InícioNotíciasPolíticaDoação dos EUA para Fundo Amazônia será utilizado em pesquisa

Doação dos EUA para Fundo Amazônia será utilizado em pesquisa

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), destacou que a doação do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de US$ 500 milhões (cerca de R$ 2,5 bilhões) para o Fundo Amazônia será utilizado para o financiamento de pesquisa e agricultura de baixo carbono. Marina fez a afirmação durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (20/4). Entretanto, a proposta norte-americana depende da aprovação do Congresso norte-americano.

“O compromisso do nosso, do próprio governo, é de que ele [Fundo Amazônia] volte a ser [utilizado] para investir em pesquisa, em ciência e tecnologia, inovação, projetos de desenvolvimento sustentável”, declarou a ministra Marina Silva.

Lula e Joe Biden na Casa Branca

Lula e Joe Biden na Casa BrancaRicardo Stuckert/PR

Marina-Silva-John-Kerry (4)

Marina Silva e John KerryVinícius Schmidt/Metrópoles

Com a retomada do Fundo Amazônia na atual gestão, o mecanismo tem sido usado, principalmente, para questões emergenciais, como a crise do povo Yanomami e o controle do desmatamento.

Marina Silva comunicou que os Estados Unidos vão doar mais US$ 1 bilhão para o desenvolvimento sustentável em toda a América Latina. Segundo ela, as doações poderão atrair novos investidores para o Fundo Amazônia. “Será muito importante também para alavancar recursos de outros países.”

Também participaram da coletiva o secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco; a secretária Nacional de Mudanças do Clima, Ana Toni; e o secretário de Controle do Desmatamento, André Lima.

A proposta de Biden foi anunciada durante cúpula virtual do Fórum das Grandes Economias sobre Clima e Energia, encontro com chefes de Estados dos maiores poluidores de gases de efeito estufa.

Resposta às mudanças climáticasO Fundo Amazônia é responsável pelo financiamento de projetos para preservação e desenvolvimento sustentável da Amazônia. O mecanismo é custeado, atualmente, pela Noruega e Alemanha, mas Reino Unido, França e União Europeia demonstraram interesse em contribuir após a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Hoje, não podemos mais apenas admitir as mudanças climáticas, mas dar respostas enquanto temos tempo”, declarou Biden, na abertura do fórum.

Criado em 2008, o Fundo Amazônia é gerenciado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), porém, foi paralisado durante a gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), sob alegações de supostas irregularidades no mecanismo.

No início de março, John Kerry, enviado especial da Presidência dos Estados Unidos para Assuntos do Clima, esteve no Brasil e anunciou o compromisso do governo norte-americano em contribuir para o Fundo Amazônia. Entretanto, durante a visita, nenhum valor oficial foi apresentado.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Veja Marcelo Odebrecht falando de R$ 300 milhões para o PT e Lula

Em depoimento prestado em 10 de abril de 2017, o executivo e herdeiro da...

Monique Alfradique recupera redes sociais e faz alerta

Nesta quarta-feira (22/5), Monique Alfradique comemorou ter recuperado o perfil do Instagram e do...

Jovem Pan News chega a 8 milhões de inscritos no Youtube

A Jovem Pan News chegou a 8 milhões de inscritos no Youtube e se...

Celular Seguro ultrapassa 50.000 bloqueios de aparelhos desde dezembro

O número de usuários cadastrados já supera 2 milhões até esta 4ª feira (22.mai),...

Mais para você