InícioEditorialPolítica NacionalCCJ da Câmara aprova “Dia da Lembrança do Holocausto”

CCJ da Câmara aprova “Dia da Lembrança do Holocausto”

Com Carol de Toni (PL-SC) no comando da comissão, o texto teve votação simbólica cerca de 1 mês depois de fala de Lula sobre Israel

O texto foi pautado pela recém-eleita presidente do colegiado, Carol de Toni (PL-SC), uma das congressistas mais oposicionistas ao governo na Casa Baixa Renato Araújo/Câmara dos Deputados – 19.mar.2024

PODER360 19.mar.2024 (terça-feira) – 17h39

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou nesta 3ª feira (19.mar.2024) o projeto de lei que cria o “Dia Nacional da Lembrança do Holocausto” por votação simbólica, ou seja, sem contagem nominal dos votos. A aprovação se deu quase 1 mês depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparar a ação militar de Israel na Faixa de Gaza ao genocídio de judeus pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Como a proposta tinha caráter terminativo na CCJ, segue agora para o Senado. O texto foi pautado pela recém-eleita presidente do colegiado, Carol de Toni (PL-SC), uma das congressistas mais oposicionistas ao governo na Casa Baixa. 

O projeto foi apresentado pelos ex-deputados Jorge Silva, na época filiado ao extinto PHS do Espírito Santo, e Sérgio Vidigal (PDT-ES), em 2017, e foi resgatado por Carol de Toni em reação às falas do presidente Lula. A relatoria na CCJ ficou com Eduardo Bismarck (PDT-CE), da base de apoio ao governo. Eis a íntegra do projeto (134 KB – PDF).

Lula deu a controversa declaração em que comparou as ações de Israel em Gaza à Alemanha nazista em entrevista a jornalistas em Adis Abeba, na Etiópia, em 18 de fevereiro. Na ocasião, repetiu que os moradores de Gaza estão sendo vítimas de um “genocídio” e defendeu a criação do Estado Palestino.

Nos dias seguintes, integrantes do governo de Benjamin Netanyahu criticaram duramente a fala do presidente brasileiro. O mais vocal foi o chanceler Israel Katz, que manteve publicações diárias com críticas a Lula e ao governo brasileiro.

O petista foi considerado “persona non grata” (ou seja, que não é bem-vinda) em Israel até que peça desculpas pela declaração.

Em 4 de março, durante discurso na 4ª Conferência Nacional de Cultura, em Brasília, Lula voltou a abordar o tema. Disse ter apanhado depois de comparar a ofensiva militar de Israel em Gaza com o extermínio de judeus e que o “tempo vai provar” que ele estava certo.

“Há 20 dias, como eu apanhei pelo que eu falei da Palestina. Vocês estão lembrados, como eu sou um cara católico e creio em Deus, eu acho que Deus escreve certo por linhas tortas. Com o tempo, a gente vai provar que eu estava certo”, disse o presidente em discurso na abertura da 4ª Conferência Nacional de Cultura, realizada em Brasília.

Na 5ª feira (14.mar), o ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, foi a uma audiência pública na Comissão de Relações Exteriores do Senado e adotou um tom mais suave em relação às declarações anteriores de Lula. Criticou o que chamou de “reação desproporcional” das Forças de Defesa de Israel em Gaza e chamou a ofensiva de “punição coletiva” do povo palestino.

Vieira viajou à Cisjordânia no último fim de semana. No domingo (17.mar), voltou a criticar as ações de Israel na Faixa de Gaza, que classificou como “ilegais” e “imorais”. Afirmou que os “rastros de destruição e morte” na região não serão esquecidos.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Jornalistas são barrados de fórum em Londres com ministros do STF

Jornalistas foram impedidos de permanecer no andar do hotel de luxo em que os...

Projeto que libera estados legislarem sobre armas avança na Câmara

Foto: Pedro França/Agência Senado Fachada do Palácio do Congresso Nacional 24 de abril de...

Ana Maria chora ao conversar com tutor de cachorro morto em voo da Gol

Ana Maria Braga entrevistou o engenheiro João Fantazzini Júnior, tutor do cãozinho Joca, de...

Família é Tudo: Vênus se atraca com bandido, tenta fugir e corre risco

Reprodução 1 de 1 Foto colorida de Venus - Metrópoles ...

Mais para você