InícioEditorialEmpresário queima suposta obra de Frida Kahlo avaliada em R$ 53 milhões

Empresário queima suposta obra de Frida Kahlo avaliada em R$ 53 milhões

Uma pintura feita pela mexicana Frida Kahlo, renomada no mundo das artes plásticas, foi queimada pelo milionário Martin Mobarak. De acordo com o New York Post, o empresário teria queimado a obra como parte de um lançamento de NFT (token não fungível).

Mobarak está sendo investigado pelo Instituto Nacional de Belas Artes e Literatura do México. No vídeo, ele é filmado incendiando o desenho de Kahlo em um evento promovido em julho deste ano. A ação pretendia promover a venda de versões digitais da obra considerada rara e que fazia parte do tesouro nacional do México. 

Ele alegou, também, que a venda dos NFTs de Frida beneficiará o Palácio de Belas Artes do México, o Museu Frida Kahlo de Coyoacán e várias instituições de caridade dedicadas à saúde das crianças. 

No entanto, o Instituto Nacional de Belas Artes do México, nesta segunda-feira (26), revelou que uma investigação foi aberta: “No México, a destruição deliberada de um monumento artístico constitui um crime nos termos da lei federal sobre monumentos e zonas arqueológicas, artísticas e históricas”. 
 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Moraes arquiva inquérito contra Google e Telegram

Aberto em 2023, o inquérito investigava as empresas por fazer campanhas “abusivas” contra o...

Barroso tira de pauta julgamento sobre manutenção de Ednaldo na CBF

Com o julgamento da descriminalização do porte de maconha para uso individual marcado para...

Operação Churrascada, da PF, apura suposta venda de sentenças por desembargador do TJ-SP

A ofensiva tem este nome, porque os investigados usavam o termo “churrasco” para se...

Caso Djidja: polícia indicia família da ex-sinhazinha e mais 9 pessoas

Cleusimar Cardoso e Ademar Cardoso, mãe e irmão da ex-sinhazinha do Boi Garantido Djidja...

Mais para você