InícioEditorialPolítica NacionalLula recebe o chanceler alemão, Olaf Scholz, nesta segunda-feira

Lula recebe o chanceler alemão, Olaf Scholz, nesta segunda-feira

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebe o chanceler alemão, Olaf Scholz, nesta segunda-feira, 30. Os chefes de Estado devem discutir pelo menos dois assuntos importantes, o Fundo da Amazônia e o livre mercado entre a União Europeia e o Mercosul. O encontro deverá ocorrer no período da tarde, no Palácio do Planalto. A segurança do local já foi reforçada para receber o chefe de Estado da Alemanha. Além do Brasil, Scholz já esteve na Argentina e no Chile no final de semana. Ele viaja com 11 empresários alemães interessados na reabertura de mercados com a América Latina. No último sábado, 28, Scholz disse querer acelerar a conclusão do acordo entre os blocos econômicos. Em entrevista a jornalistas durante sua passagem pela Argentina, ele afirmou ver “grande potencial” no acordo: “As possibilidades que podem advir do acordo UE-Mercosul são obviamente particularmente significativas”, falou.

Segundo a agenda oficial do presidente Lula, os eventos voltados para o político alemão terão início às 15h30, no horário de Brasília, e devem se estender até a noite. Inicialmente, ocorrerá uma cerimônia oficial para recepção do chanceler, seguido do encontro bilateral entre ele e o presidente do Brasil. Na sequência, uma nova reunião deve incluir os 11 empresários que acompanham a viagem do líder alemão. Um momento dedicado a declarações dos líderes à imprensa está programado para as 18h30, antes de um jantar que será dedicado a Scholz, às 19h30.

Lula também já declarou seu apoio à formalização do acordo UE-Mercosul: “É urgente e necessário que o Mercosul faça o acordo com a União Europeia. […] Nós vamos intensificar as discussões com a União Europeia e firmar esse acordo para que a gente possa discutir apenas um possível acordo entre China e Mercosul. E eu acho que é possível”, declarou Lula. No momento, o Uruguai vem se aproximando de forma individual da China, o que seria prejudicial para o Mercosul, e, por isso, outras lideranças do continente, como o próprio Lula e também o presidente da Argentina, Alberto Fernández, tentam articular que o acordo seja feito com todo o bloco, não somente com um único país.

*Com informações do repórter Bruno Pinheiro

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Funcionário flagrado com diretor em camarim do SBT é comprometido

O alvoroço causado nos corredores do SBT por conta de uma aventura sexual entre...

Saiba quem era Arthur Virgílio Bisneto, ex-deputado federal morto aos 44 anos

O ex-deputado federal Arthur Virgílio Bisneto (PL) morreu nesta terça-feira (28), aos 44 anos, em Manaus. Filho...

55% dos católicos e 27% dos evangélicos aprovam Lula, diz PoderData

Esses são os piores percentuais de aprovação do petista desde a posse entre os...

Que tal privatizar praias?

Getty Images 1 de 1 movimento nas praias do Rio RJ aglomeracao pandemia coronavirus...

Mais para você