InícioNotíciasPolíticaMPF apura atuação da prefeitura e do governo federal no litoral de...

MPF apura atuação da prefeitura e do governo federal no litoral de SP

São Paulo – O Ministério Público Federal (MPF) abriu, nessa quinta-feira (23/2), um procedimento administrativo para apurar a atuação da Prefeitura de São Sebastião e do governo federal para oferecer casas às pessoas desabrigadas e em áreas de risco, após os deslizamentos que causaram uma tragédia no litoral paulista.

“Procedimento instaurado para acompanhar as tratativas entre o município de São Sebastião e a União e as medidas adotadas para garantir o direito à moradia das vítimas dos deslizamentos de terra ocorridos durante o Carnaval de 2023, bem como das famílias que estejam em áreas de risco no município”, informou a procuradora da República em Caraguatatuba, Maria Rezende Capucci.

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 3

Fábio Vieira/Metrópoles

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 22

Fábio Vieira/Metrópoles

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 2

Fábio Vieira/Metrópoles

Imagem colorida com mulher retirando objetos de casa após fortes chuvas no Litoral Norte de SP – Metrópoles

Chuvas em SP deixam desalojados e desabrigadosFábio Vieira/Metrópoles

Imagem colorida com homem carregando colchão após fortes chuvas no Litoral Norte de SP – Metrópoles

Fábio Vieira/Metrópoles

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 18

Fábio Vieira/Metrópoles

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 10

Fábio Vieira/Metrópoles

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 1

Fábio Vieira/Metrópoles

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 13

Chuvas em SP deixa desalojados e desabrigados 9

Fábio Vieira/Metrópoles

A procuradora afirma que a prefeitura deve tomar medidas “rápidas e efetivas” para amparar as vítimas da tragédia, com materiais e apoio psicológico, e ainda construir moradias para as famílias em situação de vulnerabilidade e risco.

Sem moradiaSegundo a Defesa Civil, há 2.251 pessoas desalojadas e 1.815 desabrigadas devido à tragédia, totalizando mais de 4 mil indivíduos sem moradia.

O Metrópoles mostrou a rotina de 400 pessoas que estão abrigadas em uma escola na Barra do Sahy, região mais rica e perto da praia, que fica do outro lado da Rodovia Rio-Santos e não foi tão castigada pelo temporal.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Campos Neto diz que mudança na meta afeta política monetária

“Quando tem problemas de credibilidade em algum dos lados, afeta o outro”, afirma em...

Militantes do MST invadem a sede do Incra em Mato Grosso do Sul e pressionam governo

Foto: Divulgação/MST Invasão do MST a prédio do Incra, em Campo Grande, capital...

Deniziane se manifesta após encontro com Matteus e Isabelle

Deniziane quebrou o silêncio e decidiu se manifestar sobre a relação de Matteus...

Deputada federal denuncia câmeras escondidas em ap alugado em Brasília

A deputada federal Dayany Bittencourt (União Brasil-CE) identificou câmeras de segurança escondidas no apartamento...

Mais para você