InícioNotíciasPolíticaIbaneis sobre licença menstrual de servidoras: “Não tomei posição”

Ibaneis sobre licença menstrual de servidoras: “Não tomei posição”

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), disse, nesta sexta-feira (8/3), que ainda não decidiu se vai se posicionar contra a lei de iniciativa da Câmara Legislativa (CLDF) que concede licença menstrual de três dias a servidoras em caso de sintomas graves.

“No caso da licença menstrual, ainda não tomei posição. Mandei todos os vetos derrubados para a Procuradoria [Geral do DF] e, só depois da análise deles, vou decidir quais as [ações diretas de inconstitucionalidade] ADIs serão ajuizadas”, afirmou Ibaneis.

A CLDF derrubou o veto do governador e promulgou a lei, de autoria do deputado distrital Max Maciel (PSol), na última quarta-feira (6/3). A norma autoriza servidoras a se distanciarem do trabalho por até três dias consecutivos por mês, em caso de “sintomas graves associados ao fluxo menstrual, após homologação pela medicina do trabalho ou ocupacional”.

Mulher endometriose – cólica – menstruação

O período menstrual para as mulheres diagnosticadas com endometriose é um martírio Nikola Ilic/Getty Images

menstruação

Menstruação Getty Images

Menstruação

O jejum intermitente pode afetar o ciclo menstrual Pexels

menstruação-covid-vacina-saúde-mulher

Contração do útero para expulsar o sangue durante a mestruação pode causar dor pélvica que se irradia pelas costas Getty Images

Ao vetar o projeto aprovado pela CLDF, Ibaneis havia justificado que a proposta “usurpa iniciativa privativa do governador para propor alteração no regime jurídico dos servidores públicos do Distrito Federal”, como licenças e demais afastamentos. Depois, porém, a Casa derrubou a barreira e promulgou a lei.

Quando o Poder Legislativo derruba o veto do Executivo, o governo geralmente apresenta à Justiça uma ADI contra a lei, e cabe ao Judiciário tomar a decisão final.

Em relação à licença menstrual, contudo, Ibaneis disse aguardar parecer da Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF) para decidir se vai questionar a lei.

Vetos A PGDF analisa uma série de leis promulgadas pela CLDF esta semana, depois de serem vetadas pelo governador Ibaneis. As ações visam questionar a constitucionalidade dos projetos aprovados pela Casa devido a vícios de origem, por invadirem competências exclusivas do poder Executivo – algumas do governo , outras do governo federal –, segundo alegado pelo GDF.

A CLDF, por exemplo, não pode legislar sobre a administração pública ou apresentar propostas que onerem os cofres públicos.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Padilha e Rui Costa se reúnem com vice-líderes para tratar de vetos

Encontro será realizado na casa de um dos vice-líderes, deputado Emanuel Pinheiro; momento é...

Padilha diz que governo quer liberar parte dos R$ 5,6 bilhões em emendas vetados por Lula

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil O ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha...

Boletim semanal de arboviroses – 14 a 20/04

Entre os dias 14 e 20 de abril, a Secretaria de Saúde da Prefeitura...

Após vídeos com manobras ilegais, influencer tem moto apreendida no DF

Após divulgar vídeos fazendo manobras perigosas, ilegais e zombando de policias, sobre uma moto...

Mais para você