InícioNotíciasPolíticaEm discurso no Capitólio, Biden pede “união” a Congresso dividido

Em discurso no Capitólio, Biden pede “união” a Congresso dividido

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden realizou, nessa quarta-feira (7/2), o segundo discurso ao Estado da União. Em pronunciamento estratégico para a campanha à reeleição em 2024, o líder norte-americano pediu que os adversários democratas e republicanos unam forças para “terminar o trabalho” de reconstruir a economia e unir o país.

“Muitas vezes nos dizem que democratas e republicanos não podem trabalhar juntos. Mas nos últimos dois anos provamos que os cínicos e os pessimistas estavam errados. Sim, nós discordamos bastante. E sim, houve momentos em que os democratas tiveram que fazer isso sozinhos. Mas, repetidamente, democratas e republicanos se uniram”, defendeu Biden.

E pediu: “Aos meus amigos republicanos, se pudemos trabalhar juntos no último Congresso, não há razão para não trabalharmos juntos neste novo Congresso”, emendou.

O discurso ao Estado da União é um pronunciamento do presidente que ocorre anualmente, em uma sessão conjunta do congresso americano. Nele, o chefe de Estado e governo presta esclarecimentos sobre a atual situação do país, bem como os planos e prioridades do ano.

Por isso, em 2023, Biden discursa logo após as eleições de meio de mandato, que sagraram os republicanos como maioria na Câmara. O partido dele, dos democratas, conseguiu uma suada maioria no Senado. Em um cenário profundamente polarizado, o presidente chegou a ser vaiado por membros da legenda adversária.

DesafiosLogo no início do discurso, Biden falou sobre os desafios enfrentados nos últimos dois anos — entre eles, as dificuldades econômicas ocasionadas pela pandemia de Covid-19, e a invasão ao Capitólio, em 2021.

“Há dois anos, nossa democracia enfrentou sua maior ameaça desde a Guerra Civil [a invasão do Capitólio]. Hoje, embora machucada, nossa democracia permanece inflexível e intacta.

Veja:

@metropolesoficial Joe Biden faz referência à invasão ao Capitólio no discurso de Estado da União. “Há dois anos nossa democracia enfrentou sua maior ameaça desde a Guerra Civil. Hoje, embora machucada, nossa democracia permanece inflexível e intacta.” #tiktoknotícias ♬ som original – Metrópoles OficialEntretanto, o clima de aparente tranquilidade se acirrou quando Biden sugeriu que alguns republicanos apoiaram uma proposta de colocar a existência do Medicare (seguro de saúde do governo norte-americano) e da Seguridade Social em votação a cada cinco anos.

E nesse momento, integrantes do Partido Republicano gritaram e vaiaram. Alguns se levantaram para protestar, e a deputada Marjorie Taylor Greene chegou a chamá-lo de “mentiroso”.

A proposta foi levantada pelo senador republicano da Flórida, Rick Scott, mas não foi endossada pela maioria da legenda. Em resposta, Biden disse: “Quem duvidar, entre em contato com meu escritório”.

Assim, diante da comoção, ele emendou: “Então, todos concordamos que a Seguridade Social e o Medicare estão fora de questão”, e foi aplaudido de pé.

Economia e assistênciaEm um discurso fortemente permeado pelas temáticas econômicas, Biden elogiou a resiliência econômica do país, e citou a queda das taxas de desemprego e inflação, temas que renderam duras críticas durante a gestão dele.

“Taxa de desemprego em 3,4%, uma baixa de 50 anos. Taxa de desemprego quase recorde para trabalhadores negros e hispânicos. Já criamos 800 mil empregos bem remunerados na indústria, o crescimento mais rápido em 40 anos”, destacou o presidente.

Sobre a inflação, Biden defendeu que, apesar de tratar-se de um “problema global” em função da pandemia e da guerra “de Putin”, os EUA estão melhor posicionados que os demais países.

“Temos mais o que fazer, mas aqui em casa a inflação está caindo […] A inflação caiu todos os meses nos últimos seis meses, enquanto o salário líquido aumentou”, disse.

Taxação de bilionáriosBiden ainda criticou grandes empresas por lucrarem com a pandemia e descreveu uma série de propostas para a temática econômica. Entre elas, a criação de um imposto mínimo para bilionários e uma quadruplicação do imposto sobre recompra de ações corporativas.

Veja:

@metropolesoficial “Nenhum #bilionário deveria pagar menos impostos do que um professor ou bombeiro”, diz Joe #Biden. No #discurso de Estado da União, #presidente dos #EUA defendeu taxação mínima de bilionários. #TikTokNotícias ♬ som original – Metrópoles OficialPolítica externaO presidente dos EUA dedicou os últimos momentos do discurso para menções — mais breves do que em 2022 — sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia. Biden parabenizou o Congresso por apoiar os ucranianos na defesa do território contra a ofensiva russa, e mencionou a embaixadora ucraniana, Oksana Markarova.

“Unimos a Otan e construímos uma coalizão global. Nós nos posicionamos contra a agressão de Putin. Ficamos com o povo ucraniano. Esta noite, estamos mais uma vez acompanhados pela Embaixadora da Ucrânia nos Estados Unidos. Ela representa não apenas sua nação, mas a coragem de seu povo”, afirmou Biden.

Em referência à escalada de tensão com o governo da China, após a derrubada de um suposto balão “espião” do gigante asiático, Biden garantiu que protegerá o país.

“Estou comprometido em trabalhar com a China, onde podemos promover os interesses americanos e beneficiar o mundo”, disse Biden. “Mas não se engane: como deixamos claro na semana passada, se a China ameaçar nossa soberania, agiremos para proteger nosso país. E foi o que fizemos.”

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Comunicado da EMBASA – População de Medeiros Neto

Para possibilitar manutenção emergencial no sistema de captação de água de Medeiros Neto, o...

Os benefícios do jogo responsável em cassino online – Como se divertir com segurança?

Os cassinos e as casas de apostas online se transformaram numa alternativa popular de...

Dicas para contratar uma empresa de Marketing que vai impulsionar o seu negócio

Na era digital, o marketing é fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Mas...

Revolução dos Cravos faz 50 anos com direita no poder em Portugal

Movimento veio do descontentamento com o regime ditatorial do Estado Novo; marcou a derrubada...

Mais para você