InícioNotíciasPolíticaMiastenia gravis: doença rara impede mulher de controlar movimentos

Miastenia gravis: doença rara impede mulher de controlar movimentos

Aos 17 anos, Lua Costa descobriu que tinha uma rara doença autoimune: a miastenia gravis. O diagnóstico explicava os sintomas que ela estava apresentando: dificuldade de engolir e de falar e fraqueza da musculatura.

Entretanto, a descoberta do nome da doença estava longe de ser um alívio. Até hoje, aos 33 anos, quando está em crise, a influenciadora tem dificuldade para falar e controlar os movimentos do corpo. Ela aprendeu a adaptar a rotina para identificar novos sinais da miastenia gravis e se dedica a tornar a doença mais conhecida.

O que é a miastenia gravis? A miastenia gravis leva o sistema imunológico a atacar células que estão saudáveis, as confundindo com potenciais inimigos. Nas pessoas com a condição, as defesas do organismo atacam as proteínas que conectam o sistema nervoso e os músculos, tirando do paciente o controle do corpo.

“Os ataques vão impedindo a pessoa de manter a postura, movimentar os membros, a face ou até mesmo de controlar a própria respiração e a capacidade de deglutição”, exemplifica a neurologista Renata Andrade.

Entre os sintomas também estão alterações na voz, visão dupla, pálpebra caída e engasgos constantes. A doença não é progressiva: são crises flutantes que podem durar dias ou semanas.

No caso de Lua, os sintomas foram os clássicos: a jovem vinha reclamando da dificuldade de engolir, falar e da visão dupla, mas o diagnóstico surgiu por acaso.

“Alguns meses após os primeiros sintomas, passei por uma cirurgia ginecológica de urgência e minha mãe acabou comentando com a médica a respeito dos sintomas. Foi ela quem nos recomendou procurar um neurologista, que identificou a doença”, lembra a jovem.

Não se sabe exatamente como a miastenia gravis aparece, mas há uma predisposição genética ao quadro. A maioria dos pacientes leva de um a dois anos para obter o diagnóstico, o que permite um avanço dos sintomas até que se comece o tratamento que ajuda a controlar a condição.

Em geral, a terapia é feita com medicamentos para manter o sistema imune menos agressivo, com corticoides, imunossupressores e imunoglobulinas.

Lua foi diagnosticada aos 17 anos e desde então aprendeu a respeitar os sinais das crises de miastenia gravis Uma nova vida a partir do diagnóstico A descoberta da miastenia gravis alterou a vida de Lua por completo, já que mesmo com o diagnóstico é difícil manter as crises sob controle. Segundo ela, há dias bons e outros ruins: a jovem aprendeu a respeitar o surgimento dos primeiros sinais sem medo de ser julgada.

“Às vezes, a família se reúne para comer uma pizza e começo a sentir dificuldade de engolir. Poder ser franca com todos e dizer como estou me sentindo permitiu que eu me sentisse mais segura e, de certa forma, me ajudou a controlar as crises. Com o tempo, vi o quanto estar com o emocional equilibrado é importante para lidar com os desafios”, explica.

A influenciadora precisou readaptar sua rotina para lidar com a doença, e começou a se exercitar de forma regular para controlar melhor os seus músculos. A miastenia gravis não tem cura, mas com cuidado especializado é possível evitar o aparecimento de crises e lidar com os sintomas.

Para ela, porém, uma das principais dificuldades é enfrentar o desconhecimento das pessoas. “Muita gente que trabalha com saúde não sabe como lidar com casos de emergência. Já vivi momentos onde eu chegava no hospital em crise, sem conseguir respirar, e as pessoas não sabiam o que fazer porque não sabiam o que era a miastenia”, lamenta a influenciadora.

Lua chegou a temer pela própria vida por conta da dificuldade de atendimento em situações de urgência. Para evitar que mais pessoas passem pelo que ela enfrentou, a jovem começou um trabalho para divulgar a miastenia gravis nas redes sociais. “Meu principal objetivo é poder tornar a miastenia tão conhecida quanto uma gripe”, afirma.

Siga a editoria de Saúde no Instagram e fique por dentro de tudo sobre o assunto!

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Alvo de Aras, jornalista tenta tirar vice do ex-PGR de ação no STF

O jornalista André Barrocal, alvo de uma ação movida pelo ex-procurador-geral da República Augusto...

STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Ação protocolada pelo PT defende que grupo tenha acesso assegurado aos serviços públicos de...

Silvio de Almeida é aplaudido em culto evangélico ao falar de aborto

São Paulo — O ministro de Direitos Humanos, Silvio Almeida, participou, na noite dessa...

Renascer: abandonada por Rachid, dona Patroa tem virada inédita

Reprodução/Globo 1 de 1 Foto colorida de Dona Patroa (Camila Morgado), em Renascer -...

Mais para você