InícioEditorialEconomiaContas externas têm saldo negativo de US$ 4,6 bilhões em outubro

Contas externas têm saldo negativo de US$ 4,6 bilhões em outubro

O setor externo fechou outubro com déficit de 4,6 bilhões de dólares nas transações correntes. Na conta entram as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda com outros países. Em outubro do ano passado, o resultado foi negativo em 6 bilhões de dólares. No acumulado de 2022, o rombo passa dos 44 bilhões de dólares.

Os dados são do Banco Central, que divulgou nesta sexta-feira boletim com as estatísticas do setor externo. 

A balança comercial de bens, que inclui transação de mercadorias e encomendas postais, por exemplo, ficou no azul em mais de dois bilhões e meio de dólares. As exportações totalizaram 28 bilhões contra 25 bilhões e meio de importações.

Já a balança de serviços registrou déficit de quase 3 bilhões e meio no mês passado, aumento de 39% em relação a outubro de 2021. Na conta entram serviços financeiros, culturais, seguros, telecomunicações entre outros. E os brasileiros gastaram mais no exterior do que os estrangeiros no Brasil, a diferença chegou a mais de 650 milhões de dólares. 

Os investimentos estrangeiros no Brasil chegaram a 5 bilhões e meio de dólares em outubro e já se aproximam de 74 bilhões no acumulado deste ano. Número bem maior que de 2021, quando os investimentos estrangeiros totalizaram 46 bilhões de dólares. 

Economia Brasília 25/11/2022 – 16:32 Nádia Faggiani / Guilherme Strozi Gabriel Brum – Repórter da Rádio Nacional Contas Externas banco central Dólares gastos no exterior sexta-feira, 25 Novembro, 2022 – 16:32 88:00

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Mercado reage mal após Lula revisar meta de superavit

Economistas elevaram projeções do dólar e da Selic; moeda norte-americana chegou a R$ 5,28...

IBGE vende mapa com Brasil no centro do mundo. Saiba como comprá-lo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai começar a vender o mapa-múndi...

Mais para você