InícioEditorialJuca Chaves se candidatou duas vezes e criticou de JK a Dilma

Juca Chaves se candidatou duas vezes e criticou de JK a Dilma

Morreu, na noite do último sábado (25), o cantor, compositor e humorista Juca Chaves, aos 84 anos. Ele estava internado há 15 dias no Hospital São Rafael, em Salvador. A causa da morte não foi divulgada.

Considerado um dos principais nomes da Bossa Nova, Juca Chaves foi perseguido pela ditadura portuguesa e pela ditadura brasileira por causa de suas obras.

Juca Chaves na política

Juca Chaves foi candidato a um cargo público por duas vezes. A primeira ocorreu nas Eleições de 2006, quando tentou uma vaga o Senado Federal pelo PSDC da Bahia. As propagandas eleitorais dele chamavam a atenção por terem formato de poesia.

Juca terminou as eleições em quarto lugar, recebendo 19.603 votos.

Em 2010, tentou novamente uma vaga no Congresso, agora para a Câmara dos Deputados, pelo PR. Na época, ele revelou, com seu humor característico, qual seria o seu papel no legislativo.

“Eu não quero ser um político na política. Satirizei a política durante 55 anos que tenho de carreira. Fui um deputado sem nunca ter sido, porque cobrei honestidade e é isso o que deve fazer um parlamentar. Acontece que eu queria ser um menestrel na corte. A ideia é trabalhar durante a semana e quando chegar na sexta-feira eu faço uma música, uma pequena sátira, uma marchinha, para eu cantar o que aconteceu durante a semana. E cantarei a verdade, porque um menestrel sempre fala a verdade. Doa a quem doar (risos). Além disso, serei um deputado honesto porque estarei sem meias e sem cuecas, o que já é uma virtude”, disse em entrevista ao Terra.

Apesar disso, contou quais seriam seus projetos de governo.

“Um deles é a volta do trem. Mas o principal deles é dar continuidade à campanha da adoção sem preconceitos. Tenho duas filhas, a Maria Clara e a Maria Morena, que são negras. O Brasil tem mais de 1 milhão de crianças para serem adotadas e as leis estão burocráticas, muito presas a gabinetes. Acho que está faltando quem cria as leis sair às ruas e falar com as pessoas. Eu tenho andado nas ruas, conversado e recebido ideias. Todo mundo tem que andar, mas o brasileiro não gosta. Vai à academia de ginástica e depois pega o elevador para subir um andar. Ou paga um dinheirão para fazer step. O brasileiro gosta de comodidade”, contou.

Juca Chaves recebeu 13.217 votos e também não foi eleito. As informações são do Jornal do Commercio.

Críticas a partidos e políticos

Em suas letras, usava um humor ácido para falar sobre política e atacar instituições e partidos, citando desde Juscelino Kubitschek a Dilma Rousseff. Confira algumas sátiras de Juca Chaves.

Um das mais clássicas obras de Juca Chaves é a música “Presidente Bossa Nova”. Na letra, o músico satiriza o presidente Juscelino Kubitschek. A canção chegou a ser censurada, na época. Veja trecho da letra:

“Bossa nova mesmo é ser presidente
Desta terra descoberta por Cabral
Para tanto basta ser tão simplesmente
Simpático, risonho, original
Depois desfrutar da maravilha
De ser o presidente do Brasil
Voar da Velhacap pra Brasília
Ver a alvorada e voar de volta ao Rio”

Mais recentemente, Juca Chaves usou a Operação Lava-Jato e a presidente Dilma Rousseff como tema de outra sátira. Na canção “Adeus em ritmo de Lava-Jato”, ele tece críticas ao PT.

“A honestidade há muito já sumiu

As consequências vêm sempre depois

Por isso, todo dia, pra alegria do Brasil

Morre um ladrão e nascem dois”.

Críticas pessoais ao PT e apoio a Lula

Fora dos palcos, Juca Chaves chegou a participar de um ato contra o Partido dos Trabalhadores e contra a então presidente Dilma Rousseff, em 2015, na Avenida Paulista.

Vestindo camiseta amarela, ele teceu críticas ao governo durante uma entrevista a um canal da internet.

“Isso fez o governo ver que tudo que ele fez tava errado. Prestigiar ditadura e países ditatoriais chamando de democráticos, estragando a palavra democracia. Dar dinheiro e não educação para o povo. Fazer o povo sofrer como está sofrendo”, disse Juca.

“Tão evidente o prestígio que o nosso governo dá a Venezuela, que um país ditatorial, a Cuba, que tem a ditadura mais antiga do mundo. No Brasil isso poderá acontecer, se nós seguirmos a chamada cartilha do Partido Comunista de 1950”, declarou.

Em agosto de 2022, porém, Juca Chaves publicou em seu perfil particular do Facebook uma imagem que sugere apoio ao presidente Lula na Eleição de 2022. O post foi questionado por seguidores do humorista. “Hacker?”, comentou um.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

O candidato de Lula a presidente da Câmara não será o de Arthur Lira

A fala original de Ulysses Guimarães, presidente do MDB, da Câmara dos Deputados e...

Atletas olímpicos “convocam” a população para votar nas Eleições 2024

No ano em que o mundo voltará os olhos para os Jogos Olímpicos de...

Caixa deve discutir mudança em operação das Loterias na 2ª

Medida preocupa funcionários e causou reação de entidades representativas, que prepararam carta ao Conselho...

Conheça história do Hino Nacional, cujo dia é celebrado neste sábado

Neste sábado (13/4), o Brasil celebra o dia do Hino Nacional Brasileiro. A escolha...

Mais para você