InícioNotíciasPolíticaEm discurso da vitória, Putin diz que Rússia não será intimidada

Em discurso da vitória, Putin diz que Rússia não será intimidada

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez um discurso neste domingo (17/3) após vencer mais uma eleição presidencial. Resultados preliminares, divulgados pela TV estatal Russia-24, informaram que Putin conquistou cerca de 88% dos votos. Dessa forma, ele permanece no poder por mais cinco anos, até 2030.

O líder agradeceu os eleitores e afirmou que a Rússia nunca será “intimidada”. “Ninguém nunca conseguiu fazer isso na história. Não funcionou hoje e não funcionará no futuro”, destacou.

Putin classificou a morte de seu principal opositor, Alexei Navalny, como um “acontecimento triste”. “Infelizmente, o que aconteceu aconteceu, mas acontece. Nada pode ser feito a respeito, a vida é assim. Tivemos outros casos em que pessoas na prisão faleceram. Isso não aconteceu nos Estados Unidos? Aconteceu, e mais de uma vez”, completou.

O presidente reeleito afirmou que poucos dias antes da morte de Navalny, ele faria parte de uma troca de prisioneiros enviados para países ocidentais. “Me disseram que havia uma ideia de trocar o senhor Navalny por algumas pessoas que estão presas em países ocidentais. Você pode acreditar em mim, ou não, a pessoa que falou comigo ainda não tinha terminado a frase, mas eu disse que concordava: ‘Vamos mudá-lo para que ele não volte”, alegou.

Os únicos concorrentes de Vladimir Putin foram Nikolai Kharitonov, do Partido Comunista; Leonid Slutsky, do Partido Liberal Democrata e Vladistav Davankov, do Novo Partido Popular, todos autorizados pelo próprio presidente por serem “amigáveis” ao Kremlin.

Putin, que governa a Rússia há 24 anos, com a nova vitória permanecerá no poder por mais cinco anos, até 2030.

Oposição reprimida O pleito ocorre em meio à forte repressão de opositores. O principal líder da oposição russa, Alexei Navalny, morreu no dia 16 de fevereiro de forma repentina em uma prisão do país no Ártico, onde cumpria 19 anos de pena por “extremismo político”. Navalny tentou concorrer contra Putin em 2018, mas não teve a candidatura validada.

Outro opositor de Putin, Boris Nadezhdin teve a candidatura proibida pela Comissão Eleitoral Central e pelo Supremo Tribunal da Rússia por supostas irregularidades processuais. Boris tem feito duras críticas à guerra na Ucrânia.

Além de Nadezhdin, cerca de outros 30 candidatos tiveram a candidatura rejeitada pelas autoridades eleitorais.

A viúva de Alexei Navalny, Yulia Navalnaya, desde a morte de seu marido, tem se colocado com uma forte voz da oposição, realizando apelo a todos os russos para que votem em qualquer nome que não seja Putin ou para que escrevam Navalny em letras grandes no voto. “Você pode estragar a cédula”, disse Yulia Navalnaya.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Musk é instigado a comprar TV Globo e brinca no X: “Quanto custa?”

Elon Musk “demonstrou interesse” em comprar a TV Globo após a sugestão de um...

NOTA DE FALECIMENTO – Breno Borges

Breno Borges Velório: quadra de esportes em Nova Alegria Sepultamento: Segunda-feira (22/04/2024) às 13:00 horas, no...

Homem de 25 anos é assassinado em Teixeira de Freitas

LUCAS FERREIRA LIMA (25 anos), foi assassinado durante o período noturno deste sábado (20)...

Veja imagens do ato de Bolsonaro em Copacabana, no Rio

Apoiadores levaram bandeiras do Brasil e de Israel, representações da Constituição e cartazes em...

Mais para você