InícioEditorialCidade de São Paulo tem o junho mais seco e quente em...

Cidade de São Paulo tem o junho mais seco e quente em 63 anos, aponta Inmet

A cidade de São Paulo registrou, em 2024, o mês de junho mais quente e mais seco em 63 anos. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que apresentou o balanço em boletim divulgado nesta segunda-feira, (1º) quando o frio e a chuva voltaram a aparecer na capital paulista. Conforme o instituto, São Paulo não apresentou precipitação ao longo dos 30 dias do mês. Deste modo, acabou por superar até então o junho mais seco já registrado, o de 1984, que teve um volume de 0,1 mm de chuva. O total de precipitação pluviométrica foi de 0,0 mm, conforme as medições do Inmet. Para o período, marcado pela transição da estação de outono para o inverno, já são esperadas poucas precipitações, mas o nível de seca apresentado foi bem acima das expectativas. Com base na Normal Climatológica (calculada entre 1991 e 2000), espera-se para junho, de um modo geral, um total de precipitação pluviométrica na ordem de 59,7 mm. Para citar como exemplo, o junho de 2023 apresentou um nível de chuvas abaixo do esperado, 46,2 mm, mas ainda sim próximo da média que o período costuma ter. “Não houve registro de precipitação no pluviômetro da estação meteorológica convencional da capital paulista no Mirante de Santana no mês de junho deste ano. A Normal Climatológica (1991 a 2020), é de 59,7 mm. Assim se tornou o junho menos chuvoso da série temporal, pelo menos desde 1961”, informou o Inmet, no boletim. O instituto informa que, embora faça as medições desde 1943, o banco de dados anterior a esta data passa por um processo digitalização e revalidação, o que inviabiliza afirmar se junho deste ano foi o mais seco entre todo o registro da série histórica.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Junho registrou 3,4ºC acima do esperado para temperaturas máximas

O Inmet também destacou que o período teve uma média de temperaturas máximas de 26,3 °C, 3,4 °C acima da Normal Climatológica, que é de 22,9 °C. “Considerando a série temporal da estação convencional, é um novo recorde, suplantando, amplamente, a marca do ano de 2002, com seus 25,3 °C de média das temperaturas máximas”, informa o instituto. A maior temperatura do mês foi registrada no dia 16, 28,8 °C, que iguala o recorde para junho, quando os termômetros também exibiram esta mesma máxima, no dia 6 de junho de 1992. Em relação à média das temperaturas mínimas, junho de 2024 ficou em 15,7 °C, configurando-se em um desvio de 2,2 °C acima da referência climatológica, que é 13,5 °C, segundo o Inmet. A média de temperatura mínima é a segunda maior da série avaliada pelo Instituto. A média de mínima mais quente para a capital paulista foi a de junho de 2020, quando as estações do Inmet registraram uma média de temperatura mínima de15,8 °C. As temperaturas mais frias registradas no mês foi de 13,6 °C, nos dias 7 e 21.

*Com informações do Estadão Conteúdo
publicada por Tamyres Sbrile
Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Representando a moda masculina, Márcio Souza

O mercado da moda masculina tem tido uma considerável crescente no mercado mundial, mostrando...

Receita Federal divulga dados da arrecadação de junho na 5ª feira

O Fisco trará informações sobre as receitas depois que...

Da Venezuela a Argentina, Lula nega inimizades: “Elejam quem quiserem”

São Paulo — Depois de dar indiretas ao presidente argentino Javier Milei, o presidente...

Ministério da Saúde anuncia R$ 140 milhões para hospitais do Rio Grande do Sul

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de R$ 143,7 milhões para hospitais do...

Mais para você