InícioEditorialPolítica NacionalCappelli confirma saída da Justiça: “Sentimento de dever cumprido”

Cappelli confirma saída da Justiça: “Sentimento de dever cumprido”

Atual secretário-executivo desejou sorte a Ricardo Lewandowski; saída marca esvaziamento do PSB na Esplanada

Ricardo Cappelli Sérgio Lima/Poder360

PODER360 29.jan.2024 (segunda-feira) – 14h14

Ricardo Cappelli, atual secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, anunciou nesta 2ª feira (29.jan.2024) sua saída do cargo. Ele declarou que “fez o melhor que pôde pela democracia”, agradeceu a Flávio Dino e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e desejou sorte ao próximo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski.

“Deixo nesta semana o Ministério da Justiça e Segurança Pública com o sentimento de dever cumprido. Fiz o melhor que pude pela democracia e pelo Brasil. Agradeço ao ministro Flávio Dino e ao presidente Lula pela oportunidade e confiança. Desejo sucesso ao ministro Lewandowski”, publicou Cappelli em seu perfil no X (ex-Twitter).

Cappelli também agradeceu aos funcionários do Ministério da Justiça. “Agradeço muito as palavras recebidas de cada um de vocês por aqui nos momentos mais difíceis. Vocês não têm ideia de como essa energia nos ajuda a seguir firmes pelo Brasil”. 

Cappelli atuou como interventor federal para a segurança no Distrito Federal depois que manifestantes contrários ao resultado da eleição de 2022 invadiram e depredaram as sedes dos Três Poderes, em Brasília. Em 27 de janeiro de 2023, ele apresentou um balanço sobre as falha na segurança no DF em relatório (eis a íntegra – 7 MB).

Ele deixa o cargo por não ter proximidade com Lewandowski, que recebeu carta branca de Lula para escolher seu número 2. Deve ser substituído por Manoel Carlos de Almeida Neto, que se desligará do cargo de diretor jurídico da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional).

Sem Cappelli, o PSB perde sua 2ª cadeira na Esplanada. Durante reforma ministerial no ano passado, o ex-ministro de Portos e Aeroportos Márcio França foi retirado do cargo para dar lugar a Silvio Costa Filho (Republicanos), em uma busca de apoio do Centrão.

Em 24 de janeiro, o vice-presidente e ministro da Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), negou que haja qualquer mal-estar entre seu partido e o governo federal. O ministro disse que a relação entre o PSB e o PT é boa, mas defendeu que a fragmentação partidária é ruim. 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Nikki Haley vence primárias republicanas na capital dos EUA

Conquista no distrito de Columbia é a 1ª da ex-representante do país na ONU...

Equipe de Pitel rebate acusações de ex-mulher de Lucas, Camila Moura

Após a ex-mulher de Lucas Henrique, o Buda, soltar o verbo nas redes sociais...

Quem é o brasileiro suspeito de planejar ataques a judeus no DF

Goiânia – Investigações conduzidas pela Polícia Federal (PF) descobriram que o grupo terrorista libanês Hezbollah recrutou brasileiros para ataques...

Mais para você