InícioEditorialPolítica NacionalCármen Lúcia toma posse como presidente do TSE e vai liderar as...

Cármen Lúcia toma posse como presidente do TSE e vai liderar as eleições municipais

A ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha toma posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite desta segunda-feira (3) em sessão solene no plenário da Corte, em Brasília, após mais de 16 anos de atuação. Em seu segundo mandato no TSE, ela sucede Alexandre de Moraes e vai comandar a Justiça Eleitoral durante a realização das eleições municipais de outubro deste ano. Na cerimônia, o ministro Kássio Nunes Marques será empossado como vice de Cármen Lúcia. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras autoridades como o presidente da Câmara, Arthur Lira, e o do Senado, Rodrigo Pacheco, são esperados.

Conheça a trajetória de Cármen Lúcia

Formada pela PUC-MG, com mestrado em Direito Constitucional e doutorado em Direito do Estado, a advogada mineira foi presidente do Tribunal Superior Eleitoral em 2012. Foi, inclusive, a primeira mulher a ocupar o cargo em seus 67 anos de história. Sua trajetória no TSE começou em 2008, como ministra substituta, e em 2009 assumiu como ministra titular. Além de ser a primeira presidente da história do TSE, Cármen Lúcia também foi a segunda mulher a ser presidente na história do Supremo Tribunal Federal (STF) entre 2016 e 2018, após Ellen Gracie, que atuou de 2006 a 2008. A ministra foi indicada para o STF pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2006.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Defensora da igualdade de gênero, Cármen Lúcia indicou duas mulheres para cargos-chave no TSE: Roberta Gresta para direção-geral e Andréa Pachá para secretaria-geral. A ministra também tem se destacado no combate às fake news e na regulamentação das redes sociais. Além disso, ela pretende discutir a votação em presídios e a influência do crime organizado nas eleições. Desde 1988, o TSE deve ter no mínimo sete integrantes, com ação conjunta com os tribunais regionais eleitorais. A ministra já votou em casos importantes, como a Lei Maria da Penha, o Mensalão, a união homoafetiva, a Lei da Ficha Limpa e o aborto de fetos anencefálicos.

Publicado por Carolina Ferreira

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lira recua e diz que PL “antiaborto” fica para o 2º semestre

Presidente da Câmara diz que criará uma “comissão representativa” para debater o texto após...

Conheça os benefícios do tomógrafo para a saúde de Teixeira de Freitas

O Hospital Municipal de Teixeira de Freitas permanece de portas abertas para promover conforto,...

Irritada, Rafa Kalimann dá fora em internauta: “Se fazem de bestas”

Rafa Kalimann não quer saber de ser criticada por seu papel em Família é...

Polêmica: Lira decide debater PL do Aborto somente no próximo semestre

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decidiu, nesta terça-feira (18/6) votar...

Mais para você