InícioEntretenimentoCelebridadeGalvani eleva aproveitamento do minério e elimina necessidade de barragem de rejeitos...

Galvani eleva aproveitamento do minério e elimina necessidade de barragem de rejeitos em Irecê

Empresa 100% brasileira e líder em produção e distribuição de fertilizantes no Matopiba (região agrícola que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), a Galvani investirá R$ 340 milhões para implementar a nova fase de mineração de fosfato para produção de fertilizantes na unidade de Irecê (BA).

Para essa nova fase, a Galvani desenvolveu uma tecnologia inovadora que permite aproveitar 85% do minério presente na jazida – cujos direitos minerários pertencem à Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM).

Além de diminuir a geração de resíduos, a nova rota de processo a seco para beneficiamento da rocha fosfática elimina a necessidade de construção de barragem de rejeitos.

O projeto, que está em fase de licenciamento ambiental, viabilizará a produção na unidade de Irecê, que voltará a fornecer matérias-primas para o Complexo Industrial de produção de fertilizantes da Galvani em Luís Eduardo Magalhães (BA), com produção anual prevista de 336 mil toneladas de concentrado fosfático e 550 mil toneladas de calcário.

Além disso, irá produzir mais de 50 mil toneladas por ano de carbonato de cálcio precipitado para a indústria química. Ao todo, serão mil toneladas por ano de produtos.

Nessa nova fase, serão criados empregos, gerando, além de oportunidades de trabalho, mais massa salarial para a região, o que movimentará a economia local. Além disso, o aumento da arrecadação de impostos municipais, estaduais e federais, em decorrência das atividades, virá acompanhado de investimentos sociais direcionados a Irecê, de forma a maximizar os efeitos positivos da mineração na região.

Mais de R$ 1 milhão em projetos sociais

Representantes da Galvani estiveram com secretários municipais de Educação, Cultura, Assistência Social e Agricultura de Irecê para apresentar o plano de aporte de mais de R$ 1 milhão destinados para ações sociais patrocinadas via Leis de Incentivo Fiscal Federal, que serão implementadas ao longo do ano e em 2024 na região. Os encontros tiveram como propósito dar início à agenda de desenvolvimento social da empresa, estratégia proativa para o relacionamento com as comunidades circunvizinhas das áreas da unidade de mineração de fosfato para a produção de fertilizantes da Galvani nesse município.

Para a elevação dos impactos positivos, as propostas apresentadas estão alinhadas às necessidades relatadas pelos grupos sociais ouvidos, em 2022, aos dados socioeconômicos da região e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, que consistem em proteger o meio ambiente e o clima e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade.

“As iniciativas, que serão gratuitas aos públicos de interesse, têm o apoio institucional do poder público local, que se comprometeu em oferecer os espaços e canais de comunicação das secretarias para o engajamento da população de interesse. Entre as ações que iniciam nesse primeiro semestre, está o ‘Arte nas Escolas’, com duração de 12 meses e que conta com ações que visam valorizar a cultura e educação de alunos na rede municipal de ensino de Irecê”, explica Gizelle Tocchetto, diretora de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Galvani.

O projeto destacado por Gizelle deve impactar mais de 250 estudantes e professores e irá incentivar a produção de pinturas, desenhos e até a realização de oficinas de teatro e música, com atividades envolvendo canto, piano e violão.

Já o projeto “Agricultura Familiar – Mamona”, voltado para pequenos produtores locais e em fortalecimento ao empreendedorismo e sustentabilidade, vai amparar mais de 300 pessoas em vulnerabilidade social.

A iniciativa vai capacitar famílias da região para a produção da mamona, que será transformada em óleo de rícino para a comercialização, gerando renda e oportunidades para a população. Outra ação voltada para sustentabilidade, o projeto “Ajuda Vira Água” deve viabilizar a produção de alimentos e acesso à água potável para mais de 1000 adultos e 600 crianças dos municípios de Lapão e Irecê. Por último, o projeto “Lugar de Escuta” tem como objetivo criar um ambiente de reflexão sobre saúde mental, combate ao machismo e violência de gênero, por meio de rodas de conversas para homens e mulheres.

https://correio-cdn2.cworks.cloud/fileadmin/user_upload/correio24horas/2018/01/09/MARCA.png
O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas. 

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Barroso defende reforma tributária e regulamentação das plataformas digitais

Em Oxford, durante o Brazil UK Forum, o presidente do STF disse que há...

Alvo de Aras, jornalista tenta tirar vice do ex-PGR de ação no STF

O jornalista André Barrocal, alvo de uma ação movida pelo ex-procurador-geral da República Augusto...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Ação protocolada pelo PT defende que grupo tenha acesso assegurado aos serviços públicos de...

Silvio de Almeida é aplaudido em culto evangélico ao falar de aborto

São Paulo — O ministro de Direitos Humanos, Silvio Almeida, participou, na noite dessa...

Mais para você