InícioEditorialPolítica NacionalHaddad diz que fechará texto do arcabouço fiscal antes de viagem à...

Haddad diz que fechará texto do arcabouço fiscal antes de viagem à China

Ministro da Fazenda diz que precisa ajustar ‘micropontos’ do texto que deve ser enviado ao Congresso até o dia 15 de abril

WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Haddad quer aprovar o arcabouço antes do prazo de envio da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que vai até 15 de abril

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, prometeu, nesta segunda-feira, 10, fechar os textos do novo arcabouço fiscal e do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2024 antes da viagem que fará com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China. A comitiva presidencial vai para o país asiático nesta terça-feira, 11. O chefe da equipe econômica afirma que restam apenas ajustes de “micropontos” com a Casa Civil. “O que vou fazer agora é validar os pequenos detalhes que estão faltando para a gente poder viajar numa segurança de que a área econômica e a Casa Civil estão com os textos em ordem. São coisas de redação, é coisa pequena, de redação, mas precisa de validação formal da nossa parte”, disse a jornalistas após reunião ministerial dos 100 dias de governo.

O novo pacote de regras fiscais foi apresentado pelo governo há aproximadamente duas semanas. Haddad chegou a se reunir com parlamentares e representantes do setor financeiro para discutir as medidas e fechar a versão final. O texto determina que o crescimento anual da despesa estará limitado a 70% da variação da receita primária dos últimos 12 meses. Essa diretriz será combinada com uma meta anual de superávit primário, com uma flutuação de 0,25 ponto porcentual (p.p.).  O modelo traz um compromisso com a trajetória de primário até 2026, tendo meta e banda de variação tolerável. Além disso, o atual teto de gastos passa a ter banda com crescimento real da despesa primária entre 0,6% a 2,5% ao ano (mecanismo anticíclico), com FUNDEB e piso da enfermagem excluídos dos limites (regras constitucionais já existentes).

O crescimento anual dentro da faixa de crescimento da despesa fica limitado a 70% da variação da receita primária dos últimos 12 meses. Já o resultado primário acima do teto da banda permite a utilização do excedente para investimentos. A estratégia também aponta que, se os esforços do governo de aumento de receitas e redução de despesas resultarem em primário abaixo da banda, fica obrigada a redução do crescimento de despesas para 50% do crescimento da receita no exercício seguinte. O novo arcabouço também estipula que os investimentos tenham piso.

O Legislativo havia estipulado que o arcabouço fiscal deveria ser apresentado até agosto. Haddad declarou anteriormente que o governo decidiu antecipar o anúncio para possibilitar debates antes do envio da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O prazo para o envio da Lei ao Congresso vai até 15 de abril, com necessidade de aprovação do Legislativo até 30 de junho. A expectativa é de que o novo arcabouço fiscal chegue à Câmara dos Deputados até terça-feira, 11. Segundo a ministra do Planejamento, Simone Tebet (MDB), a equipe econômica aproveitou o recesso da Semana Santa para concluir os últimos ajustes no texto.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Barroso defende reforma tributária e regulamentação das plataformas digitais

Em Oxford, durante o Brazil UK Forum, o presidente do STF disse que há...

Alvo de Aras, jornalista tenta tirar vice do ex-PGR de ação no STF

O jornalista André Barrocal, alvo de uma ação movida pelo ex-procurador-geral da República Augusto...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Ação protocolada pelo PT defende que grupo tenha acesso assegurado aos serviços públicos de...

Silvio de Almeida é aplaudido em culto evangélico ao falar de aborto

São Paulo — O ministro de Direitos Humanos, Silvio Almeida, participou, na noite dessa...

Mais para você