InícioNotíciasPolíticaMortes na TI Yanomami sobem de 343 em 2022 para 363 em...

Mortes na TI Yanomami sobem de 343 em 2022 para 363 em 2023, sob Lula

O Ministério da Saúde registrou 363 mortes de indígenas da etnia Yanomami ao longo de 2023, primeiro ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O território protegido é alvo de ações criminosas de garimpeiros ilegais que invadiram a região.

As informações da pasta comandada por Nísia Trindade foram repassadas por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Os óbitos registrados no ano passado tiveram um aumento de 5,8% em comparação com as mortes em 2022, durante o último ano de governo de Jair Bolsonaro (PL). No entanto, profissionais de saúde não realizam a comparação entre os períodos, alegando subnotificação no governo passado.

jovem yanomami

Fernando Frazão/Agência Brasil

ministério da saúde SUS yanomami

Igor Evangelista/MS

atendimento de indígenas yanomami

Atendimento de indígenas Yanomami em fevereiro de 2023 Fernando Frazão/ Agência Brasil

crise humanitária yanomami (2)

Em visita aos Yanomamis, Saúde encontrou casos de malárias em crianças Condisi-YY/Divulgação

foto-crianças-yanomami-desnutridas-sentadas-chão-terra-batida-reserva-indígena-2023

Ao menos 570 crianças Yanomamis morreram por causas evitáveis durante os últimos 4 anos, segundo a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara Condisi-YY/Divulgação

Crianças Yanomami

Ministério da Saúde decretou emergência de saúde pública em decorrência da situação dos Yanomamis em Roraima Condisi

O presidente Lula declarou emergência em saúde pública na terra Yanomami em 20 de janeiro de 2023. Com a decisão, milhares de profissionais da saúde e da segurança pública foram deslocados para atender os indígenas da região.

Os Yanomamis sofrem com a invasão de garimpeiros ilegais. A ação dos criminosos dentro dos territórios protegidos é responsável pela contaminação do solo e da água, o que prejudica a alimentação e sobrevivência dos indígenas.

Por conta da precariedade do sistema de saúde e a dificuldade na nutrição, centenas de indígenas foram internados por doença diarréica aguda, gastroenterocolite aguda, desnutrição, desnutrição grave, pneumonia, acidente ofídico e malária.

Segundo o Ministério da Saúde, foram registrados 26.466 casos de malária na terra indígena Yanomami no ano passado. Ainda de acordo com a pasta, a ocorrência da doença foi detectada principalmente em crianças menores de 9 anos.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Comissão dos EUA diz que Moraes “censura” oposição ao governo Lula

Relatório de deputado pró-Trump diz que ministro do STF tenta “forçar” o X (ex-Twitter)...

Ato de Bolsonaro no Rio no dia 21 terá governadores e parlamentares: veja quem vai

Foto: Divulgação Jair e Michelle Bolsonaro 17 de abril de 2024 | 21:45 ...

Veja momento em que câmeras espiãs são encontradas em casa de deputada

Um vídeo mostra o momento em que as câmeras instaladas no apartamento alugado pela...

Campos Neto diz que mudança na meta afeta política monetária

“Quando tem problemas de credibilidade em algum dos lados, afeta o outro”, afirma em...

Mais para você