sua força na Guatemala, e o respeito pelo resultado sufragado nas urnas beneficia toda nossa região”, afirmou Alckmin.

O social-democrata Bernardo Arévalo foi eleito em 2º turno com 58% dos votos contra 37% da ex-primeira-dama Sandra Torre em agosto de 2023.

Leia a íntegra da declaração conjunta:

“Reunidos na Cidade da Guatemala para a posse presidencial, fazemos um chamado ao Congresso da República a cumprir com seu mandato constitucional de entregar o poder como exige a constituição, no dia de hoje, ao presidente eleito, Bernardo Arévalo, e a sua vice-presidenta, Karin Herrera.

“O povo guatemalteco expressou sua vontade democrática em eleições justas, livres e transparentes, avaliadas pela comunidade internacional através de instituições de observação eleitoral. Essa vontade deve ser respeitada.

Em nome de todas as delegações convidadas e representadas em nível de chefes de estado e de governo, vice-presidentes, chanceleres, funcionários de alto nível, secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, alto representante da União Europeia, secretário-geral Iberoamericano.

“Cidade da Guatemala, 14 de janeiro de 2024”.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Leia declarações de Lula e de Bolsonaro em 2 anos de guerra na Ucrânia

O ex-presidente manteve posição de neutralidade enquanto o atual tentou assumir papel de mediador...

Bolsonaristas preferem que impeachment de Lula só avance em 2025

Vinícius Schmidt/Metrópoles @vinicius.foto 1 de 1 Rodeada por parlamentares bolsonaristas, deputada federal Carla Zambelli...

Lula critica apostas on-line e diz que “todo mundo joga no bicho”

Presidente declara que as empresas “não pagam imposto ainda”, mas setor foi regulamentado e...

J&F e Odebrecht usam lei de terras a estrangeiros em brigas de bilhões

O debate sobre restrições do acesso a terras por estrangeiros, objeto de ações no...

Mais para você