InícioEditorialPolítica NacionalJuiz suspende temporariamente inelegibilidade de Trump no Maine

Juiz suspende temporariamente inelegibilidade de Trump no Maine

Ex-presidente havia sido excluído das primárias do partido Republicano no Estado; tribunal aguarda veredicto da Suprema Corte

Mais de 30 Estados norte-americanos já moveram ações para tentar retirar o republicano das cédulas eleitoras de 2024 Gage Skidmore/Flickr – 27.fev.2023

PODER360 17.jan.2024 (quarta-feira) – 20h30

O Tribunal Superior do Estado de Maine, nos Estados Unidos, suspendeu nesta 4ª feira (17.jan.2024) temporariamente decisão que proibia que o ex-presidente Donald Trump fosse incluído na cédula eleitoral do Estado. A determinação em vigor até que a Suprema Corte decida em um caso semelhante no Colorado, onde Trump se tornou inelegível. Leia a íntegra (PDF – 997 kB, em inglês).

Em dezembro, a Secretária de Estado do Maine, Shenna Bellows, excluiu Trump da cédula eleitoral a partir da cláusula da 14ª Emenda da Constituição dos EUA, que proíbe pessoas que se envolveram em “insurreição ou rebelião” de ocupar cargos. As eleições presidenciais do país serão realizadas em novembro deste ano.

A decisão teve como base a acusação contra o republicano de envolvimento na invasão do Capitólio, em 6 de janeiro de 2021. Ele recorreu e pediu que a corte estadual revogasse a medida.

A decisão de Bellows se deu depois de a Suprema Corte do Colorado concluir que o ex-presidente se tornaria inelegível nas primárias do Partido Republicano do Estado. A decisão também teve como base a 14ª Emenda. Trump recorreu da decisão.

Em janeiro, a Suprema Corte dos EUA anunciou que analisará se o ex-presidente pode ser incluído na cédula eleitoral primária do Colorado. O tribunal planeja ouvir os argumentos sobre o caso em 8 de fevereiro de 2024.

Com a Suprema Corte concordando em examinar o caso do Colorado, A juíza Michaela Murphy, do Tribunal Superior do Estado de Maine, determinou que a decisão “muda tudo sobre a ordem em que essas questões devem ser decididas e por qual tribunal”.

Murphy solicitou a Bellows que suspendesse a inelegibilidade de Trump até que o tribunal se pronunciasse sobre o caso no Colorado.

Segundo o Axios, mais de 30 Estados norte-americanos já moveram ações para tentar retirar o republicano das cédulas eleitoras de 2024.

Na abertura do ano presidencial, como o 1º caucus do Partido Republicano em 15 de janeiro, Trump teve a maior vitória da história para um republicano em Iowa. A liderança na votação foi declarada apenas 31 minutos depois do início da convenção política.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Presidente do Conselho da Vale reafirma “lisura” na escolha de novo CEO

Daniel Stieler disse que o cronograma está sendo seguido “rigorosamente”, mas ainda não há...

Fórum E-Commerce Brasil traz melhores práticas para alavancar vendas

A facilidade de comprar pela internet tem impactado no comportamento dos consumidores. Em 2023,...

O Instagram como máquina de dinheiro: Neymar lucra milhões com publicidades na plataforma

  Lançado em 2010, o Instagram rapidamente se transformou em uma das redes sociais mais...

Mais democratas dizem estar preocupados com candidatura de Biden

Segundo o “Washington Post”, líderes do Congresso teriam conversado com o presidente dos EUA...

Mais para você