InícioEditorialEconomiaDesemprego cai de 8% para 7,7% no país no terceiro trimestre do...

Desemprego cai de 8% para 7,7% no país no terceiro trimestre do ano

Logo Agência Brasil

A queda na taxa de desemprego no país, de 8% no segundo trimestre para 7,7% no terceiro trimestre deste ano, foi puxada principalmente pelo recuo do indicador em São Paulo. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), a taxa no estado recuou de 7,8% para 7,1% no período.

“A queda no Brasil não foi um processo disseminado nos estados. A maior parte das unidades da Federação mostra tendência de redução na taxa de desocupação, mas apenas três estados registram queda estatisticamente significativa, principalmente por causa da redução da desocupação. E São Paulo tem uma importância dado o contingente do mercado de trabalho, o que influencia bastante a queda em nível nacional”, explica a pesquisadora do IBGE Adriana Beringuy.

Notícias relacionadas:

  • Vulnerabilidade social torna emprego mais difícil para mulheres.
  • Bolsa Família impulsiona economia dos municípios, incluindo empregos.
  • Pequenos negócios respondem por 71% dos empregos criados até setembro.

Além de São Paulo, apresentaram queda significativa na taxa de desemprego os estados do Maranhão (de 8,8% para 6,7%) e Acre (de 9,3% para 6,2%). 

Em 23 unidades da Federação, a taxa manteve-se estatisticamente estável. Apenas em Roraima houve crescimento da taxa de desemprego,, ao passar de 5,1% para 7,6%. 

No terceiro trimestre deste ano, as maiores taxas de desemprego foram observadas na Bahia (13,3%), em Pernambuco (13,2%) e no Amapá (12,6%). As menores taxas ficaram com os estados de Rondônia (2,3%), Mato Grosso (2,4%) e Santa Catarina (3,6%). 

Comparações 

Na comparação por sexo, a taxa de desocupação no terceiro trimestre foi de 6,4% para os homens e de 9,3% para as mulheres. Em relação à cor ou raça, a taxa entre os brancos ficou em 5,9%, enquanto entre os pretos o indicador foi de 9,6% e entre os pardos, de 8,9%.

Considerando-se o nível de instrução, a maior taxa de desocupação ficou entre as pessoas com ensino médio incompleto (13,5%). Para as pessoas com nível superior incompleto, a taxa foi de 8,3%, mais que o dobro da verificada para o nível superior completo (3,5%). 

 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Fazer refeições mais cedo reduz risco de problemas cardiovasculares

Estudo mostra que quem come depois das 21h tem probabilidade 28% maior de desenvolver...

A avaliação do time de Lewandowski sobre o projeto que limita delações

Integrantes da cúpula do Ministério da Justiça veem com cautela o projeto de lei...

Após seca histórica, indústria do AM acende alerta para clima em 2024

Meses após a seca histórica no Rio Negro, em Manaus, capital do Amazonas, a...

Governador liga para Lewandowski após ataques com mortes no Ceará

Elmano de Freitas (PT) diz não descartar pedir apoio do governo Lula para reforçar...

Mais para você