E

Ação que teve como alvo o ex-presidente e seus aliados significa “tempo da verdade”; faz alusão à suposta tentativa de golpe de Estado

Operação da Polícia Federal mirou ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados por suposta tentativa de golpe durante sua gestão; na foto, viaturas da PF na casa do general Augusto Heleno, um dos alvos da ação desta 5ª feira (8.fev) Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

PODER360 8.fev.2024 (quinta-feira) – 16h31

A operação Tempus Veritatis, deflagrada pela PF (Polícia Federal) nesta 5ª feira (8.fev.2024), teve como um dos alvos o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O nome da ação é do latim e significa “tempo da verdade”. Segundo a corporação, faz “alusão ao esclarecimento de fatos que vieram à luz no decorrer das investigações” sobre a suposta tentativa de golpe de Estado.

Ainda de acordo com a PF, o nome da operação também é em referência à suposta tentativa de abolição do Estado Democrático de Direito com o objetivo de “obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder.

Agentes cumpriram mandados de busca na residência de Bolsonaro em Angra dos Reis (RJ) e apreenderam seu passaporte. O ex-presidente também foi proibido de manter contato com os investigados e de deixar o país.

Os policiais também cumpriram 33 mandados de busca e apreensão, 4 de prisão preventiva e 48 de medidas alternativas, como as que foram impostas a Bolsonaro. As ações foram realizadas em 9 Estados e no DF.

Além de Bolsonaro, também foram alvos:

Valdemar Costa Neto, presidente do PL; general Augusto Heleno, ex-ministro do GSI; Anderson Torres, ex-ministro da Justiça; Walter Braga Netto (PL), candidato a vice-Presidência; e Paulo Sérgio Nogueira, ex-ministro da Defesa. Eis os alvos de ordem de prisão:

Filipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro; Marcelo Câmara, coronel da reserva do Exército; Rafael Martins, major do Exército; Bernardo Romão Corrêa Netto, coronel do Exército. O Poder360 apurou que o ex-assessor da presidência, Filipe Martins e o ex-comandante da Marinha, Almir Garnier, e outros militares teriam sido delatados por Mauro Cid. As diligências integram a nova fase das investigações que miram o suposto gabinete do ódio no governo de Bolsonaro.

Segundo a investigação, os suspeitos trabalhavam para invalidar o resultado das eleições de 2022, que deu vitória a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), antes mesmo da realização do pleito. A polícia afirma que o núcleo de Bolsonaro atuou descredibilizando as urnas e incentivando atos extremistas.

Veja imagens dos alvos:

Sérgio Lima/ Poder360 –

O ex-presidente Jair Bolsonaro também foi um dos alvos; ele deve entregar seu passaporte à PF em até 24h

Sérgio Lima/Poder360 – 22.abr.2022

Walter Braga Netto, ex- ministro da Casa Civil, foi também candidato a vice-presidente de Jair Bolsonaro

Sérgio Lima/ Poder360 – 23.nov.2023

Valdemar Costa Neto, presidente do PL e ex-deputado federal; ele foi preso em flagrante por porte ilegal de arma durante operação da PF nesta 5ª

Sérgio Lima/Poder360 – 26.set.2023

General Augusto Heleno, ex-ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional)

Sérgio Lima/Poder360 08.ago.2023

Ex-ministro da Justiça Anderson Torres atuou no cargo durante o governo Jair Bolsonaro; ele era secretário de Segurança Pública do DF durante o 8 de Janeiro

Arthur Max/MRE

Filipe Martins, ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência

Flickr

General Stevan Teófilo Gaspar de Oliveira, ex-chefe do Coter (Comando de Operações Terrestres do Exército)

Marcos Corrêa/Planalto – 9.abr.2021

Almirante Almir Garnier, ex-comandante da Marinha durante o governo Bolsonaro

Sérgio Lima/Poder360 28.jul.2022

O ex-ministro da Defesa de Bolsonaro, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira

reprodução

Marcelo Câmara, coronel do Exercito e um dos assessores mais próximos do ex-presidente Jair Bolsonaro Veja imagens das buscas em Brasília registradas pelo repórter fotográfico do Poder360 Sérgio Lima:

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Operação da Polícia Federal mirou ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados por suposta tentativa de golpe durante sua gestão; na foto, viaturas da PF na casa do general Augusto Heleno, um dos alvos da ação desta 5ª feira (8.fev) | Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Heleno chefiou o GSI durante o governo Bolsonaro; na imagem, agentes da PF na quadra em que o general mora, na Asa Norte, em Brasília

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Em operação, polícias andam em direção ao apartamento do general Heleno

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Buscas fazem parte da operação Tempos Veritatis (tempo da verdade) da PF

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Carros da polícia estacionados em frente ao apartamento do general Augusto Heleno

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

PF chega à sede do PL, no Complexo Brasil 21; na foto, duas viaturas, 7 agentes e 6 malotes

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

PF em operação na sede do PL; presidente do partido é Valdemar Costa Neto, preso na operação nesta 5ª feira (8.fev)

Sérgio Lima/Poder360 – 8.fev.2024

Busca e apreensão na sede do PL; na foto, polícias na garagem do Complexo Brasil 21

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Lula diz que lançará consignado para todos os trabalhadores

Em entrevista à “RedeTV!”, o presidente afirmou que mais de 40 milhões de pessoas...

Distrito Federal ultrapassa 100 mil casos de dengue em 2024

O Distrito Federal atingiu a marca de mais de 100 mil casos de dengue...

PEC que amplia isenção tributária para templos religiosos avança em comissão da Câmara

A comissão especial da Câmara dos Deputados encarregada de avaliar a Proposta de Emenda...

8 de Janeiro me preocupa mais que golpe militar de 1964, diz Lula

A 1 mês dos 60 anos da tomada de poder pelos militares, presidente declarou...

Mais para você