InícioEditorialCCR estima prazo de 1 ano e gasto de R$ 250 milhões...

CCR estima prazo de 1 ano e gasto de R$ 250 milhões para recuperar rodovias atingidas no RS

O Grupo CCR calcula que precisará investir R$ 250 milhões para recuperar as rodovias afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul. As obras serão executadas nas BRs 386, 290 e 448, administradas pela CCR ViaSul. A estimativa é de que os trabalhos se estendam até o início do segundo semestre de 2025. Entre as três rodovias administradas pela CCR, a mais afetada foi a BR-386, conhecida como Rodovia da Produção, uma das vias mais importantes do Estado, já que conecta a capital Porto Alegre ao interior gaúcho. A estrada registrou mais de 100 pontos de desabamento de taludes, dos quais 20 foram classificados como críticos. Também na BR-386, outro dano severo se deu sobre a ponte do Rio Taquari.Segundo avaliação da CCR, os diversos pontos de alagamento ao longo das rodovias comprometeram a qualidade da pavimentação nesses locais. As intervenções emergenciais já estão sendo executadas pela concessionária, com obras de recuperação dos taludes, restauração de pontes e a recomposição do asfalto danificado.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Adequação de projetos

O Grupo CCR diz que, em linha com a estratégia de deixar seus ativos mais resilientes às mudanças climáticas, os projetos de engenharia para a reconstrução dos taludes irão incorporar como premissa o novo cenário climático previsto para o Rio Grande do Sul.”

Anteriormente, boa parte destas estruturas eram revestidas com cobertura vegetal para evitar a erosão do solo. Diante do novo contexto, os novos taludes serão concebidos com estruturas de contenção mais robustas, tornando as rodovias mais resistentes ao novo regime de chuvas”, afirmou a companhia, em nota.” Com este investimento, retomaremos gradualmente as condições de operação das rodovias e estaremos mais preparados para situações futuras”, avaliou o presidente da CCR Rodovias, Eduardo Camargo. Atualmente, as rodovias administradas pela concessionária já operam próximas de condições de normalidade, sem restrição de fluxo. A CCR aponta que os trabalhos de liberação emergencial e, agora, de recuperação das vias, têm contado com o apoio dos órgãos federais e estaduais, como a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Polícia Federal Rodoviária e a Defesa Civil do Rio Grande do Sul.

Interdições

Na atualização mais recente divulgada pelo Ministério dos Transportes, 21 trechos de rodovias federais do Rio Grande do Sul ainda estavam interditados de parcial ou integralmente.

Interdição total: 5 trechosBR-116, no trecho km 174.BR-470, nos trechos km 186; km 191; km 192; km 194 ao km 201.

Interdição parcial: 16 trechosBR-116, nos trechos km 134; km 160; km 170; km 175; km 181; km 190; km 232.BR-287, no trecho km 312.BR-290, nos trechos km 96; km 102; km 104.BR-386, nos trechos km 288; km 297; km 308; km 372; km 425.

*Com informações do Estadão Conteúdo

publicado por Tamyres Sbrile

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Elon Musk diz que filha “morreu” após transição de gênero

Bilionário declara ter sido enganado para autorizar a redesignação de Vivian Jenna Wilson ...

Democratas buscam consolidação, mas Kamala enfrenta desafios. Entenda

Com a desistência de Joe Biden em disputar a presidência dos Estados Unidos ocorrida no...

20 fatos confirmados sobre o algoritmo do YouTube que você precisa saber

O algoritmo do YouTube tem se concentrado em proporcionar uma experiência agradável aos espectadores,...

Mais para você